Boteco: Três cervejas da Hertog Jan

por Marcelo Costa

A Hertog Jan (Duque Jan) era uma linha de cervejas produzidas pela holandesa Bierbrouwerij Arcense, da pequena cidade de Arcen en Velden, de menos de 9 mil habitantes, inicialmente sob encomenda da distribuidora De Kikvorsch, exercendo forte influência sobre o mercado cervejeiro holandês na década de 80. Em 1995, a Arcense foi adquirida pela poderosa Inbev, e a partir de 1998 passou a se chamar Hertog Jan Brewery, e a linha passou a ser exportada para diversos países do mundo – Brasil incluso.

Abrindo o trio com a Hertog Jan Dubbel, uma Belgian Dubbel tradicional, com coloração âmbar escuro amendoado com leves traços vermelhos, creme bege de boa formação e média alta retenção. No nariz, o malte domina com doçura caramelada, um tanto de açúcar queimado e sugestões frutadas (ameixa, uva passa, banana caramelada) mais leve condimentação. Na boca, a textura é melada, levemente licorosa (os 7.3% de álcool começam a marcar presença). O primeiro toque traz doçura caramelada com leve tostado seguida de frutado e amargor, baixo, mas eficiente, abrindo as portas para um conjunto reverente ao estilo, com caramelo, toffee, açúcar queimado, passas, ameixa vermelha, banana caramelada e canela oferecendo ao bebedor muitas nuances – o álcool, por sua vez, está muito bem inserido. É possível notar sua presença, mas de forma suave, não agressiva. O final é maltado e frutado. No retrogosto, ameixa vermelha, leve caramelo e uva passa. Corretinha!

Na sequencia, Hertog Jan Tripel, uma Belgian Tripel que segue a linha adiantada pela anterior: tradição. De coloração âmbar alaranjada (mais clara que a Dubbel) com creme branco de boa formação e média alta retenção, a Hertog Jan Tripel apresenta um aroma bastante maltado sugerindo doçura de mel e caramelo mais frutado caprichado (pera, pêssego, banana) e leve condimentação. Os 8.5% de álcool podem ser percebidos de forma suave na paleta aromática. Na boca, textura picante (de álcool) tendendo a licorosa. O primeiro toque traz doçura de mel e caramelo, frutado suave e amargor alcoólico caprichado, abrindo as portas para um conjunto um tiquinho desequilibrado, com o álcool mostrando mais garras do que deve, e escondendo o malte, que sugere sutilmente caramelo e frutas em calda (laranja, pêssego). O final é maltado e frutado. No retrogosto, doçura frutado e calor nas bochechas. Gostei dela também.

Fechando o trio holandês com a Hertog Jan Grand Prestige, uma Belgian Dark Strong Ale com 10% de graduação alcoólica. De coloração âmbar escura acastanhada com creme bege espesso de boa formação e média alta permanência, a Grand Prestige apresenta um aroma maltado caprichado sugerindo notas doces (caramelo, baunilha, açúcar mascavo), frutadas (uva passa, ameixa vermelha, alcaçuz) e leve percepção de especiarias. A textura é suave e levemente picante (mas não chega a ser licorosa). O primeiro toque é o mais caprichado das três versões, com doçura frutada levemente caramelada em álcool (os 10% estão belamente inseridos no conjunto, de modo a não agredir o bebedor), que auxilia ainda o amargor, médio e eficiente. Dai pra frente, uma cerveja bastante agradável, com doçura frutada caprichada. O final é frutado e alcóolico. No retrogosto, mais caramelo, alcaçuz e baunilha. Uma delícia.

Balanço
Apresentada em uma belíssima garrafa de cerâmica, a linha Hertog Jan é aberta pela Dubbel, uma Belgian Dubbel digna, um pouco mais suave do que as tradicionais, mas, ainda assim, ótima. A Hertog Jan Tripel soa um tiquinho desequilibrada, com o álcool mostrando suas garras onde não deve, porém é uma cerveja bem agradável e ótima para dias frios… porque dá um calor. Fechando o trio, a melhor: Gran Prestige, uma Belgian Dark Strong Ale complexa e deliciosa, perfeita para esse friozinho de inverno.

Hertog Jan Dubbel
– Produto: Belgian Dubbel
– Nacionalidade: Holanda
– Graduação alcoólica: 7,3%
– Nota: 3,41/5

Hertog Jan Tripel
– Produto: Belgian Tripel
– Nacionalidade: Holanda
– Graduação alcoólica: 8,5%
– Nota: 3,41/5

Hertog Jan Gran Prestige
– Produto: Belgian Dark Strong Ale
– Nacionalidade: Holanda
– Graduação alcoólica: 10%
– Nota: 3,53/5

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

2 thoughts on “Boteco: Três cervejas da Hertog Jan

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.