Selo Scream & Yell: “Autoramas & The Tormentos” EP

por Leonardo Vinhas

Sabe a tal “integração latino-americana pela música”? Os Autoramas são dos poucos artistas da música brasileira a fazerem isso na prática. Não se limitam a “tocar na gringa”, como preconiza o fetiche pelo mercado estrangeiro, e são uma banda de referência no cenário garage / surf / power pop – ou só rock, pra ser mais justo. Dividem palco e se relacionam de perto com artistas locais. Fazem shows regulares (em um mundo sem Covid-19, claro) e conseguem reconhecimento de público e crítica em vários países.

Na verdade, a banda formada por Gabriel Thomaz (voz e guitarra), Érika Martins (voz, guitarra e teclados), Jairo Fajer (baixo) e Fábio Lima (bateria) vai além dos países sul-americanos e também criou uma trajetória de maior ou menor penetração em diferentes países da Europa, além dos EUA e Japão. Mas vamos nos ater às terras latinas, tão latinas quanto seu Brasil de origem, e ao mesmo tempo tão estrangeiras para os brasileiros que olham para seu país continental como se fosse uma ilha (ou, pior ainda, um bairro).

“Os Autoramas foram fundamentais para o processo de integração Brasil / América Latina durante os anos 2000”, afirma Fernando Rosa, dono do selo / portal Senhor F e organizador do festival El Mapa de Todos. “Com um instrumental universal e letras divertidas, em geral, sintonizavam rapidamente com qualquer público. Foram, e continuam sendo, universais sem perder a brasilidade, na música e no show. Tiveram discos lançados na Argentina, presença constante no Uruguai e outros países latinos”, conta Rosa, que contribuiu na articulação para que a banda também tocasse no tradicional festival Vive Latino, no México.

Essa integração é o que faz com que, em uma viagem de férias, o casal Érika Martins e Gabriel Thomaz fosse convidado para participar de um show da veterana banda surf The Tormentos no Club Shake, em Buenos Aires. “Nem bem a gente aterrissou e já foi pro estúdio”, lembra Erika Martins. As sessões de ensaio incluíram duas inesperadas releituras surf de canções dos Autoramas, e as faixas acabaram sendo gravadas ao vivo em estúdio.

Essas gravações estavam adormecidas nos arquivos de Gabriel Thomaz até que a pandemia o “incentivou” a fuçar no baú. Dessa “autoarqueologia” surgiu o álbum “B-Sides & Extras vol. 1”, lançado em novembro. Agora o Selo Scream & Yell libera “Autoramas & The Tormentos EP” e as duas faixas com os Tormentos (ausentes de “B-Sides & Extras vol. 1”) foram incluídas, e estão presentes aqui para download exclusivo. Mas não estão sozinhas: vêm acompanhadas de duas releituras inéditas, uma feita por cada banda, todas entregues num pacotinho que vem com wallpapers e versões alternativas da fascinante arte que Bruno Honda Leite fez para o disco.

No fim, esse EP celebra várias amizades e trabalhos de união: os quase 20 anos de amizade entre as duas bandas, os 30 (!) anos de amizade entre Bruno Honda e o produtor desse lançamento, Leonardo Vinhas (que, em certo momento da adolescência, tiravam covers do Little Quail and The Mad Birds, antiga banda de Gabriel em um bairro da periferia de Taubaté); e da amizade que a música proporciona entre pessoas de países e formações diferentes.

Somos todos latinos, defende um dos lançamentos do selo Scream & Yell. E esse EP completa a ideia de que dá para ser latino com fuzz, distorção, reverb e amor à música.

DOWNLOAD GRATUITO VIA MEDIAFIRE (PACOTE MP3/WAV & WALLPAPPERS)

Faixa a faixa: AUTORAMAS & THE TORMENTOS EP

1) “Hotel Cervantes”
Autores: Gabriel Thomaz e Renato Martins
Gravado, mixado e masterizado por Francisco “Bichi” Bossi
Erika Martins e Gabriel Thomaz: voz
Dacho X e Ignacio Beachbreaker: guitarras
Marcelo di Paola: baixo
Lucas “Cuki” Siri: batería

Marcelo Di Piola: Nos ensaios dos Tormentos é clássico tocar músicas de amigos por diversão, e Ignacio Beackbreaker, guitarrista dos Tormentos, sempre tocava “Hotel Cervantes”, cujo princípio é super surfeiro. A Erika e o Gabriel chegaram pro ensaio, Ignacio começou a tocar essa música e eles começaram a cantar. Foi quando decidimos fazer juntos no show.

2) “Paciência”
Autor: Gabriel Thomaz
Gravado, mixado e masterizado por Francisco “Bichi” Bossi
Erika Martins e Gabriel Thomaz: voz
Dacho X e Ignacio Beachbreaker: guitarras
Marcelo di Paola: baixo
Lucas “Cuki” Siri: batería

Marcelo Di Paola: Continuando o ensaio, fizemos “Paciência”, uma música da qual todos gostamos, e falamos de inclui-la no setlist também. No dia do show, tivemos um ensaio extra e como nossa sala de ensaio é um estúdio de gravação – estúdio Balance, super recomendo – decidimos gravar para comemorar o momento. Acho que foram só dois takes para cada um, saiu assim natural, fresco e com toda a fúria.

