Roque da Casa #12 – Capicua

por Bruno Capelas

Capicua é uma palavra rara: serve para designar quando um número é o mesmo se lido da direita para esquerda ou vice-versa (quando isso é com letras, é palíndromo). É algo único. Ana Matos Fernandes escolheu para si justamente um nome de combate que vai na mesma linha. Nascida no Porto, Capicua é um dos nomes mais interessantes da música atual portuguesa. Ela faz rima, mas também tem um senso musical muito curioso e faz conexões espertíssimas, letras humanas e despeitadas ao mesmo tempo.

É uma carreira longa, que começou em mixtapes no meio dos anos 2000, mas só começou a vingar no início dessa década – graças a canções como “Maria Capaz”, um manifesto do rap feminino e que virou hino feminista em Portugal. “Sou MC, sou Maria Capaz”. Limitar Capicua ao rap, no entanto, é reduzi-la: ela é capaz de traçar conexões espertas, como em uma releitura do clássico “Casa no Campo”, de Zé Rodrix e Tavito, ou reinventar um fado antigo, “A Casa da Mariquinhas”.

Pode ainda ser reinterpretada como uma canção lusitana de baile, na graciosa “A Bacalhau”, que escreveu para a vocalista do Deolinda, Ana Bacalhau, ou virar um rock na mão dos Paralamas do Sucesso, que regravaram dela “Medo do Medo“. Isso para não falar na levada pop deliciosa de “Vayorken”, que remete à infância e um cheirinho de praia e protetor solar. Essas e outras grandes canções de Capicua fazem parte do último programa da primeira temporada do Roque da Casa, que chega ao fim aqui. Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, mas em breve o programa volta!

O programa Roque da Casa é veiculado pela Contra.fm e disponível em playlists comentadas no Spotify e no Deezer. Ouça abaixo!

BLOCO 1
Capicua – “Maria Capaz” (no remix Ninja Core, extra do disco “Sereia Louca”, de 2014)
Capicua & Elis Regina – “Casa no Campo” (na versão acústica, extra do disco “Sereia Louca”, de 2014)
Capicua – ‘Sereia Louca” (do disco “Sereia Louca”, de 2014)

BG: Capicua – “A Mulher do Cacilheiro” (do disco “Sereia Louca”, de 2014)

BLOCO 2
Capicua – “Vayorken’ (do disco “Sereia Louca”, de 2014)
Paralamas do Sucesso – “Medo do Medo” (de “Sinais do Sim”, de 2017)
Ana Bacalhau – “A Bacalhau” (de “Nome Próprio’, de 2017)

BG: Língua Franca – “Ideal’ (com Emicida e Rael, do disco “Língua Franca”, de 2017)

– Bruno Capelas (@noacapelasé jornalista do Estadão. Colabora com o Scream & Yell desde 2010. Ouça os outros Roque da Casa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.