De Porto Alegre, quatro cervejas Babel

por Marcelo Costa

Nascida em Porto Alegre em 2013, a Cervejaria Babel já conta com oito rótulos no cardápio e algumas medalhas no currículo. Essa Lucky Jack, por exemplo, já ganhou a medalha de ouro na Copa Cervezas de América 2014 (Chile) o e bronze no Concurso Brasileiro de Cervejas 2015 (Blumenau). Trata-se de uma English Special Bitter de coloração âmbar caramelada translucida com creme bege clarinho de baixa formação e rápida dispersão. No nariz, notas levemente herbais, doçura suave maltada com alguma lembrança de castanhas e uma leve percepção de crocância aparentemente derivada da levedura. Na boca, a textura é inicialmente picante. O primeiro toque traz doçura maltada rápida atropelada por acidez e picância de levedura. O amargor é baixo (assim como o álcool: 3.8%), mas a acidez e a condimentação (canela?) provocam o paladar até o final, apimentadinho. No retrogosto, herbal, canela e caramelo.

Oitava cerveja lançada pela Babel (em maio de 2016), a Cornucopia é uma Farmhouse Ale cuja receita une cevada, trigo, centeio, aveia e pimenta-da-jamaica com levedura Saison. Na taça, a Babel Cornucopia exibe uma coloração âmbar caramelada translucida com creme branco de baixa formação e rápida dispersão. No nariz, um interessante painel aromático com doçura caramelada e frutado cítrico (laranja e abacaxi) se destacando sobre uma leve condimentação (fácil perceber a pimenta, bastante agradável). Na boca, a textura é inicialmente picante e depois se torna cremosa. O primeiro toque traz doçura caramelada de mãos dados com frutas cítricas. O arisco tradicional do estilo surge na sequencia, mas de forma suave, sem provocar o bebedor demasiadamente. Com amargor baixo subsequente e um conjunto doidinho (que lembra o da anterior), a Cornucopia encerra de levemente doce. No retrogosto, um tiquinho de pimenta, cítrico e caramelo. Interessante.

Com o estilo India Pale Ale ganhando variações a cada trimestre, essa Babel Ignatius Cascade IPA é uma nobre representante do estilo Old American IPA, que revolucionou o mundo no final do século passado. Ou seja, é uma cerveja de coloração âmbar alaranjada com creme branco de média formação e retenção. No nariz, notas frutadas cítricas derivadas do lúpulo Cascade sobre uma base caramelada de malte. Há suave sugestão de resina e de especiarias. Na boca, textura levemente picante e depois cremosa. O primeiro toque confirma a tendência cítrica (maracujá, laranja) seguida de amargor marcante (60 IBUs) e levemente picante (de pimenta mesmo). Dai pra frente o conjunto tende mais ao amargor single hop do lúpulo cítrico do que a doçura caramelada do malte, que tenta equilibrar o conjunto, mas perde a batalha. No final, amargor seco e longo, com leve resina. Já o retrogosto oferece leve adstringência, amargor e cítrico. Boa.

Fechando o quarteto, Babel Summer Stout, uma Irish Dry Stout que a casa produziu pensando em combina-la com o verão. De coloração marrom bastante escura, quase preta, com creme bege espesso de boa formação e média retenção, a Babel Summer Stout exibe um aroma com notas clássicas derivadas da torra do malte sugerindo café e chocolate amargo além de toffee bem discreto. Na boca, a textura é metálica e picante. O primeiro toque oferece doçura de chocolate amargo seguido de café e leve metálico. O amargor (30 IBUs) é mais derivado da torra do que da lupulagem e abre as portas para um conjunto que se baseia nos extremos do café e do chocolate amargo, sem muitas surpresas. O final é seco e com remissão a café, que retorna no retrogosto junto a… chocolate amargo.

Balanço
A sensação que a Babel Lucky Jack passa é de que há algo errado aqui, mas ainda assim eu gostei – e provavelmente por causa desse algo errado. Há leve remissão a chá Earl Grey e mate, uma ação bastante ativa da levedura e caramelo em segundo plano. Tortinha, mas boa. O “Tortinha, mas boa” também serve pra Cornucopia, que já é derivada de um estilo tortinho, mas bem bom, o Saison. Aqui se destaca o acréscimo destacado de pimenta da Jamaica, que em vários momentos mostra a cara. A Ignatius Cascade é uma American IPA tradicional, e bem caprichada. Não traz novidades, mas cumpre o que promete. A mais fraca do conjunto é a Summer Stout, uma Dry Stout simplesinha.

Babel Lucky Jack
– Produto: ESB
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 3.8%
– Nota: 3,10/5

Babel Cornucopia
– Produto: Farmhouse Ale
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 5.5%
– Nota: 3,26/5

Babel Ignatius Cascade IPA
– Produto: IPA
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 7%
– Nota: 3,20/5

Babel Summer Stout
– Produto: Dry Stout
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 4%
– Nota: 2,97/5

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

– Marcelo Costa (@screamyell) é editor do Scream & Yell e assina a Calmantes com Champagne.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *