Top 20 Nacional da década 00

20) À Procura da Batida Perfeita, Marcelo D2 (2003 / Sony)

31 pontos

Segundo disco solo de Marcelo D2, e primeiro álbum que ele lançou após o fim do Planet Hemp. Entre as canções, “A Maldiçäo Do Samba”, “CB (Sangue Bom)” e “Qual É?”.

19) Outubro ou Nada, Bidê ou Balde (2002 / Antidoto)

32 pontos

Produzido por Thomas Dreher, Outubro ou Nada é o segundo disco da Bidê ou Balde e traz “Hollywood #52”, “Microondas”, “Bromélias” e “Matelassê”.

18) Futura, Nação Zumbi (2005 / Trama)

33,5 pontos

Produzido por Scott Hard junto com a banda, Futura é o sexto disco da Nação Zumbi (o terceiro sem Chico Science) e destaca “Hoje, Amanhã e Depois”, “Memorando” e “Nebulosa”.

17) Melodias de Uma Estrela Falsa, Astromato (2000 / Midsummer)

35,5 pontos

Lançado na virada do século, o Astromato apostou na independência em seu único disco oficial. Entre as canções, “Sonhos de Alta Definição”, “Canção do Adolescente” e “No Macio, No Gostoso”.

16) Uhuuu, Cidadão Instigado (2009 / Independente)

38 pontos

Único disco de 2009 entre os 40 álbuns da década, Uhuuu é o terceiro álbum do Cidadão Instigado, e traz canções como “O Nada”, “Como as Luzes”, “Deus É Uma Viagem” e “Escolher Pra Quê?”

15) A Farsa do Samba Nublado, Wado (2004 / Outros Discos)

41 pontos

Terceiro e último trabalho de Wado acompanhado da banda que, neste disco, viria a se chamar Realismo Fantástico. Traz canções como “Tormenta”, “Carteiro de Favela” e “Se Vacilar o Jacaré Abraça”

14) Por Pouco, Mundo Livre S/A (2000 / Abril)

41,5 pontos

Produzido por Bid, Por Pouco é o quarto álbum do Mundo Livre S/A e traz “O Mistério do Samba”, “Melô das Musas”, “Mexe-Mexe” (de Jorge Ben), “Meu Esquema” e “Minha Galera”. Outros dois discos do Mundo Livre S/A ficaram entre no Top 20 da década de 90.

13) Toda Cura Para Todo Mal, Pato Fu (2005 / Sony)

42 pontos

Produzido pelo guitarrista John Ulhoa, Toda Cura Para Todo Mal é o oitavo disco da carreira do Pato Fu (destaca “Uh Uh Uh, La La La, Iê Iê!”, “Anormal” e “Agridoce”. Outros três discos do Pato Fu entraram no Top 20 da década de 90.

12) Vanguart, Vanguart (2007 / LC Editora)

45 pontos

Álbum de estréia da banda cuiabana Vanguart, o álbum homônimo foi produzido por Thiago Marques e traz canções como “Semáforo”, “Cachaça”, “Hey yo Silver” e “Para Abrir os Olhos”. Disco do ano na votação do Scream & Yell em 2007.

11) Cosmotron, Skank (2003 / Sony)

46,5 pontos

Sexto disco da carreira dos mineiros do Skank, Cosmotron foi produzido por Tom Capone junto com a própria banda e destaca “Dois Rios”, “Vou Deixar” e Supernova”.

10) Grandes Infiéis, Violins (2005 / Monstro)

51 pontos

Segundo disco da banda goiana Violins, Grandes Infiéis foi produzido por Iuri Freiberger e Beto Cupertino e destaca canções como “Atriz”, “Il Maledito”, “Vendedor de Rins” e “Ok,Ok”.

09) Japan Pop Show, Curumin (2008 / YB Music)

52 pontos

Segundo disco de Curumin, Japan Pop Show foi produzido pelo próprio músico ao lado de Gustavo Lenza e Lucas Martins, e traz canções como “Compacto”, “Magrela Fever”, “Mal Estar Card” e “Caixa Preta”. Disco do ano na votação do Scream & Yell em 2008.

08) Cansei de Ser Sexy, Cansei de Ser Sexy (2005 / Trama)

59 pontos

Produzido por Adriano Cintra, a estréia do Cansei de Ser Sexy foi disco do ano na votação do Scream & Yell em 2005, empatando no primeiro lugar com Cidadão Instigado e o Método Túfo de Experiências. O disco destaca as canções “Alala”, “Meeting Paris Hilton”, “Bezzi” e “Music Is My Hot Hot Sex”.

07) Nada Como Um Dia Após o Outro Dia, Racionais MC’s (2002 / Cosa Nostra)

63,5 pontos

Produzido por Zé Gonzales e pela própria banda, Nada Como Um Dia Após o Outro Dia é o quinto álbum dos Racionais MC’s, e traz canções como “Vida Loka”, “Negro Drama” e “Jesus Chorou”. O álbum “Sobrevivendo no Inferno”, de 1998, ficou em nono lugar na votação dos melhores da década de 90 do Scream & Yell.

06) Nação Zumbi, Nação Zumbi (2002 / Trama)

84,5 pontos

Quinto disco do grupo recifense, Nação Zumbi foi produzido pela própria banda e traz canções como “Blunt of Judah”, “Mormaço”, “Propaganda” e “Meu Maracatu Pesa Uma Tonelada”

05) Cê, Caetano Veloso (2006 / Universal)

96 pontos

Produzido por Pedro Sá e Moreno Veloso, foi o disco do ano na votação do Scream & Yell em 2006, e traz “Minhas Lágrimas”, “Rocks”, “Não Me Arrependo” e “Odeio Você”.

04) Nadadenovo, Mombojó (2004 / LC Editora)

99 pontos

Disco de estréia do grupo Mombojó, Nadadenovo foi o disco do ano na votação do Scream & Yell em 2004, e traz “Cabidela”, “Deixe-se Acreditar”, “Nem Parece”, “A Missa” e “Faaca”.

03) O Método Túfo de Experiências, Cidadão Instigado (2005 / Slag)

103 pontos

Produzido por Fernando Catatau, o segundo disco do Cidadão Instigado foi disco do ano na votação do Scream & Yell em 2005, empatando no primeiro lugar com a estréia do Cansei de Ser Sexy. Traz canções como “Te Encontra Logo”, “Os Urubus Só Pensam em Te Comer”, “O Pobre dos Dentes de Ouro”, “O Pinto de Peitos” e “O Tempo”

02) Ventura, Los Hermanos (2003 / BMG)

190 pontos

Terceiro disco do Los Hermanos, produzido por Kassin, Ventura destaca as canções “Samba a Dois”, “O Vencedor”, “Último Romance”, “Cara Estranho”, “Além do Que Se Vê” e “De Onde Vem a Calma”.

01) Bloco do Eu Sozinho, Los Hermanos (2001 / Abril)

298,5 pontos

Produzido por Chico Neves, o segundo disco do Los Hermanos foi o disco do ano na votação do Scream & Yell em 2001, e é o grande disco da década nesta votação. As canções? Você sabe quais são…

A lista final do Scream & Yell ficou assim:

01) Bloco do Eu Sozinho, Los Hermanos (2001)
02) Ventura, Los Hermanos (2003)
03) O Método Túfo de Experiências, Cidadão Instigado (2005)
04) Nadadenovo, Mombojó (2004)
05) Cê, Caetano Veloso (2006)
06) Nação Zumbi, Nação Zumbi (2002)
07) Nada Como Um Dia Após o Outro Dia, Racionais MC’s (2002)
08) Cansei de Ser Sexy, Cansei de Ser Sexy (2005)
09) Japan Pop Show, Curumin (2008)
10) Grandes Infiéis, Violins (2005)
11) Cosmotron, Skank (2003)
12) Vanguart, Vanguart (2007)
13) Toda Cura Para Todo Mal, Pato Fu (2005)
14) Por Pouco, Mundo Livre S/A (2000)
15) A Farsa do Samba Nublado, Wado (2004)
16) Uhuuu, Cidadão Instigado (2009)
17) Melodias de Uma Estrela Falsa, Astromato (2000)
18) Futura, Nação Zumbi (2005)
19) Outubro ou Nada, Bidê ou Balde (2002)
20) À Procura da Batida Perfeita, Marcelo D2 (2003)

