Boteco: Brouwerij De Molen (Parte 7)

por Marcelo Costa

Minha vigésima cerveja da De Molen, a Hop & Liefde é uma APA holandesa que até 2015 era chamada de Pale Ale Citra (nome que permanece ativo na versão exportada para a Suécia). Na receita, maltes Pilsen e Caramel mais lúpulos Saaz (amargor) e Citra (dry-hoping). De coloração âmbar acastanhada com creme levemente alaranjado de boa formação e baixa retenção, a De Molen Hop & Liefde apresenta um aroma que valoriza notas cítricas suaves (laranja) combinadas com suave sugestão herbal (pinho) mais caramelo, pão e biscoito, tudo bastante suave. Na boca, textura levemente picante, metálica. O primeiro toque traz cítrico marcante seguido de amargor eficiente (58 de IBU) abrindo o caminho para um conjunto refrescante que segue a risca o que o aroma adianta: uma combinação de cítrico, herbal e caramelo. O final é maltado e amarguinho. No retrogosto, leve resina, amargor, cítrico e herbal. Gostosa.

A De Molen Amarillo é uma Imperial IPA de 9.3% de graduação alcoólica e 60 de IBU que até o ano passado se chamava Storm & Bliksem. A diferença foi a troca do lúpulo Challenger pelo Sladek, que faz a função de amargor junto ao Saaz enquanto o Amarillo surge no dry-hoping. De coloração âmbar alaranjada com creme levemente alaranjado de boa formação e média alta retenção, a De Molen Amarillo exibe um aroma que coloca o cítrico em primeiro plano (tangerina, casca de laranja e grapefruit), mas não deixa de valorizar o herbal (pinho) nem encobre a base de malte, que oferece mel e caramelo. A textura é cremosa quase sedosa. O primeiro toque traz mais herbal que cítrico, que surge na sequencia trazendo consigo uma dose potente de amargor, mas não tão elevada quanto o rótulo adianta (uns 45 tá de boa). Na sequencia, uma Imperial IPA saborosa e de alto drinkability, com cítrico, herbal, doçura e leve resina conquistando o bebedor. O final traz amargor suave e cítrico. No retrogosto, herbal, cítrico e leve doçura. Uma delícia.

As três próximas garrafas foram compradas no mítico De Bierkoning, em Amsterdã, em agosto de 2014, ao preço de € 5,90 (na época, R$ 18). A primeira é a famosa Hel & Verdoemenis, a Imperial Stout da casa, que tem mais de 15 variações. A dessa versão é um blend produzido em 2013 com 80% de uma cerveja envelhecida que passa por barris de Bourbon, vinho Bourdeaux e barris de primeiro de carvalho de primeiro uso misturada com 20% de cerveja fresca. De coloração marrom bastante escura com creme bege espesso de boa formação e longa permanência, a De Molen Hel & Verdoemenis Cuvee exibe um aroma com ameixa em destaque acompanhada de madeira, Bourbon, chocolate amargo, baunilha e café, este último mais presente conforme a cerveja aquece na taça. Na boca, textura cremosa/picante de álcool. O primeiro toque traz frutado (ameixa) seguido de sugestão de vinho do Porto com amargor potencializado pelo álcool e pelo malte torrado, que ainda acrescenta baunilha, chocolate amargo e café. Há, claro, percepção de Bourbon e madeira. O final traz álcool, Bourbon e café. No retrogosto, vinho do Porto, Bourbon e chocolate amargo. Uma delicia.

A segunda das cervejas que vieram na mala de Amsterdã é a De Molen Hemel & Aarde (Céu & Terra), que surge numa versão maturada em barris de Bourbon. Na receita, destaque para o malte turfado, que concede ao conjunto um forte apelo defumado, marca registrada dessa cerveja. De coloração marrom bastante escura com creme bege espesso de boa formação e longa permanência, a De Molen Hemel & Aarde Bourbon apresenta um aroma delicadamente defumado, com as notas de turfa competindo por espaço com a sugestão de café, chocolate amargo, baunilha, ameixa, carvalho, cacau em pó e Bourbon num equilíbrio raro e cativante. O defumado, no entanto, fica um tiquinho à frente, e se libera mais e mais conforme a cerveja aquece na taça. A textura é sedosa, quase licorosa. O primeiro toque traz turfa seguida de café e chocolate amargo, replicando várias sugestões adiantadas pelo aroma (e acrescentando, por exemplo, algo de frutas vermelhas). Impressiona o drinkability para uma cerveja de 11% de álcool, pois ela desce fácil, suave e deliciosa. O final é adocicado e alcoólico. No retrogosto, ameixa, baunilha, turfado distante e chocolate amargo. Um sonho.

Fechando este sétimo passeio pelas cervejas holandesas da De Molen com a Rasputin, outra Imperial Stout respeitada da casa, aqui em uma de suas 10 versões, neste caso maturada em barris de Bourbon. A versão original casa alcança 10.4% de graduação alcoólica, e a maturação em Bourbon eleva o álcool a 11,4%. De coloração marrom escura com creme bege de baixa formação e rápida dispersão, a De Molen Rasputin Bourbon BA apresenta um aroma bastante doce e frutado, com ameixa destacada competindo com a percepção de Bourbon, deliciosa. Há pouca madeira e, na base, caramelo, açúcar mascavo, couro, coco e baunilha. Na boca, textura melosa quase licorosa. O primeiro toque traz forte doçura frutada e alcoólica remetendo mais a Barley Wine do que a Imperial Stout. A sugestão de ameixa persiste intensa e forma com o Bourbon um perfil interessante, que acrescenta madeira conforme a cerveja aquece (e melhora consideravelmente) na taça. O final é frutado e suavemente alcoólico. No retrogosto, caramelo, baunilha, uva passa, ameixa, vinho do Porto e Bourbon. Outra delícia.

Balanço
Abrindo o sétimo passeio pelas cervejas da De Molen com a Hop & Liefde, uma Session APA refrescante e gostosa, combinando amargor, doçura caramelada, cítrico e herbal com bastante eficiência. A De Molen Amarillo é uma delicia que não soa tão amarga quanto o rótulo anuncia, nem tão doce quanto se espera, o que a torna uma cerveja de drinkability alto, apesar de seus 9,3% de álcool <3. A Hel & Verdoemenis Cuvee abre a sequencia de rótulos maturados em barris da casa e é… sensacional. A De Molen Hemel & Aarde Bourbon consegue ser melhor ainda, impressionando pelo alto drinkabilty, ainda que beber duas não seja lá recomendável: é uma só e correr pro abraço. Já a Rasputin Bourbon BA fica um pouco abaixo, mas, ainda assim, é uma grande cerveja.

De Molen Hop & Liefde
– Produto: American Pale ALe
– Nacionalidade: Holanda
– Graduação alcoólica: 4,8%
– Nota: 3,38/5

De Molen Amarillo
– Produto: Imperial IPA
– Nacionalidade: Holanda
– Graduação alcoólica: 9,3%
– Nota: 3,61/5

De Molen Hel & Verdoemenis Cuvee
– Produto: Imperial Stout Barred Aged
– Nacionalidade: Holanda
– Graduação alcoólica: 10,5%
– Nota: 4,47/5

De Molen Hemel & Aarde Bourbon
– Produto: Imperial Stout Barred Aged
– Nacionalidade: Holanda
– Graduação alcoólica: 11%
– Nota: 4,75/5

De Molen Rasputin Bourbon BA
– Produto: Imperial Stout Barred Aged
– Nacionalidade: Holanda
– Graduação alcoólica: 11,4%
– Nota: 3,91/5

RANKING PESSOAL: DE MOLEN
4,93/5 – De Molen Tsarina Esra Imperial Porter
4.75/5 – De Molen Hemel & Aarde Bourbon
4.47/5 – De Molen Hel & Verdoemenis Cuvee
4,01/5 – De Molen Pais & Vree
3,92/5 – De Molen Mooi & Meedogenloos
3,91/5 – De Molen Rasputin Bourbon BA
3,90/5 – De Molen Blikken & Blozen
3,75/5 – De Molen Rook & Vuur
3,75/5 – De Molen Lentehop
3,66/5 – De Molen Zwart & Wit
3.61/5 – De Molen Amarillo
3,55/5 – De Molen Alive & Kicking
3,51/5 – De Molen Zuz & Zo
3,49/5 – De Molen Storm & Averij
3,49/5 – De Molen Rye IPA Cascade-Amarillo
3,42/5 – Molenbier
3,40/5 – De Molen Op & Top
3,38/5 – De Molen Hop & Liefde
3,30/5 – De Molen Pijl & Boog
3,30/5 – De Molen Brood & Spelen
3,10/5 – De Molen Licht & Lustig
2,84/5 – De Molen Engels
2,79/5 – De Molen Hamer & Sikkel
2,60/5 – De Molen Rye IPA Legacy

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)
– Sobre todas as cervejas da De Molen (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *