Faixa a faixa: “Submersa”, Miranda Kassin

introdução por Marcelo Costa
Faixa a faixa por Miranda Kassin

Uma das grandes vozes da noite paulistana está de volta. Sete após seu bom disco de estreia, “Aurora” (2012), Miranda Kassin apresenta “Submersa” (2019), um disco de acento soul que namora baladas enquanto pisca o olho para os ritmos latinos, o hip hop, o R&B e a música pop, e conta com a colaboração de nomes como Fábio Góes, Hélio Flanders, César Lacerda, Felipe Cordeiro, João Erbetta e André Frateschi além da produção de Fabio Pinczowski no Estúdio 12 Dólares, em São Paulo.

“Essa é a realização de um desejo profundo de contar histórias que permitam às pessoas se identificarem e se conectarem. O conteúdo lírico chega querendo transportar quem escuta para um universo de frisson e arrebatamento”, explica Miranda no release distribuído para a imprensa. “Falo muito sobre sedução e aquele mergulho em águas profundas… Esse mecanismo primitivo, do encantamento, sempre estará pronto para nos salvar das trevas. É isso! Vamos falar de coisa boa, pelamordedeus?”, deseja.

Miranda Kassin, que nesse hiato discográfico nunca deixou de cantar, tanto se apresentando com o show que a despontou nos anos 00, “I LoveAmy”, um tributo apaixonado à diva britânica Amy Winehouse, quanto com novos projetos, como o Miranda nas Cordas, ainda pede: “Vamos encontrar um porto seguro no peito de alguém e perceber que só o amor salva? Vamos amar, ficar juntos e subir pelas paredes”, e avisa que “Submersa” é “sobre toda essa aceitação dos nossos desejos e muito mais”. Abaixo ela comenta o disco faixa a faixa!

MIRANDA KASSIN LANÇA “SUBMERSA” NO AUDITÓRIO IBIRAPUERA DIA 06/10

FAIXA A FAIXA ASSINADO POR MIRANDA KASSIN

01. Outro Dia Você
Primeiro single do disco, essa canção do André Lima e do Fabio Góes chegou até nós junto com várias outras do André e nos arrebatou de primeira! A letra inteligente (que fala de um amor platônico desesperado), dialogando com o teor lírico do disco e, já na versão demo -­ só com voz e violão -­ um sucesso garantido. Quando foi gravada, os synths do Danilo fizeram a música chegar na estratosfera.

02. Fudeu
Essa música foi composta pelo Fabio e a letra escrita por mim. Fala sobre o momento da sintonia entre corpos e almas, do tal “momento mágico”. Sabe quando você percebe que já rolou, já era? Fudeu, no bom sentido.

03. Simplesmente
Balada que parte da idéia de que tudo em volta muda quando você se apaixona. Que, simplesmente por alguém, tudo pode se iluminar. De que essa emoção do arrebatamento é algo para toda a vida, para buscar e manter em toda sua existência. A vida é simples, a gente complica ela.

04. Acaba com Isso
Balada que fala da relação, da vontade de querer estar junto e superar os desafios da rotina. A intimidade de anos de uma relação amorosa às vezes se perde no cotidiano, então fazemos um chamado para um reencontro. Essa música ganhou uma dimensão ampla depois das cordas synth do Danilo. Tivemos a contribuição de Helio Flanders na letra. Além de ser um grande amigo, admiro muito o trabalho do Helio como letrista e compositor.

05. Segunda ou Terça
Segunda música do André Lima no disco em parceria com o Chico Salem e Paulo Carvalho, é um voto de confiança no destino. Aquela sensação que você foi feito para aquela pessoa e mesmo que tudo pareça afastar, um dia vocês ficarão juntos.

06. Vacilão
Essa foi uma das primeiras músicas que compus, ainda bem jovem. Empoderamento feminino e um estilo musical que dialoga com o pop e a guitarrada paraense, aqui representada pela participação especialíssima da guitarra do Felipe Cordeiro.

07. Eu Quero de Novo
Essa é pra aquela pessoa que se envenenou pela estrada da vida. Aquele amigo que você não reconhece mais, sabe? um chamado: -­ A porta ainda está aberta, vem aqui pra casa, quero te receber de novo. Convidamos o incrível letrista César Lacerda para escrever essa letra num processo colaborativo (que aliás, é o meu processo preferido). César já compôs letras para Maria Gadú, Chico César, Felipe Catto e Gal Costa já gravou uma música dele em parceria com Jorge Mautner.

08. Doentinha
Essa música começou com um áudio de whatsapp enviado pro Piero ainda nos primórdios do processo do disco. Eu estava com muita gripe e num delírio febril a melodia e a letra do verso surgiram na minha cabeça. Rapidamente registrei a idéia com essa mensagem. O Piero fez uma base pra uma demo com a minha voz embargada mesmo e ela ganhou uma pertinência muito grande nesse repertório.

09. Vou com Você
Com uma base quase hip-­hop, fala da vontade urgente de querer estar perto da pessoa amada e fazer tudo o que puder junto (enquanto houver tempo). Um desdobramento do “… Que seja eterno enquanto dure”. André Frateschi, meu marido e parceiro musical desde sempre, grande inspiração na minha vida, contribuiu lindamente com essa letra.

10. Correio
É uma das mais pop do disco, é sobre aquela espera cheia de ansiedade pela resposta. Foi tão bom assim? Por que ele não liga logo? Boa pra ouvir numa viagem de carro a dois. Uma onda oitentista com riffs de synth bem caprichados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.