Boteco: Três cervejas da Cervejaria Dádiva

por Marcelo Costa

De Várzea Paulista, interior de São Paulo, surge a Cervejaria Dádiva com sua Premium Lager, uma cerveja de coloração dourada cristalina com creme branco de boa formação e média permanência. No nariz, malte à frente sugerindo cereais, pão doce, leve amanteigado, milho e herbal, tudo bastante sútil, característica intrínseca ao estilo. Na boca, leveza. O primeiro toque traz doçura caramelada seguida de amargor baixo, mas eficiente no equilíbrio de um conjunto bastante simples, que reforça a percepção de cereais, o caramelo enquanto o herbal fica em segundo plano, bastante tímido, honrando as características quase incipientes do estilo, agradável para refrescar em dias quentes (ainda que, dentro do estilo, exista outras melhores e ainda mais interessantes na questão custo / benefício). O final traz algo maltadinho enquanto o retrogosto oferece leve doçura e refrescancia. Não impressiona.

Segunda da lista, a Dádiva Munich Dunkel é, como o nome adianta, um estilo de cerveja da cidade de Munique, na Alemanha bávara, que, neste exemplar da Dádiva, remete bastante ao estilo Sweet Stout. De coloração âmbar acastanhada translucida como creme bege claro de boa formação e média permanência, a Dádiva Munich Dunkel apresenta um aroma que traz leve sugestão de torrefação, com café acompanhado de chocolate, frutas escuras distantes e suave pegada láctea. Na boca, textura cremosa. O primeiro toque traz uma doçura caramelada seguida de agradável lácteo, ambos barrados por uma amargor baixo, mas eficiente, abrindo as portas para um conjunto bastante agradável, como se fosse um cappuccino gelado com leve amargor. O final é caramelado (com leve amargor). No retrogosto, mais caramelo e leve café. Gostei!

A terceira do trio é a Dádiva American Amber Ale, uma cerveja que apresenta uma cor âmbar caramelada com creme bege claro de boa formação e média permanência. No nariz, o lúpulo salta a frente (efeito de dry hopping caprichado) oferecendo herbal, que casa muito bem com as notas frutadas (nozes) e carameladas derivadas da tosta do malte, e forma uma paleta aromática bastante agradável. Na boca, a textura é cremosa e levemente picante. O primeiro toque ofereça doçura caramelada e herbal emaranhados e envolventes seguidos de amargor potente, e delicioso, que abre as portas para um conjunto não tão pegado quanto uma American Amber Ale tradicional, mas ainda assim bastante saboroso, com amargor herbal e doçura caramelada convivendo em harmonia. O final é amarguinho herbal pontuado por leve doçura. No retrogosto, herbal suave, caramelo e nozes discretos. Boa!

Balanço
Começando com a Dádiva Premium Lager e com muito pouco pra falar: perde muito no custo / benefício se comparada com praticamente qualquer Premium Lager gringa (Heineken, Stella Artois e até Buddyweiser) e ainda traz um leve off flavour que junta amanteigado com milho e incomoda. Esqueça. Já a Dádiva Munich Dunkel é uma aposta interessante, meio achocolata com leve presença láctea e amargor moderado. Bastante ok! Melhor ainda é a Dádiva American Amber Ale, que combina muito bem amargor e doçura sem soar exagerado muito menos leve demais. Ou seja, na medida. Simples, mas eficientes, ainda que percam alguns pontos no custo / benefício.

Dádiva Premium Lager
– Estilo: Premium Lager
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 5,1%
– Nota: 2,28/5

Dádiva Munich Dunkel
– Estilo: Munich Dunkel
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 5,2%
– Nota: 2,91/5

Dádiva American Amber Ale
– Estilo: American Amber Ale
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 5,7%
– Nota: 3,03/5

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *