A linha India Pale Ale da Dogfish Head

por Marcelo Costa

O estilo India Pale Ale surgiu no século 19, quando ingleses acrescentaram uma dose extra de lúpulo (que possui atividade antibiótica e é conservante natural) para que o líquido precioso resistisse à longa travessia do oceano e chegasse em boas condições às Índias. Não demorou para que o novo estilo conquistasse espaço no Reino Unido, mas ele foi elevado à categoria de arte com o surgimento da nova escola cervejeira norte-americana nos anos 80, acrescentando lúpulo cítricos, elevando o álcool, e cultuando o amargor – afinal, de doce já basta a vida. A Dogfish Head, da pequena cidade de Milton, no Estado do Delaware, é um belo exemplo. Sam Calagione criou três IPAs intensas: 60, 90 e 120. A quarta, 75, nasceu em 2008, mas começou a circular apenas em 2012. As três primeiras seguem o mesmo método de trabalho: x adições de lúpulo durante x tempo de cozimento do mosto igual a x IBU (Tabela de Amargor). A equipe até criou um dispositivo em 2003 para que as adições de lúpulo fossem constantes e corretas – o equipamento é usado até hoje. As quatro cervejas podem ser encontradas em bons empórios nos Estados Unidos custando entre US$ 2.50 e R$ 3.75 dólares (garrafas de 330 ml). Apenas a versão 75 é vendida em garrafa de 750 ml custando aproximadamente 10 dólares.

Segunda produção da linha experimental India Pale Ale da Dogfish Head, a 60 Minute IPA leva este nome por receber 60 adições de lúpulo (em três variedades: Warrior, Amarillo e Mystery Hop X) em 60 minutos de fervura do mosto e foi produzida pela primeira vez em 2003. Não se assuste com os 60 pontos de IBU, pois o conjunto cítrico pende mais para refrescancia do que para o amargor. Na taça, um liquido de cor alaranjada exibe uma bonita formação de espuma, que permanece no copo por um bom tempo. No aroma viciante, um tapa na cara com luvas cítricas (casca de laranja, abacaxi e uva verde) além da presença de notas herbais (grama, pinheiro e erva cidreira) e florais – há também malte, remetendo a trigo. O paladar é sensacional e perfeitamente equilibrado. Um amargor bem suave recebe uma camada de notas cítricas revestidas por uma leve sensação de malte, e uma pontadinha de salgado. O final é marcado por um leve amargor (sem presença cítrica) refrescante enquanto o retrogosto traz a sensação de uva verde e pinheiro. Eis uma cerveja ao mesmo tempo leve e intensa. Sublime

A Dogfish Head 90 Minute IPA, lançada pela primeira vez em 2001, foi a responsável pela criação da linha experimental de India Pale Ale da cervejaria de Sam Calagione. Assim como no modelo da anterior, a 90 Minute recebe 90 adições de lúpulo em 90 minutos de fervura do mosto (alcançando 90 pontos de IBU). A cor é um âmbar mais denso, mas não tão escuro. A espuma é perfeita (em formação e permanência). No aroma, a coisa começa a ficar mais classuda, pois os lúpulos cítricos (Cascade) dividem espaço com uma camada sensitiva intensa de malte (que se desprende remetendo a caramelo e baunilha) e percepção intensa de álcool (9%). Há ainda, em segundo plano, notas herbais (pinheiro). No paladar, o corpo é de médio para alto, a textura, licorosa, e o primeiro ataque, cítrico e levemente amargo. Poderia ser uma Barley Wine não fosse a carga pesada de lúpulos, que dá ao conjunto um teor cítrico, que compõe um belo painel ao lado do malte (adocicado, cítrico e alcoólico de mãos dadas). O final é seco e deliciosamente amargo. Lúpulo e malte retornam no retrogosto. A Esquire a definiu como a Melhor IPA das Américas, mas vou ficar no muro: é uma das cinco melhores.

Já A Dogfish Head 75 Minute IPA é produzida de maneira mais simples. Ela surge da mistura (blend) de metade de um barril de 60 Minute IPA com metade de um barril de 90 Minute IPA (calculando a média: 75), leva dry-hopped de Cascade e adição de Maple Syrup. A primeira leva, ainda em barril, foi lançada em 2008, mas a partir de 2012, devido a “peregrinações a nossa cervejaria” (segundo o site oficial), foi lançada em garrafas de 750 ml (com um Johnny Cash bigodudo tenta abrir o barril no rótulo divertido). Na taça, um liquido âmbar, quase alaranjado, exibe uma bela formação de espuma, de ótima permanência. No aroma, uma IPA cativante. Notas suaves (bem suaves) de cítrico (maracujá, laranja madura, acerola), herbal (pinheiro) e percepção do adocicado proveniente da adição de Maple Syrup (xarope de bordo que, nos EUA, é bastante usado para adoçar waffles e panquecas). No paladar, o amargor bate ponto (afinal, é uma IPA), mas suavemente, porque tanto malte (bastante presente) quanto o Maple Syrup equilibram o conjunto. O final é seco enquanto o retrogosto é levemente amargo, amadeirado e adocicado. Uma bela cerveja que, inicialmente, tinha o codinome de Johnny Cask (imagem que abre o post), mas devido a proibição do uso, colocou óculos e bigode no grande cantor. Bela sacada.

Dogfish Head 60 Minute IPA
– Produto: India Pale Ale
– Nacionalidade: EUA
– Graduação alcoólica: 6%
– Nota: 4,09/5

Dogfish Head 90 Minute Imperial IPA
– Produto: Imperial India Pale Ale
– Nacionalidade: EUA
– Graduação alcoóica: 9%
– Nota: 4,21/5

Dogfish Head 75 Minute IPA
– Produto: India Pale Ale
– Nacionalidade: EUA
– Graduação alcoólica: 7,5%
– Nota: 4,15/5

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)
– Sobre todas as cervejas da Dogfish Head postadas aqui (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *