Os 50 discos nacionais dos anos 10

01) “A Mulher do Fim do Mundo”, Elza Soares (2015)
376.5 pontos

02) “Nó na Orelha”, Criolo (2011)
258.5 pontos

03) “Duas Cidades”, BaianaSystem (2016)
144 pontos

04) “Tropix”, Céu (2016)
136.5 pontos

05) “Feito Pra Acabar”, Marcelo Jeneci (2010)
132 pontos

06) “Efêmera”, Tulipa Ruiz (2010)
127.5 pontos

07) “MetaL MetaL”, Metá Metá (2012)
106.5 pontos

08) “Encarnado”, Juçara Marçal (2014)
104.5 pontos

09) “As Plantas Que Curam”, Boogarins (2013)
87.5 pontos

10) “Recomeçar”, Tim Bernardes (2017)
86 pontos

11) “E Você Se Sente Numa Cela Escura, Planejando A Sua Fuga, Cavando O Chão Com As Próprias Unhas”, Jair Naves (2012) – 68 pontos
12) “Bluesman”, Baco Exu do Blues (2018) – 62.5 pontos
13) “AmarElo”, Emicida (2019) – 62 pontos
14) “Melhor do Que Parece”, O Terno (2016) – 53.5 pontos
15) “Letrux em Noite de Climão”, Letrux (2017) – 52.5 pontos
16) “Antes Que Tu Conte Outra”, Apanhador Só (2013) – 51.5 pontos
17) “O Glorioso Retorno de Quem Nunca Esteve Aqui”, Emicida (2013) – 49.5 pontos
18) “Fortaleza”, Cidadão Instigado (2015) – 49 pontos
19) “Galanga Livre”, Rincon Sapiência (2017) – 48.5 pontos
20) “Avante”, Siba (2012) – 47.5 pontos

21) “Manual ou Guia Livre de Dissolução dos Sonhos”, Boogarins (2015) – 46 pontos
22) “Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa…”, Emicida (2015) – 45 pontos
23) “modeHuman”, Far From Alaska (2014) – 39.5 pontos
24) “Rasura”, ruído/mm (2014) – 38.5 pontos
25) “Caravana Sereia Bloom”, Céu (2012) – 38 pontos
26) “Cores e Valores”, Racionais MC’s (2014) – 38 pontos
27) “Nheengatu”, Titãs (2014) – 37.5 pontos
28) “Azul Moderno”, Luiza Lian (2018) – 36 pontos
29) “Abaixo de Zero: Hello Hell”, Black Alien (2019) – 34.5 pontos
30) “Mahmundi”, Mahmundi (2016) – 34.5 pontos

31) “O Futuro Não Demora”, BaianaSystem (2019) – 32.5 pontos
32) “Outono no Sudeste”, Mauricio Pereira (2018) – 32 pontos
33) “Boogie Naipe”, Mano Brown (2016) – 31 pontos
34) “Todas as Bandeiras”, Maglore (2017) – 29 pontos
35) “Abraçaço”, Caetano Veloso (2012) – 29 pontos
36) “O Menino que Queria ser Deus”, Djonga (2018) – 29 pontos
37) “Deus é Mulher”, Elza Soares (2018) – 27 pontos
38) “Aos Abutres”, Lestics (2010) – 26.5 pontos
39) “Esú”, Baco Exu do Blues (2017) – 26 pontos
40) “Toque Dela”, Marcelo Camelo (2011) – 26 pontos

41) “Machine Messiah”, Sepultura (2017) – 26 pontos
42) “Vazio Tropical”, Wado (2013) – 25 pontos
43) “Roteiro pra Aïnouz, Vol.3”, Don L (2017) – 25 pontos
44) “Brutown”, The Baggios (2016) – 24 pontos
45) “O Segundo Depois do Silêncio”, Los Porongas (2011) – 24 pontos
46) “Convoque seu Buda”, Criolo (2014) – 24 pontos
47) “Selvática”, Karina Buhr (2015) – 23.5 pontos
48) “Rainha dos Raios”, Alice Caymmi (2014) – 22.5 pontos
49) “Umbra”, Herod (2013) – 22.5 pontos
50) “Caravanas”, Chico Buarque (2017) – 22 pontos

7 thoughts on “Os 50 discos nacionais dos anos 10

  1. Muito boa a lista! Mas senti falta de alguns nomes, como:
    Músicas Vulgar Para Corações Surdos, da banda carioca Harmada, de 2011;
    O disco homônimo do grupo de samba paulista Pitanga em Pé de Amora, de 2012;
    Quarup, da banda mineira Lupe de Lupe, de 2014;
    A Sinfonia de Tudo Que Há, da banda gaúcha Fresno, de 2016;
    Violeta, da banda paulista Terno Rei, de 2019.

