Três cervejas: Wäls, De Struise e Damm

saison.jpg

por Marcelo Costa

Primeiro grande lançamento da cervejaria mineira Wäls em 2013, a Saison de Caipira teve auxilio de Garrett Oliver, o grande mestre cervejeiro da Brooklyn Brewery, e desde seu anúncio, em novembro de 2012, foi aguardada com expectativa. O estilo escolhido, Saison, é famoso no verão belga, e surgiu com a ideia de refrescar os trabalhadores rurais nos meses mais quentes do ano. Nessa recriação brasileira, o aroma traz o diferencial nativo, a cana de açúcar, em destaque, com um leve cítrico que fica entre lima e limão, cortesia do lúpulo. No paladar, a entrada é levemente acida, e a cana se desfaz em melaço e toques cítricos num conjunto equilibrado entre o dulçor e o amargor – e que remete às witbiers belgas. Talvez a alta expectativa tenha atrapalhado a percepção, mas a sensação é de que simplicidade rural desta boa Saison de Caipira possa decepcionar alguns. Talvez seja interessante reservar uma garrafa alguns meses para ver o resultado – como a 42. Guardei algumas.

black.jpg

Já que falamos na Wäls, eis uma forte concorrente para a campeã Petroleum: Black Albert, a imponente e agressiva Russian Imperial Stout da cervejaria belga De Struise. Fundada em 2001 em Oostvleteren, uma vila de pouco mais de mil habitantes na comunidade flamenga dos Flanders Ocidentais (pertinho de Bruges), a De Struise é cria de dois fazendeiros criadores de avestruzes, que começaram a fabricar cerveja para servir a convidados. De lá pra cá eles já lançaram quase 20 rótulos, vários deles premiados. No caso da Black Albert, tudo é elevado. O aroma é um cruzado de direita movido a malte de caramelo torrado, chocolate amargo, ameixas, baunilha e lúpulo. O paladar multiplica a sensação do aroma e destaca a presença notável do álcool (13%!!!), que carameliza o conjunto deixando-o próximo a um licor, mas com a doçura e o amargor em nível equilibradíssimo. Uma cacetada. Melhor ir devagar. Sua potência exige calma. Para degustar.

ak.jpg

Fechando o trio, uma espanhola, a A.K. Damm, uma cerveja criada em 2001 para festejar os 125 anos da cervejaria Damm. O nome homenageia o fundador, August Kuentzmann Damm, e a receita inspira-se em uma fórmula desenvolvida na região da Alsácia, maior produtora de cerveja da França, que destaca o lúpulo fresco e um longo processo de maturação. A espuma é pequena e persistente. O liquido, amarelo ouro (como o de uma boa Premium Lager). O aroma é levemente adocicado com presença suave de malte levemente torrado e algo que lembra chiclete de tutti-frutti, cereais, trigo e caramelo. No paladar, o primeiro toque é levemente adocicado com presença de malte em primeiro plano desvelando-se em mel, caramelo e cereais e pouca sensação de lúpulo. O final é interessante, com os cereais bastante presentes em uma bela cerveja premium.

wa.jpg

Recém-lançada, a Wäls Saison de Caipira pode ser encontrada entre R$ 16 e R$ 22 (a garrafa de 375 mls estilosa e tradicional da Wäls. Já a Struise Black Albert foi um presente do amigo Leonardo Dias Pereira, que a trouxe de Bruxelas quando a importadora ainda não havia anunciado sua importação. Agora ela já está nas nossas prateleiras com o preço variando entre R$ 38 e R$ 40 (a garrafa de 3430 ml). A bonita garrafa da A.K. Damm (330 ml) pode ser encontrada com preços variando entre R$ 12 e R$ 15.

Wäls Saison de Caipira
– Produto: Saison
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 6,5%
– Nota: 3,14/5

Struise Black Albert
– Produto: Russian Imperial Stout
– Nacionalidade: Bélgica
– Graduação alcoólica: 13%
– Nota: 4,70/5

A.K. Damm
– Produto: Premium American Lager
– Nacionalidade: Espanha
– Graduação alcoólica: 4,8%
– Nota: 2,75/5

black1.jpg

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.