Boteco: Sete cervejas de sete países

por Marcelo Costa

Abrindo mais uma série países desta vez pela Alemanha, casa da Freigeist Bierkultur, que retorna ao site com a Muskatnuss Herr Müller, uma Spiced Beer condimentada com bastante noz-moscada. De coloração âmbar com creme bege claro de boa formação e média retenção, a Freigeist Muskatnuss Herr Müller exibe um aroma de… noz-moscada, claro, sobre uma base de malte caramelo tostado com percepção intensa de cardamomo além de pão. Na boca, doçura caramelada rápida no primeiro toque seguida de noz-moscada e cardamomo intensos. O amargor é bem baixo e os 5.5% de álcool discretos. A textura é suave e, dai pra frente, segue-se uma cerveja estranhazinha, ainda que interessante. Tanto a noz-moscada quanto o cardamomo estão intensamente presentes no conjunto, que ainda traz malte caramelo em destaque. No final, condimentação e leve herbal. No retrogosto, nóz-moscada, cardamomo e caramelo.

Da Alemanha para os Estados Unidos, casa da Goose Island, ainda que essa Midway Session IPA tenha sido produzida e envasada no brewpub que a cervejaria mantém no Largo da Batata, em São Paulo. De coloração dourada com turbidez discreta e creme branco de média formação e retenção, a Goose Island Midway Session IPA apresenta um aroma com notas de frutas tropicais em destaque (uma combinação de limão e laranja com leve remissão a toranja), herbal discreto e base doce maltada bem suave. Na boca, uma perfeito tradução do aroma com doçura caramelada bem leve no primeiro toque seguida de potência de frutas tropicais (o limão salta a frente da laranja, mas ela também está aqui) e de amargor baixo, mas marcante (30 IBUs eficientes). A textura é leve com discreta picância. Dai pra frente surge um conjunto perfeito para o verão, com muito sabor, muita leveza e refrescancia (e pouco álcool, a base de uma Session: 4.1%). No final, secura, leve limão e docinho. No retrogosto, laranja, limão e caramelo bem suave. Boa surpresa.

Dos Estados Unidos atravessamos o Atlântico em direção a capital Londres, casa da britânica Hiver Beers, que produz suas cervejas na fábrica da Hepworth Microbrewery, em West Sussex. O cardápio da Hiver tem três cervejas, uma Session IPA, uma Brown Ale e esta The Honey Blonde, uma Blond Ale fermentada com mel inglês misturado a outros tipos, como o mel de montanha de Yorkshire. Na taça, uma cerveja de coloração dourada com creme branco de média formação e retenção apresenta um aroma com intensa percepção de mel, distribuindo muita doçura. Com esforço é possível perceber tanto cereais quanto um leve floral. Na boca, doçura deliciosa de mel no primeiro toque seguida de mais mel acompanhado de cereais na sequencia. Esqueça amargor, aqui quem brilha é o mel, e pode enjoar um pouco. A textura é suave e o conjunto que segue valoriza o estilo Honey Beer à perfeição até o final, doce, mas com um toquezinho herbal. No retrogosto, mais mel, leve herbal e cereais.

De Londres para Edimburgo, na Escócia, casa da Innis & Gunn, que retorna ao site com sua Blood Red Sky Barrel Aged, uma cerveja que é maturada em velhos barris que antes maturaram rum. De cor âmbar escura translucida com creme bege de baixa formação e retenção, a Innis & Gunn Blood Red Sky Barrel Aged apresenta um aroma caprichado com notas que remetem tanto a doçura (caramelo, baunilha, açúcar mascavo) quanto a frutado (uva passa, ameixa, figo) além de percepção de rum, de madeira e de condimentação. Na boca, uma combinação caprichada de frutado e doçura no primeiro toque juntando figo e uva passa com caramelo e baunilha seguido de leve sugestão de rum e madeira. Amargor também não é o caso, com a doçura dando a letra, e o rum acariciando o bebedor. A textura é suave, meladinha. Dai pra frente segue-se um conjunto que equilibra doçura, frutado, rum e madeira, muito bem. No final, rum e baunilha. No retrogosto, rum, baunilha, figo, pimenta do reino e uva passa. Interessante.

De Edimburgo para o Rio de Janeiro para mais uma cerveja da 3 Cariocas, uma das cervejarias favoritas da casa, que retorna com a segunda versão da Cariocaholic: a primeira foi a deliciosa versão Blond Ale, e agora a versão German Pils, cuja receita leva os lúpulos Hallertau Magnum e Tettnang além do dry-hopping com Saphir. De coloração dourada com creme branco de boa formação e permanência, a 3 Cariocas Cariocaholic German Pils apresenta um aroma que combina cereais, biscoito, herbal sútil e uma leve presença de anis, provavelmente derivada do dry-hopping de lúpulo Saphir, que a diferencia de uma German Pils tradicional (e a eleva). Na boca, doçura leve no primeiro toque com leve remissão a mel de laranjeira na sequencia e amargor bem leve, 21 IBUs que equilibram caprichosamente o conjunto. A textura é leve e, dai pra frente, surge um conjunto caprichado que combina doçura bem sútil, herbal leve e anis. No final, secura e herbal. No retrogosto, herbal, doçura e refrescancia. Boa!

Do Rio de Janeiro para a Dinamarca com a quarta receita da linha hipster K:rlek, da Mikkeller. K:rlek (Kärlek significa Amor em sueco) é uma American Pale Ale cuja receita é modificada semestralmente e identificada pelas estações do ano: Höst ou Efterär /Vinter (Outono/Inverno) e Forår ou Vår/Sommar (Primavera/Verão), tal qual uma coleção de moda. A que passa por aqui é a versão “Vår/Sommar” / “Primavera/Verão” 2018, que traz como estrela o lúpulo Mosaic (e, provavelmente, levedura de NE). De coloração amarela, juicy tal qual um suco, e creme branco majestoso de longa formação e retenção, a K:rLek Vår/Sommar 2018 exibe um aroma com notas frutadas cítricas e doces (pêssego, manga, toranja e limão) deliciosas além de suave herbal. Na boca, frutado cítrico no primeiro toque (toranja e limão) seguido de doçura (pêssego e manga) e amargor bem suave. A textura é suave, cremosa e levemente picante. Dai pra frente segue-se um conjunto bastante frutado, levemente picante e delicioso. No final, mineral, limão e secura. No retrogosto, mais frutas cítricas (pêssego, manga, toranja), condimentação (derivada da levedura) e refrescancia. Delicinha.

Da Dinamarca para fechar em Tildonk, na Bélgica, casa da Brouwerij Hof Ten Dormaal, que retorna ao Scream & Yell com sua Donker, uma Belgian Dark Strong Brown Ale de 7.5% de álcool, coloração âmbar escura puxada para o marrom translúcido com creme bege espesso de excelente formação e média alta retenção. No nariz, notas maltadas sugerem tanto caramelo tostado quanto frutado, mas com acento levemente vinificado, funky e azedo, característica advinda da levedura local. Há, ainda, leve percepção de chocolate. Na boca, caramelo tostado vinificado no primeiro toque seguido de um leve toque de chocolate e mais funky, azedume moderado e acidez. Não há destaque para o amargor, mas sim para o funky. A textura é cremosa e funky, pinicando a língua. Dai pra frente o conjunto segue combinando tanto a doçura do malte tostado quanto as notas derivadas ariscas da levedura belga. No final, secura e vinificado. No retrogosto, chocolate, caramelo tostado, funky e vinificação.

Balanço
Abrindo o passeio pela Alemanha com uma Spiced bastante intensa, com muita noz-moscada e muito cardamomo. Para quem gosta. Já a Goose Island Midway Session IPA é pra todo mundo, uma delicia refrescante e levemente cítrica. A Hiver The Honey Blonde é, sem dúvida, uma cerveja feita com mel, bastante mel. Se você curte, mergulhe. A Innis & Gunn Blood Red Sky Barrel Aged é uma das melhores coisas do cardápio desta cervejaria escocesa, uma bela BA popular, com doçura, rum e frutado presentes. A 3 Cariocas Cariocaholic German Pils mantém o capricho da carta desta excelente cervejaria do Rio de Janeiro. A Mikkeller K:rLek Vår/Sommar 2018, com levedura NE, melhora o que já era excelente. E, fechando, a Hof ten Dormaal Donker é uma Belgian Dark mais arisca, e mais deliciosa que outras do estilo. Adorei.

Freigeist Muskatnuss Her Muller
– Produto: Spice Beer
– Nacionalidade: Alemanha
– Graduação alcoólica: 5.5%
– Nota: 3.19/5

Goose Island Midway Session IPA
– Produto: Session IPA
– Nacionalidade: EUA
– Graduação alcoólica: 4.1%
– Nota: 3.35/5

Hiver The Honey Blonde
– Produto: Blond Ale
– Nacionalidade: Inglaterra
– Graduação alcoólica: 5%
– Nota: 3.10/5

Innis & Gunn Blood Red Sky Barrel Aged
– Produto: Wood Aged Beer
– Nacionalidade: Escócia
– Graduação alcoólica: 6.8%
– Nota: 3.21/5

3 Cariocas Cariocaholic German Pils
– Produto: German Pils
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 4.8%
– Nota: 3.33/5

Mikkeller K:rLek Vår/Sommar 2018
– Produto: American Pale Ale
– Nacionalidade: Dinamarca
– Graduação alcoólica: 4.9%
– Nota: 3.71/5

Hof ten Dormaal Donker
– Produto: Belgian Dark Strong Brown Ale
– Nacionalidade: Bélgica
– Graduação alcoólica: 7.5%
– Nota: 3.51/5

Leia também
– Top 2001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.