Top 20 Internacional da década 00

20) “American IV: The Man Comes Around”, Johnny Cash (2002 / Lost Highway)
32 pontos

Produzido por Rick Rubin, este é o quarto volume da série American, de Johnny Cash, quase todo de versões. Destaques para “Hurt”, de Trent Reznor, “Personal Jesus”, de Martin Gore, e “In My Life”, de Lennon e McCartney.

19) “Chaos and Creation in the Backyard”, Paul McCartney (2005 / EMI)
32,5 pontos

Produzido por Nigel Godrich, Paul McCartney toca quase todos os instrumentos de um álbum que destaca canções como “Fine Line”, “Jenny Wren” e “Follow Me”.

18) “Stories from the City, Stories from the Sea”, Pj Harvey (2000 / Universal)
38 pontos

Produzido por PJ Harvey, Rob Ellis e Mick Harvey, e com participação de Thom Yorke em três faixas, Stories from the City, Stories from the Sea é o quinto álbum da cantora e destaca canções como “Big Exit”, “Good Fortune” e “This Is Love”,

17) “Turn on the Bright Lights”, Interpol (2002 / Trama)
41 pontos

Álbum de estreia do Interpol, Turn on the Bright Lights foi produzido por Peter Katis e Gareth Jones e lançado pelo selo norte-americano Matador. Destaque para as canções “Obstacle 1”, “NYC” e “PDA”.

16) “Hot Fuss”, The Killers (2004 / Universal)
42 pontos

Álbum de estreia do Killers, Hot Fuss foi produzido pela banda junto a Jeff Saltzman e destaca os hits “Jenny Was A Friend of Mine”, “Mr. Brightside”, “Smile Like You Mean It” e “Somebody Told Me”.

15) “LCD Soundsystem”, LCD Soundsystem (2005 / Capitol)
42,5 pontos

Álbum de estreia do projeto criado por James Murphy, co-foundador do selo de DFA Records. O álbum destaca “Daft Punk Is Playing at My House”, “Tribulations”, “Movement” e “Give It Up”.

14) “Modern Times”, Bob Dylan (2006 / Columbia)
45,5 pontos

Produzido por Jack Frost, um pseudônimo de Bob Dylan, Modern Times é o 32º álbum da carreira do compositor e vendeu mais de 4 milhões de cópias em todo o mundo destacando canções como “Thunder on the Mountain”, “When the Deal Goes Down” e “Workingman’s Blues #2”.

13) “XTRMNTR”, Primal Scream (2000 / Epic)
53 pontos

Produzido pela própria banda, Brendan Lynch e Adrian Maxwell Sherwood, XTRMNTR é o sexto álbum da carreira do Primal Scream e traz canções como “Kill All Hippies”, “Accelerator” e “Swastika Eyes”. O Primal Scream marcou presença entre os melhores da década de 90 com o álbum “Screamadelica”.

12) “Elephant”, White Stripes (2003 / Sum Records)
59,5 pontos

Quarto álbum da carreira do White Stripes, Elephant foi produzido por Jack White e Liam Watson e traz canções como “Seven Nation Army”, “I Just Don’t Know What to Do with Myself” e “The Hardest Button to Button”.

11) “Back to Black”, Amy Winehouse (2006 / Universal)
62 pontos

Produzido por Mark Ronson e Salaam Remi, Back to Black é o segundo álbum de Amy Winehouse e traz canções como “Rehab”, “You Know I’m No Good” e “Love Is a Losing Game”.

10) “White Blood Cells”, White Stripes (2001 / Sum Records)
64 pontos

Produzido por Jack White, White Blood Cells é o segundo álbum do White Stripes e traz canções como “Dead Leaves and the Dirty Ground”, “Hotel Yorba” e “Fell in Love with a Girl”.

09) “Yoshimi Battles The Pink Robots”, The FLaming Lips (2002 / Warner)
67,5 pontos

Produzido por Dave Fridmann e Scott Booker, Yoshimi Battles The Pink Robots é o décimo álbum da carreira do Flaming Lips e destaca canções como a faixa título, “Fight Test” e “Do You Realize??”.

08) “Franz Ferdinand”, Franz Ferdinand (2004 / Trama/Domino)
80 pontos

Álbum de estréia do Franz Ferdinand, produzido por Tore Johansson, traz canções como “Jacqueline”, “Take Me Out”, “The Dark Of The Matinée”, “This Fire” e “Michael”.

07) “Kid A”, Radiohead (2000/ Capitol)
81 pontos

Quarto álbum da carreira do Radiohead, produzido por Nigel Godrich, Kid A aposta em experimentações e destaca “Everything in Its Right Place”, “The National Anthem”, “How to Disappear Completely” e “Idioteque”.