3) “I Wanna Be Your Man”, Autoramas
Gabriel Thomaz: Participamos de uma série de shows no SESC Jundiaí em que tocamos o repertório da fase inicial dos Beatles – outras bandas tocaram o repertório de outras fases. Essa não podia faltar: ela faz parte do álbum “With the Beatles” (1963) e foi hit com os Rolling Stones. A gente fez uma versão pegando elementos das leituras das duas bandas, o balanço dos Beatles com o riff do Brian Jones.

Érika Martins: É uma música muito simples, e dá sempre pra levar pra uma onda dançante. Ela até fechava o show, porque tem um final apoteótico (risos). Parece uma coisa muito metida falar isso, mas o solo com vibrato deixa tudo muito “pra cima”.

Autores: John Lennon e Paul McCartney
Gravado, mixado e masterizado por Alê Zastrás
Gravado na casa onde o Jairo deveria estar morando, Itatiba – SP

Gabriel Thomaz: guitarra
Érika Martins: voz
Jairo Fajer: baixo
Fabio Lima: bateria

4) “Mr. Midnight”, The Tormentos
Autor: Chris Barfield
Gravado, mixado e masterizado por Gonzalo “Pájaro” Rainoldi
Dacho X e Ignacio Beachbreaker: guitarras
Marcelo di Paola: baixo
Coco Reinols: bateria

Marcelo Di Paola: Essa é uma canção dos desaparecidos The Huntington Cads, da Califórnia. Era uma banda comandada pelo Grandmaster Chris Barfield, que foi também do The Finks, Fuzztones e várias outras. Essa era uma das primeiras músicas que tocamos nas primeiríssimas etapas dos Tormentos. Foi gravada ao vivo para o piloto de un programa de TV de música que nunca saiu, filmado no mítico Salón Pueyrredón, de Buenos Aires – o último reduto realmente punk desta cidade, com uma ampla historia como centro cultural alternativo. O engenheiro de gravação foi Gonzalo “Pajaro” Rainoldi, um produtor portenho bem conhecido com quem gravamos os discos “Grab your board” e “Death drop”.

CATÁLOGO COMPLETO DO SELO SCREAM & YELL

SY00 – “Canção para OAEOZ“, OAEOZ (2007) com De Inverno Records
SY01 – “O Tempo Vai Me Perdoar”, Terminal Guadalupe (2009)
SY02 – “AoVivo@Asteroid”, Walverdes (2011)
SY03 – “Ao vivo”, André Takeda (2011)
SY04 – “Projeto Visto: Brasil + Portugal” (2013)
SY05 – “EP Record Store Day”, Giancarlo Rufatto (2013)
SY06 – “Ensaio Sobre a Lealdade”, Rosablanca (2013)
SY07 – “Ainda Somos os Mesmos”, um tributo à Belchior (2014)
SY08 – “De Lá Não Ando Só”, Transmissor (2014)
SY09 – “Espelho Retrovisor”, um tributo aos Engenheiros do Hawaii (2014)
SY10 – “Projeto Visto 2: Brasil + Portugal” (2014)
SY11 – “Somos Todos Latinos” (2015)
SY12 – “Mil Tom”, um tributo a Milton Nascimento (2015)
SY13 – “Caleidoscópio”, um tributo aos Paralamas do Sucesso (2015)
SY14 – “Temperança” (2016)
SY15 – “Ainda Há Coração”, um tributo à Alceu Valença
SY16 – “Brasil También Es Latino” (2016)
SY17 – “Faixa Seis” (2017)
SY18 – “Sem Palavras I” (2017)
SY19 – “Dois Lados”, um tributo ao Skank (2017)
SY20 – “As Lembranças São Escolhas”, canções de Dary Jr. (2017)
SY21 – “O Velho Arsenal dos Lacraus”, Os Lacraus (2018)
SY22 – “Um Grito que se Espalha”, um tributo à Walter Franco (2018)
SY23 – “A Comida”, Os Cleggs (2018)
SY24 – “Conexão Latina” (2018)
SY25 – “Omnia”, Borealis (2019)
SY26 – “Sem Palavras II” (2019)
SY27 – “¡Estamos! – Canções da Quarentena” (2020)
SY28 – “Emerge el Zombie – En Vivo”, El Zombie (2020)
SY29 – “Canções de Inverno – Um songbook de Ivan Santos & Martinuci” (2020)
SY30 – “SIEMENSDREAM”, Borealis (2020)
SY31 – “Autoramas & The Tormentos EP”, Autoramas & The Tormentos (2020)

Discos liberados para download gratuito no Scream & Yell:
01 – “Natália Matos”, Natália Matos (2014)
02 –  “Gito”, Antônio Novaes (2015)
03 – “Curvas, Lados, Linhas Tortas, Sujas e Discretas”, de Leonardo Marques (2015)
04 – “Inverno”, Marcelo Perdido (2015)
05 – “Primavera Punk”, Gustavo Kaly e os Hóspedes do Chelsea feat. Frank Jorge (2016)

One thought on “Selo Scream & Yell: “Autoramas & The Tormentos” EP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.