37 thoughts on “Top 20 Nacional da década 00

  1. Quis achar algo pra falar mal na lista, mas não achei nada não. Ela ficou bem boa, democrática e foi justa com o que foi produzido no País esses tempos. Mas não dá pra negar que ela ficou com o freio de mão puxadíssimo… tem umas ausências que devem ser reavaliadas tipo Little Joy, Céu (o Vagarosa), Rômulo Fróes, Orquestra Imperial, Autoramas (o Nada Pode Parar…), o China (com Simulacro), o 3 na Massa, o Pareço Moderno do Cérebro Eletrônico… e esse álbum do astromato merece sim ser revisitado. Ouvi direto lá pelas bandas de 2000, 2001…

  2. Bom ver Nação Zumbi na lista, Cosmotron na lista foi uma surpresa, um disco excelente e muito subestimado. Tinha que dar Los Hermanos em primeiro mesmo.

  3. Weber, o Dary Jr, o Leonardo Vinhas e o Rodrigo James votaram no Bogary. O Ivan Santos foi de Vivendo em Grande Estilo. 🙂

    Uma coisa legal é digitar na busca o nome de um disco ou artista que alguém esteja curioso se houve votante. Aparece logo nos primeiros registros.

    Abração

  4. Legal, Mac… votaria no Bogary também e, gostei bastante do Astromato, não conhecia e ouvi por causa do seu comentário. Já estou espiando as outras bandas pela busca, valeu o toque, ok!
    Parabéns pelo Top.

    Ps.: Sobre a tristeza que bate sempre à nossa porta, costumo tomar uma medida: coloco o disco do The Cure “Wild Mood Swings” e ouço as duas últimas faixas na sequência – “Treasure” e “Bare” – no final da segunda música já vou deixando quase tudo por lá…

    Abração e obrigado !

  5. Só senti mesmo foi a falta do Tribunal Surdo do Violins acho que colocaria ele nas primeiras posições. O disquinho do Terminal Guadalupe poderia ter entrado aí também…

  6. Nossa, impressiona a mediocridade da lista, tirando Mombojo, Wado e Nação Zumbi,o resto é muito fraco. Alguém ai conhece a Banda Mopho? Muito preguiçosa essa lista.

  7. “Surfando Karmas & DNA” e “Dançando no Campo Minado”, dos Engenheiros do Hawaii, passaram quase despercebidos, mas são ótimos discos. A letra da música “Camuflagem”, do Dançando no Campo Minado, acertadamente já avisava: “Vai passar batido, despercebido, talvez até já tenha acontecido”…

  8. cara um grande disco é o o ultimo do otto e que foi lançado no ano passado…certa manha acordei de sonhos intranquilos… Outro artista q na minha lista nao iria falta e ate me estranha nao estar nem entre os 20 é o cordel do fogo encantado…transfiguraçao é muito bom.

  9. Na boa é ridículo considerarem o bloco melhor que o ventura. o bloco é um cd de transição, claramente. Pra mim, na verdade, o cd da década é o “4” mas opinião é opinião.

    O que eu acho que não podia ter faltado que pra mim é uma jóia é o segundo cd do Gram, “seu minuto, meu segundo”

  10. Justíssimo o primeiro lugar do “Bloco do eu sozinho”. É não só o melhor, mas também o mais representativo disco nacional da década, influenciando uma penca de bandas do underground que estava procurando um rumo no começo dos anos 00. Palmas, aliás, pro Marcelo Costa, que soube detectar isso no calor da hora, na resenha que escreveu em 2001(http://www.screamyell.com.br/musica/loshermanos.html).

    Acho que, no geral, a lista está bem boa, mas senti falta do maravilhoso “Península”, terceiro disco da instituição do indie brasileiro PELVs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *