Boteco: Les Trois Mousquetaire (parte 2)

por Marcelo Costa

Abrindo meu segundo trio da Les Trois Mousquetaire, de Brossard, uma cidade da província canadense de Quebec, com a Berliner Weisse da casa – esses canadenses são fascinados por estilos alemães “exóticos” –, que segue o padrão tradicional deste estilo de cerveja de trigo de Berlim, que passa por fermentação láctea e exibe baixa graduação alcoólica. De coloração amarelo palha com creme branco de baixa formação e rápida dispersão, a Berliner Weisse da Les Trois Mousquetaire apresenta menos agressivo que as Berliner berlinenses (Berliner Kindl Weisse Das Original) com acidez perceptível, sugestão intensa de sal e suave cítrico marcando presença. Na boca, a textura é frisante – como era de se esperar. O primeiro toque traz acidez e salgado marcantes, mas não tão agressivos quanto o de outras Berliner. O amargor é mais ácido do que amargo. Na sequencia, um conjunto arisco, mas de modo algum violentamente agressivo. O final é acético e salgado. No retrogosto, adstringência e refrescancia. Gostei.

Da série especial Signature da Les Trois Mousquetaire, a Kellerbier dos canadenses recria (mais uma vez) um estilo alemão quase adormecido (mas nem tanto como Gose ou Adambier). É uma lager não filtrada bastante aromatizada com lúpulo. Também conhecido por Zwickelbier, o estilo também não é pasteurizado para barris, mas passa pelo processo quando engarrafado. Nesta versão canadense apresenta coloração alaranjada com creme branco de boa formação e média alta permanência. No nariz, doçura maltada sugerindo caramelo, pão doce fresco e mel além de leve tostado. Há ainda uma interessante presença herbal sugerindo ervas. Na boca, a textura é sedosa com leve picância. O primeiro toque traz doçura maltada seguida de amargor herbal com leve sugestão cítrica. Dai pra frente brilha um conjunto equilibrado entre malte e lúpulo com final amarguinho e herbal. No retrogosto, herbal, caramelo e amargor suave.

Também a série especial Signature, a Maibock é a versão canadense para um estilo bávaro famoso, o Munich Helles (Helles Bock), que se trata de uma lager derivada da Bock tradicional. Este exemplar exibe coloração amarelo alaranjada com creme levemente laranja de boa formação e média alta permanência. No nariz, um aroma deliciosamente herbal (sugerindo grama verde), com notas doces remetendo a mel e, ainda, percepção de cereais, floral e suavemente defumado. Na boca, a textura sedosa, quase licorosa (!). O primeiro toque traz herbal e melaço envolvidos em álcool (são 6.8%, mas parece mais) seguidos de amargor baixíssimo, quase inexistente, abrindo caminho para uma cerveja caramelada, com presença assertiva de lúpulos e álcool muito bem inserido, ainda que o conjunto todo soe pesado – o que é do estilo. O final traz álcool suave e mel. No retrogosto, mel, laranja e álcool suave. Boa.

Balanço
Abrindo este segundo passeio pelas Mousquetaire com uma Berliner aparentemente mais suave dos que as Berliner berlinenses, o que soa interessante para iniciação de um estilo tão arisco. Eu compraria para apresentar a algum amigo decidido a desbravar Berliners, mas, para mim, continuaria com a Berliner Kindl Weisse Das Original. A Kellerbier dos Três Mosqueteiros me pareceu fresca e deliciosa, mais acertada que a Berliner. A sensação que tenho com essa Maibock canadense é de que ela fica na linha exata que separa uma Malt Liquor dispensável de uma equilibrada Maibock alemã, ainda que os lúpulos tenham presença assertiva no conjunto, acrescentando interessantes nuances. O resultado é uma ótima cerveja para o começo do outono, mas pesada demais para o verão.

Les Trois Mousquetaires Berliner Weisse
– Estilo: Berliner Weisse
– Nacionalidade: Canadá
– Graduação alcoólica: 3%
– Nota: 3,34/5

Les Trois Mousquetaires Kellerbier
– Estilo: Kellerbier
– Nacionalidade: Canadá
– Graduação alcoólica: 5,5%
– Nota: 3,41/5

Les Trois Mousquetaires Mailbock
– Estilo: Mailbock
– Nacionalidade: Canadá
– Graduação alcoólica: 6,8%
– Nota: 3,34/5

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)
– Les Trois Mousquetaires Gose, Hopfenweisse e Sticke Alt (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.