Boteco: De Curitiba, cinco cervejas da Bodebrown

bode1.jpg

por Marcelo Costa

Seguindo o lema de que não basta saber, é preciso ensinar, a Cervejaria Escola Bodebrown, de Curitiba, entre em seu terceiro ano vivendo sua melhor fase. Sob o comando do mestre-cervejeiro Samuel Cavalcanti, a Bodebrown vem formando profissionais e ensinando pessoas a produzir suas próprias cervejas desde 2010, mas lançou em 2012 alguns de seus melhores rótulos. O cardápio da casa já era honrado com o trio Hop-Weiss, IPA Perigosa e a premiada Wee Heavy, e ganhou a compania da witbier Blanche de Curitiba, da Black Rye IPA, da fruit beer Cerveja do Amor (um dos primeiros rótulos lançados pela casa), da Cara Preta e da Tripel Montfort.

bode2.jpg

Lançada em comemoração aos 319 anos da capital paranaense festejados em 2012, a Blanche de Curitiba é uma witbier que paga tributo ao tradicional estilo belga. E a Bodebrown caprichou. No aroma absolutamente delicioso, notas cítricas com percepção de casca de laranja e limão além de muito tempero (coentro, cravo e especiarias) e sensação de banana, biscoito e pão. O paladar traz aquele leve picância com reminiscências de cravo, casca de laranja e lima, mais banana e um azedinho sublime que coroa um dos melhores exemplares de witbier produzidos na terra de Ruy Barbosa. Clap clap clap.

rye.jpg

Também lançada em 2012, a Bodebrown Black Rye IPA é outra aposta dos curitibanos em um estilo inédito no País, aqui o das cervejas de centeio com alta dose de lúpulos norte-americanos – ou seja, uma IPA segundo a releitura norte-americana. No aroma, o malte torrado se faz perceber ao lado da forte presença de lúpulo cítrico, que remete a maracujá. O paladar é inicialmente adocicado com o malte torrado vertendo-se em chocolate meio amargo, sensação picante que aumenta com o capricho do lúpulo numa cerveja simplesmente sensacional. Final traz percepção de banana caramelada seguida de amargor suave e apaixonante.

cervejadoamor.jpg

Produzida pela primeira vez em 2010, e hoje comercializada apenas no Dia dos Namorados e no Natal, a Cerveja do Amor é uma weiss que recebeu um pacote de amoras no meio do processo. O aroma traz notas fortes de frutas vermelhas (notadamente amora e cereja) além de especiarias, que dão ao conjunto um leve azedinho interessante. O paladar segue o mesmo caminho: muita fruta vermelha e muito trigo (sem nenhuma percepção de banana!) em um conjunto meio azedo, meio ácido e meio doce que surpreende pelo altíssimo nível alcoólico: 8% imperceptíveis. Boa cerveja refrescante, frutada e altamente alcoólica. Cuidado (risos).

caraopreta.jpg

Uma das produções mais recentes da Bodebrown, a Cara Preta paga tributo ao estilo (quase extinto) mind ale, que era apreciado pelos trabalhadores de minas de carvão do Reino Unido. Sua principal característica é a leveza alcoólica, afinal são apenas 3,5%, o que faz imaginar uma cerveja para ser consumida em grandes quantidades pela classe trabalhadora. O aroma segue a ideia de leveza do conjunto com percepção de malte torrado, caramelo, melaço, especiarias e terra. O paladar, suave e até um pouco águado, traz o malte em primeiro plano, mas sem amargor e sim predominância de caramelo, mel e lúpulo herbal num conjunto levíssimo.

tripel.jpg

Fechando o pacote, a melhor: Bodebrown Tripel Montfort (principalmente se você, como eu, tem queda para cervejas belgas frutadas com teor alcoólico elevadíssimo e imperceptível). Neste caso são 10% de gradução alcoólica distribuídas em conjunto bastante interessante que traz em sua fórmula casca de laranja, Grains of Paradise (uma pimenta preta africana bem temperada e versátil), pimenta rosa e semente de coentro. O aroma é cítrico, adocicado e floral com percepção de mel, damasco, levedura e pão. O paladar é tudo isso (cítrico, picante, melado) apresentado de forma absolutamente suave. Uma cerveja para se apaixonar.

tripel2.jpg

As oito cervejas da Bodebrown podem ser encontradas com facilidade em bons revendedores (recomendo os sites do Clube do Malte, de Curitiba, e Costi Bebidas, de Porto Alegre, e, em São Paulo, os Empórios Alto de Pinheiros e Frei Caneca) em preços que variam de R$ 19 a R$ 26 – as garrafas tradicionais de 500 ml. Oito cervejas é um belo universo para se desbravar e escolher a sua favorita. Você também visitar a Cervejaria Escola em Curitiba. Confira os horários no site oficial da cervejaria e, caso vá para a cidade, fique atento também a Dum Cervejaria, Gauden Bier e a Way Beer. Vale a pena.

Bodebrown Blanche de Curitiba
– Produto: Witbier
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 5%
– Nota: 3,76/5

Bodebrown Rye IPA
– Produto: Cerveja Especial
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 7%
– Nota: 3,94/5

Bodebrown Cerveja do Amor
– Produto: Fruit Beer
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 8%
– Nota: 2,99/5

Bodebrown Cara Preta
– Produto: Mild Ale
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 3,5%
– Nota: 2,80/5

Bodebrown Tripel Montfort
– Produto: Belgian Tripel
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 10%
– Nota: 4,07/5

rye2.jpg

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *