Boteco: da Alemanha, cinco cervejas Schlappeseppel

por Marcelo Costa

Sediada em Großostheim, cidade com pouco menos de 20 mil habitantes vizinha de Frankfurt, a Eder-Brauerei foi citada pela primeira vez em 1779, tendo sido inaugurada oficialmente apenas um século depois, em 1872. Na mesma época, William Heyland compra uma cervejaria e funda a Heylands. As duas cervejarias conseguem sobreviver à Segunda Guerra Mundial, e iniciam um processo de crescimento adquirindo outras cervejarias menores (Aschaffenburg, Schlossbrauerei, Kalt-Loch-Bräu). A linha da Schlappeseppel, carro chefe atual da casa, surge apenas em 1975, fruto de uma taverna na cidade de Aschaffenburg, e é comprada em 1978 pela Heylands. A fusão entre Eder-Brauerei e Heylands acontece em 1998 e o cardápio da nova casa ultrapassa 30 rótulos. Abaixo temos cinco deles, importação exclusiva do Supermercado Zaffari.

Com receita que respeita a Lei de Pureza Alemã de 1516 e namora o modo tcheco de produzir Pilsener, a Schlappeseppel Pils é uma bela representante do estilo que, devidamente amaciado nos Estados Unidos, tornou-se o mais popular do mundo. Aqui, no entanto, é como ela deveria realmente ser. De coloração amarelo palha com creme branco de média baixa formação e permanência, a Schlappeseppel Pils exibe um aroma com destaque suavemente o lúpulo, em leves notas cítricas e florais. Há ainda sugestão de cereais e biscoito. Na boca, o primeiro toque traz rápida sugestão de cereais e amargor pontual, mas marcante, que vai sumindo devagar enquanto outras notas trazem cereias, cítrico e herbal. Refrescante, a Schlappeseppel Pils finaliza com suave amargor, ervas e cereais. O retrogosto reforça a impressão final. Gostosa.

A Schlappeseppel Weißbier e a tradicional Hefe Weissbier da casa bávara, com tudo aquilo que se espera do estilo. De coloração amarela com turbidez presente (devido a não filtração) e creme branco de boa formação e permanência, a Schlappeseppel Weißbier apresenta o aroma clássico de uma Weiss, com notas frutadas que sugestionam banana em primeiro plano mais cereais e condimentação (cravo e pimenta do reino) na retaguarda. Na boca, destaque para a leveza do conjunto (algo raro no estilo), que não compromete o sabor, mantendo as notas frutadas de banana em destaque acompanhadas por cereais (trigo), condimentação (pimenta do reino), doçura e leve toque cítrico. O final reforça a sugestão frutada enquanto o retrogosto ressurge com leve acidez condimentada, trigo, doçura e banana (claro). Muito boa!

Kellerbier é uma cerveja lager não filtrada que valoriza levedura e lúpulos alemães. Em biergartens é servida direta do barril (dai o nome: cerveja de adega), mas há versões engarrafadas (como essa Schlappeseppel), com leve filtragem e carbonatação artificial (para aumentar sua efervescência). De coloração amarelo palha com turbidez aparente e creme branco de boa formação e permanência, a Schlappeseppel Kellerbier destaca um aroma muito interessante, com o fermento bastante presente, mas permitindo percepção de notas frutadas (pera e suave maçã verde), herbais (cereais, palha, feno, grama) e condimentação (coentro). Na boca, acidez da levedura e amargor comportado de lúpulo dão as boas vindas ao bebedor, que terá pela frente leve sugestão frutada (pera e maçã verde), herbal (grama e feno) e leve picante numa cerveja altamente saborosa e refrescante. O final é levemente ácido, picante e amargo enquanto o retrogosto traz… fazendas. Deliciosa.

A Schlappeseppel Dunkel apresenta uma coloração marrom escura translucida com creme bege de ótima formação e longa duração. No nariz, notas tímidas destacam as características principais do estilo, derivadas da tosta do malte: doçura de caramelo e melaço sutilmente queimados mais cereais e, com esforço, frutas escuras (ameixa), mas bem distante. Se o aroma decepciona, o paladar não se esforça para impressionar o bebedor: doçura caramelada no primeiro toque, amargor pontual na sequencia e um painel pálido que ainda sugestiona, com bastante discrição, frutas escuras (ameixa) e cereais. O final é levemente maltado, caramelado e com pouca presença de amargor. No retrogosto, reforço das notas derivadas da malteação, mas sem intensidade, resultando em uma cerveja sem brilho.

Por último, a Schlappeseppel Specialität, uma tradicional Märzen. Em 1539, Albert V estipulou que só se podia produzir cerveja entre 29/09 e 23/04, já que o descontrole no aquecimento das chaleiras durante o verão estava causando incêndios nas cervejarias. Para abastecer a Oktoberfest, uma nova cerveja passou a ser produzida em março (Märzen), com mais lúpulo (para conserva-la mais tempo) e consequente mais álcool. Nascia um estilo. De coloração âmbar translucida e creme suavemente bege de boa formação e permanência, a Specialität apresenta um aroma caramelado, condimentado e com acidez aparente. Há percepção de cereais e de defumado levíssimo. Na boca, doçura rápida e caramelada no primeiro toque atropelada para um amargor convincente (e alto para a escola tradicional alemã) e saboroso num conjunto que equilibra muito bem doçura, amargor e acidez. O final é caramelado enquanto o retrogosto exibe acidez comportada e leve mel. Bem boa.

Balanço
Ótimo exemplar de uma Pilsener alemã com jeitão tcheco, a Schlappeseppel Pils entrega o que se espera dela: sabor (com destaque para a lupulagem) e refrescancia. Uma delicia. Não sei se foi o intervalo entre as Weiss que bebi em janeiro e as belgas e norueguesas do meio de fevereiro, mas essa Schlappeseppel Weißbier me trouxe algo novo, diferente. Me agradou bastante a leveza do conjunto (sem perder as características). Acho que vou atrás de mais dessa e da Schlappeseppel Kellerbier, deliciosa e refrescante Keller da turma de Grossostheim, levemente arisca e soando como uma Saison versão alemã, sem as excentricidades dos vizinhos, mas tão caprichada quanto. Após três boas surpresas, uma decepção: Schlappeseppel Dunkel. Minha sensação é que a sutileza que valoriza as versões Pils, Keller e Weiss não funciona tão bem numa receita que necessita de mais corpo, mais impacto, como uma Dunkel. Ficou devendo. A Schlappeseppel Specialität volta a colocar a cervejeira nos trilhos, uma Märzen suave e bem equilibrada. Gostei das Schlappeseppel.

Schlappeseppel Pils
– Produto: German Pilsener
– Nacionalidade: Alemanha
– Graduação alcoólica: 5,1%
– Nota: 3/5
– Preço pago no Brasil: R$ 9,50 – 500 ml

Schlappeseppel Weißbier
– Produto: Hefe Weissbier
– Nacionalidade: Alemanha
– Graduação alcoólica: 5,5%
– Nota: 3,13/5
– Preço pago no Brasil: R$ 9,50 – 500 ml

Schlappeseppel Kellerbier
– Produto: Kellerbier
– Nacionalidade: Alemanha
– Graduação alcoólica: 5,5%
– Nota: 3,14/5
– Preço pago no Brasil: R$ 9,50 – 500 ml

Schlappeseppel Dunkel
– Produto: Dunkel
– Nacionalidade: Alemanha
– Graduação alcoólica: 5,2%
– Nota: 2,69/5
– Preço pago no Brasil: R$ 9,50 – 500 ml

Schlappeseppel Specialität
– Produto: Marzen
– Nacionalidade: Alemanha
– Graduação alcoólica: 5,6%
– Nota: 3,02/5
– Preço pago no Brasil: R$ 12,50 – 330 ml

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.