Cinema: 16° Cultura Inglesa Festival

por Andressa Monteiro

O 16° Cultura Inglesa Festival, que acontece entre os dias 25 de maio a 30 de junho, nas cidades de São Paulo, Campinas, Santos, São José dos Campos e Sorocaba, não irá contar apenas com os escoceses do Franz Ferdinand como atração principal do evento. Além de shows gratuitos de nomes como The Horrors, We Have Band, Barry Fratelli, Andy Blake e Funk D’Void, o festival irá apresentar peças teatrais para adultos e crianças, espetáculos de dança, exposições sobre o universo esportivo britânico e três mostras de cinema.

Com filmes contemporâneos, longas estreados por David Bowie e Mockumentários – filmes de ficção filmados como documentários e conhecidos no Brasil pelo nome de “documentários falsos” –, as obras serão exibidas do dia 25 a 31 de maio, no Cine Livraria Cultura e na Sala Cultura Inglesa do Centro Brasileiro Britânico. Em todas as sessões, antes dos longas, serão apresentados curtas brasileiros, inspirados em produções artísticas do Reino Unido.

Na “Mostra Panorama do Cinema Britânico Contemporâneo”, no Cine Livraria Cultura, composta apenas por filmes britânicos, e alguns deles inéditos no Brasil, está o documentário dirigido por Martin Scorsese, “George Harrison: Living in the Material World”, traçando a trajetória do beatle desde o início de sua carreira em Liverpool até os últimos anos de sua vida, contando com arquivos e depoimentos de Eric Clapton, Paul McCartney, Ringo Star, Yoko Ono, entre outros.

Serão exibidos longas como a ficção científica “Ataque ao Prédio”, com trilha sonora produzida pela dupla inglesa de música eletrônica Basement Jaxx; a mistura de comédia com drama de “Toast” do mesmo roteirista de Billy Elliot; o premiado “Weekend”; o documentário de ficção “O Caramanchão” e o experimental “Two Years At Sea”, dirigido por Ben Rivers.

A Mostra trará ainda o drama “Tiranossauro”, primeiro longa-metragem do diretor e ator Paddy Considine, que recebeu prêmios em Sundance 2011, no British Independent Film Festival e no Bafta, já exibido no Festival do Rio em 2011, mas ainda inédito em São Paulo. O filme conta a história de Joseph, um viúvo atormentado que, desempregado e violento, passa os dias descontando sua raiva no mundo. Certo dia, ele conhece a religiosa Hannah, dona de um brechó de caridade e cheia de segredos sombrios. Apesar das enormes diferenças entre os dois, eles acabam criando uma forte amizade.

A atuação do casal protagonista, Peter Mullan e Olivia Colman, que já trabalharam em um curta juntos, do mesmo diretor, é excelente. Apesar de a história ser triste e com cenas por muitas vezes chocantes, Considine mostra com extrema sensibilidade as dores e enredos de cada personagem.

Na Sala Cultura Inglesa do Centro Brasileiro Britânico, serão apresentados clássicos do cinema inglês, realizados no formato de falsos documentários, como “O Último Filme de Terror”, lançado em 2003. Dirigido por Julian Richards, a obra mostra o universo assustador do serial killer Max Parry, que usa vídeos caseiros para escolher suas vitimas. Tudo de mentira, mas como se fosse real.

Já “Privilege”, de 1967, tem a direção do britânico Peter Watkins, renomado internacionalmente e uma ótima referência do gênero. O documentário retrata a idolatria da juventude britânica a um astro pop, na qual o ídolo causa sempre uma espécie de transe comportamental na plateia. Tratando indiretamente questões de forte cunho político, o filme discute o culto da adoração.

Contando com a diversidade de opções, o festival irá promover também um encontro com o diretor britânico Julien Temple, no dia 26 de maio, que terá o seu filme “Absolute Beginners”, apresentado na “Mostra Bowie no Cinema”. Temple é um documentarista britânico que começou sua carreira com curtas-metragens de bandas como Sex Pistols e prosseguiu com projetos sobre festivais de música como Rock In Rio e Glastonbury.

Outro destaque da Mostra são as exibições dos clássicos do músico, ator e produtor musical David Bowie em “Apenas um Gigolô”, “Velvet Goldmine”, “Furyo – Em Nome da Honra”, “O Homem que Caiu da Terra” e “Labirinto – A Magia do Tempo”, produzido por George Lucas, dirigido por Jim Henson e lançado em 1986, se tornando grande sucesso entre crianças e adolescentes, na época.

Laerte Mello, gerente cultural da escola de inglês Cultura Inglesa, comenta sobre o crescimento do festival. “Tanto em número de atrações, quanto no de cidades, o evento traz também uma perspectiva de ampliação no número do público presente, consequentemente, aumentando a disseminação da cultura britânica”, explica. A expectativa é atrair um público de mais de 60 mil pessoas. Para mais informações sobre a programação completa, acesse:

http://festival.culturainglesasp.com.br/

SERVIÇO

Mostra Panorama do Cinema Britânico Contemporâneo
Data: entre 25 e 31 de maio
Local: Cine Livraria Cultura
Endereço: Avenida Paulista, 2073
Sessões: às 19h30 e 21h30 (não haverá sessão às 21h30 no dia 25 de maio)

Mostra Bowie no Cinema
Data: entre 25 e 31 de maio
Local: Cine Livraria Cultura
Endereço: Avenida Paulista, 2073
Sessões: às 19h e 21h (não haverá sessão às 19h no dia 25 de maio)

Mostra Mockumentários Britânicos
Data: entre 28 e 30 de maio
Local: Centro Brasileiro Britânico
Endereço: Rua Ferreira de Araújo, 741
Sessões: às 16, 18h e 20h

Bate-papo com Julien Temple
Data: 26 de maio
Horário: às 16h
Local: Centro Cultural b_arco
Endereço: Rua Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 426

***
– Andressa Monteiro (siga @monteiroac) é jornalista e assina o blog Goldfish Memory

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.