  2. Minha lista:

    Marcelo Jeneci – Feito Pra Acabar (2010)
    Silva – Claridão (2012) Senti muito a falta desse disco na lista.
    Adriano Cintra – Animal (2014)
    Violins – Greve das Navalhas (2010)
    Skank – Velocia (2014) Sim. Eu gostei muito desse álbum.
    Jair Naves – E Você se Sente… (2012)
    Filarmônica da Pasárgada – O Hábito da Força (2012)
    Bruno Flemming – Bigode de Leite (2012)
    André Sampaio & Os Afromandinga – Desaguou (2013)
    Emicida – Sobre Crianças, Quadris,Pesadelos e Lições de Casa (2015)

    Cambriana – House of Tolerance (2012)
    Holger – Ilhabela (2012)
    Afroelectro – Afroelectro (2012)
    Matéria Prima – 2 Atos (2017)
    Clarice Falcão – Monomania (2013)
    Projota – Muita Luz (2013)
    Humanish – Humanish (2011)
    Publica – Canções de Guerra (2011)
    Maglore – Veroz (2011)
    Los Bife – Super Supérfluo (2012)
    Zélia Duncan – Tudo Esclarecido (2012)
    Criolo – Nó na Orelha (2011)
    Rael – Ainda Bem Que Segui as Batidas do Meu Coração (2013)
    Tiê – Gaya (2017)
    Dingo Bells – Maravilhas da Vida Moderna (2015)
    Mopho – Volume 3 (2011)
    Máquina – Máquina (2012)
    Chico César – O Amor é Um Ato Revolucionário (2019)
    Phalanx Formation – How To Destroy A Phalanx Formation (2016)

    Menção honrosa para alguns EPs

    Onagra Claudique – A Hora e a Vez de Onagra Claudique EP (2012)
    Rivo Trio 2mg – Quer Um Pouquinho? EP (2015)
    Tom Zé – Tribunal do Feicebúqui EP (2013)
    Os Amantes Invisíveis – Novo EP (2013)

  3. Minha lista dos 10 + nacionais. Meu critério foi simples: elenquei os álbuns que eu mais escutei, sem qualquer tipo de idealização pré-concebida. Mas também gostei da lista final com o parecer dos universitários, que contemplou coisas bem interessantes. Enfim, eis o meu humilde player:

    Fortaleza- Cidadão Instigado- 2015
    Quarup- Lupe de Lupe- 2014
    E Se Você se Sente Numa Cela Escura… Jair Naves- 2012
    Século Sinistro- Ratos de Porão- 2014
    III- Rakta- 2016
    Machine Messiah- Sepultura-2012
    Mills Crianças- Hurtmold-2012
    Hello Hell- Black Alien- 2019
    Fase Ruim- Parte Cinza- 2014
    Animal- Adriano Cintra- 2014

  4. Dentre os citados apenas 3 discos não ficaram no meu top10 pessoal (do Cícero, da Ava Rocha e do Hierofante Púrpura):

    1º (empate) Juçara Marçal – Encarnado (2014)
    1º (empate) Elza Soares – A Mulher do Fim do Mundo (2015)
    3º Criolo – Nó na Orelha (2011)
    4º Céu – Tropix (2016)
    5º Ava Rocha – Ava Patrya Yndia Yracema (2015)
    6º Karina Buhr – Selvática (2015)
    7º Metá Metá – MetaL MetaL (2012)
    8º Boogarins – Manual ou Guia Livre de Dissolução dos Sonhos (2015)
    9º Cícero – Canções de Apartamento (2011)
    10º Hierofante Púrpura – Disco Demência (2016)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.