Boteco: Inglesas de Ripon, Keighley e Suffolk

por Marcelo Costa

De Ripon, em North Yorkshire, a Hambleton marca presença com sua Stallion, uma Bitter que já faturou o cobiçado prêmio de Campeã no York Beer Festival de 1994. De coloração âmbar acastanhada com creme levemente bege de boa formação e permanência, a Stallion apresenta um aroma deliciosamente maltado, como se o bebedor tivesse acabado de abrir um pacote de biscoitos. Há, ainda, sugestão de pão de forma, caramelo, baunilha, doce de leite e toffee. Na boca, textura suave com leve picância. O primeiro toque reforça o caráter maltado da cerveja, com caramelo e toffee presentes. O amargor é baixo, mas eficiente, abrindo as portas para um conjunto saboroso, com bastante presença de doçura de malte e leve amargor herbal. O final é levemente amarguinho. No retrogosto, suave amargor e doçura de caramelo. Bem boa.

De Keighley, em West Yorkshire, a Timothy Taylor Brewery, uma cervejaria que abriu as portas em 1858, é representada pela Landlord, uma cerveja que já conquistou o paladar da cantora Madonna e já faturou quatro vezes o ouro do Great British Beer Festival. Na receita, um tipo de malte (Golden Promise) e três de lúpulo (Styrian Goldings, Goldings e Fuggles). De coloração âmbar acastanhada com creme levemente bege de boa formação e permanência, a Landlord apresenta um aroma deliciosamente maltado, com forte sugestão herbal (chás!) mais biscoito e caramelo. Na boca, a textura é suave com leve picância. No primeiro toque, doçura caramelada seguida de amargor eficiente. Na sequencia, caramelo, chá, frutado e amargor bem suave. O final é amarguinho. No retrogosto, frutado, caramelo e herbal (chá) deliciosos.

De Bury St Edmunds, em Suffolk, a enorme Greene King retorna ao blog com a Abbot Reserve, uma English Strong Ale que já venceu o Monde Award Selection 2010. De coloração âmbar acastanhada com creme levemente bege de boa formação e média alta permanência, a Abbot Reserve apresenta ao nariz um aroma bastante maltado sugerindo toffee, caramelo, frutado e leve percepção de álcool (são 6.5% na receita). Há, ainda, suave sugestão herbal. Na boca, a textura é picante, provavelmente pelo álcool. O primeiro toque reforça o caráter maltado do conjunto com doçura caramelada e toffee. O amargor é médio, e recebe reforço do álcool, que acompanha o bebedor em meio a doçura melada e frutas secas. O final é levemente picante. No retrogosto, mais doçura (mas mais suave), toffee e leve álcool.

Balanço
A Hambleton Stallion é uma Bitter que cumpre o que o estilo propõe: há bastante doçura de malte, mas o amargor se insere de forma delicada, marcando presença no momento certo. A Timothy Taylor Landlord vai além oferecendo um conjunto mais provocante, ainda que suave e equilibrado. A presença herbal é caprichada numa cerveja que, em alguns momentos, lembra algo de chá gelado. Uma delícia. A Abbot Reserve é uma boa English Strong Ale caramelada, ainda que o álcool (6.5%) insista em colocar as asinhas de fora mais do que o normal.

Hambleton Stallion
– Estilo: Bitter
– Nacionalidade: Inglaterra
– Graduação alcoólica: 4,2%
– Nota: 3,03/5

Timothy Taylor Landlord
– Estilo: Bitter
– Nacionalidade: Inglaterra
– Graduação alcoólica: 4,1%
– Nota: 3,36/5

Abbot Reserve
– Estilo: English Strong Ale
– Nacionalidade: Inglaterra
– Graduação alcoólica: 6,5%
– Nota: 3,29/5

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.