06) “Sound of Silver”, LCD Soundsystem (2007 / Capitol)
88,5 pontos

Segundo álbum do projeto criado por James Murphy, co-foundador do selo de DFA Records. O álbum destaca “All My Friends”, “North American Scum” e “Time to Get Away”.

05) “In Rainbows”, Radiohead (2007 / Capitol)
132 pontos

Sete álbum da discografia do Radiohead, In Rainbows também é produzido por Nigel Godrich e destaca canções como “15 Step”, “Bodysnatchers”, “House of Cards”, “Jigsaw Falling into Place”. Na votação dos melhores álbuns dos anos 90 do Scream & Yell, o Radiohead também colocou dois álbuns no Top 10.

04) “Songs For The Deaf”, Queens of The Stone Age (2002 / Universal)
140 pontos

Terceiro álbum do Queens of The Stone Age, Songs Fro The Deaf foi produzido por Adam Kasper, Josh Homme e Eric Valentine e conta com as participações de Dave Grohl e Mark Lanegan. Canções de destaque: “No One Knows”, “Go With the Flow”, “Gonna Leave You” e “Another Love Song”.

03) “Funeral”, Arcade Fire (2004 / Slag)
151,5 pontos

Disco de estréia do grupo canadense Arcade Fire, produzido pela própria banda, traz canções como “Neighborhood #1 (Tunnels)”, “Crown of Love”, “Wake Up” e “Rebellion (Lies)”.

02) “Yankee Hotel Foxtrot”, Wilco (2002 / Nonesuch)
195,5 pontos

Produzido por Jim O’Rourke, o quarto álbum do Wilco foi recusado pela gravadora Reprise. A banda colocou o áudio do disco em streaming no site oficial no segundo semestre de 2001, e Yankee Hotel Foxtrot começou a circular nos sites de trocas de MP3 e também apareceu em diversas listas de melhores daquele ano, mas foi lançado oficiamente em março de 2001. Traz canções como “I Am Trying to Break Your Heart”, “Kamera”, “Jesus, Etc.”, “Heavy Metal Drummer” e “Reservations”.

01) “Is This It”, The Strokes (2001 / RCA)
259 pontos

Álbum de estréia do grupo novaiorquino, Is This It foi produzido por Gordon Raphael e é apontado por muitos como o disco catalizador da cena roqueira da década 00, abrindo as portas para um bom número de novas bandas. Destaca cannções como “The Modern Age”, “Last Nite”, “Hard to Explain” e “New York City Cops”.

A lista final do Scream & Yell ficou assim:

01) Is This It, The Strokes (2001)
02) Yankee Hotel Foxtrot, Wilco (2002)
03) Funeral, Arcade Fire (2004)
04) Songs For The Deaf, Queens of The Stone Age (2002)
05) In Rainbows, Radiohead (2007)
06) Sound of Silver, LCD Soundsystem (2007)
07) Kid A, Radiohead (2000)
08) Franz Ferdinand, Franz Ferdinand (2004)
09) Yoshimi Battles The Pink Robots, The FLaming Lips (2002)
10) White Blood Cells, White Stripes (2001)
11) Back to Black, Amy Winehouse (2006)
12) Elephant, White Stripes (2003)
13) XTRMNTR, Primal Scream (2000)
14) Modern Times, Bob Dylan (2006)
15) LCD Soundsystem, LCD Soundsystem (2005)
16) Hot Fuss, The Killers (2004)
17) Turn on the Bright Lights, Interpol (2002)
18) Stories from the City, Stories from the Sea, Pj Harvey (2000)
19) Chaos and Creation in the Backyard, Paul McCartney (2005)
20) American IV: The Man Comes Around, Johnny Cash (2002)

26 thoughts on “Top 20 Internacional da década 00

  1. De tds as listas que eu vi até agora, foi a q eu achei mais sensata, praticamente tds meus top 10 estão aí (Wilco, Radiohead, Strokes, White Stripes, Flaming Lips, Queens of Stone Age). Os q não estão, é questão de gosto mesmo (Gorky’s Zygotic Mynci, Badly Drawn Boy, Belle & Sebastian, tavez eu seja o único q inclua estes três, rs). Parabéns pelo trabalho Mac!

  2. Esse “tinha q ser” é muito forçado. No contexto geral eu até entendo, mas falarmos de qualidade, inovação, letras, toda uma construção que coloca um disco como fundamental, Kid A, o disco do Wilco, o primeiro do Arcade Fire, Primal Scream dão um banho de..criatividade.

  3. Interessante e bem boa a lista, mas deixar Arctic Monkeys (whatever people…), Elliott Smith (Figure 8), Muse (Black Holes and revelations), The Kooks (inside in, inside out), ou até mesmo Kanye West (graduation) é esquecer e deixar de lado pérolas vencedoras.

    Nota: do Killers, “Hot Fuss” é bom mas “Sam´s Town” é superior. This River is willlllllllllllllllllllllllld!!!!!!!

  4. Concordo quanto ao clichê, Gilvas. E vale uma boa reflexão mesmo. Eu sinto falta de algumas coisas ai, tipo o Elliott que o Eduardo citou, mas será que ele representa algo para a década? É um puta disco foda, mas… não sei… é um choque entre aquilo que é bom e aquilo que marcou um grande número de pessoas. Sei lá. Ta,bém senti falta de rap na lista gringa, apesar de vários votos isolados.

  5. Engraçado q esse “incoerencia” na lista internacional não houve na lista nacional.

    Tirando Los Hermanos, nenhuma bandanacional da lista “marcou um grande número de pessoas”

    Pq se aplicou tal “critério” em um e não em outro? pela singularidade que separa elas? ou pq na lista gringa se manteve mais o aspecto “comercial”?

  6. Thomas, acho que o que influencia nesse aspecto é o fato de que, na gringa, ainda existe a “grande música”, o sentindo de indústria; por mais que tenha mudado por lá tb, não foi tanto quanto no Brasil.

  7. Entendo sua colocação caro JW.

    Se “a grande música” fosse o critério fundamental mesmo. Na minha opnião, teria Sirgur Rós, Bjork, Four Tet, Alpha, Microbunny…mas o critério foi “visibilidade” oq é ironico.

    P.s
    Sound of Silver, LCD Soundsystem teve mais votos q Kid A! meu deus!

    “é nós”

  8. olá. gostaria de demonstrar minha indignação pela falta de dois discos primorosos da década.

    the pippets e them crocked vultures.

    e no nacional, fiquei emocionado com a inclusão do astromato. ô disco perfeito da porra. imagina se tivesse bateria. seria o melhor de todos!!!

    uma abraço e obrigado pelo espaço.

    bruno.

  9. 2 detalhes q serão ignorados mas não importa.

    A chamada diz “internacional da década”

    Mas reina EUA e Inglaterra nessa lista.

    Detalhe, onde estão:

    Sigur rós
    Allen Allien
    Fout Tet
    Roysoop
    Microbunny
    Bowery Electric
    Air
    Bjork
    Alpha
    Goldfrapp
    PORTISHEAD
    Thievery Corporation
    The Field
    Path Du prince
    Cat power
    Emilina Torrini
    Elliot Smith
    Parov Stelar
    Madredeus
    Elbow
    Mono
    Ilya
    (…)

    Seria bom mudar o termo para “os discos mais tocados nos drives de um grupo de jornalistas”

    aí sim, seria uma lista atalmente coerente e claro, entederia como um disco generico pra música eletrônica como “Sound of Silver” esteja representando essa linha tão criativa nessa década- o rock que se sinta-se humilhado – em vez de genios como Fout Tet ou Allen Allien.

    Oq vcs não ouviram metade desse lista? …e pior, na frente de Kid A.

    A lista é a mostra que os caros “críticos” cederam as radiofonices do mundo pop e talvez com preguiça cometam a “displicência” de não ouvir certos grupos que não lotam estádio mas representem boa parcela doq representou essa década muito mais doq o rock e sua estética plagiocombinatória.

    Oq a lista tem de bom? o fator q todas as listas sejam divertivas e controversas. Essa não foge dessa regra.

    Is This It não é um disco ruim é lógico. Mas pra não ser injusto com os gatoros, Queens of The Stone Age faz eles parecem apenas músicos com suas guitarras bem balanceadas. Isso pra falar SÓ em Queens of The Stone Age. Willco, Arcade Fire, Radiohead nem preciso divagar…

    Abraços.

  10. Não ficou uma lista ruim, mas senti falta de música negra e eletrônica: onde estão M.I.A., Kanye West, Neptunes, WilII.A.M., 50 Cent, Snoop Dogg, Outkast, Bonde do Rolê.. do lado das picapes, faltou Simian Mobile Disco, JUSTICE, Daft Punk, David Ghetta… sem falar dos DJ`s brasileiros que bombam lá fora, tipo Gui Boratto – e no início da década Marky e Patife eram os deuses do drum`n`bass, alguém lembra? enfim…

  11. Achei a lista completamente injusta com o final da decada. Faltou Goldfrapp, Cold War Kids, Black Mountain, TV on The Radio, The Apleseed Cast, Apse, MGMT, Yeah Yeah Yeahs, Beirut, Dirty Projectors, Justice, Wolf Parade, The National, The Rapture, Spoon, Maxïmo Park, Akron/Family, Cinematic Orchestra, Arctic Monkeys, Editors, Friendly Fires, Dark Night of The Soul, The xx…

  12. lembrando de algumas omissões: Artic Monkeys (primeiro), Libertines (primeiro), Kasabian (primeiro), Morrissey (You Are the Quarry), Coldplay (A Rush of Blood) e talvez o segundo dos Strokes, que é muito bom. quem sairia da lista pra isso eu não sei…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.