Melhores truques de James Bond

por Herbert Moura

Correr perigo é a senha de James Bond, o famoso 007, agente secreto do serviço de espionagem britânico MI-6, criado pelo escritor Ian Fleming em 1953. Para demonstrar essa característica inerente ao agente, reunimos aqui alguns momentos cinematográficos onde 007 desafiou a morte e as leis da física, ao serviço da Rainha da Inglaterra e do seu país.

The Crane Chase – Casino Royale (2006)
Vencedor do World Stunt Awards em 2007, este foi um dos melhores momentos de condução de James Bond, desta vez interpretado por Daniel Craig. Após o desastre que “Die Another Day” (2002) apresentou para a sequela de 007, os produtores da saga de Bond precisavam de espantar a sua audiência com novos truques, no que viria a ser o mandato de Daniel Craig. Ao longo de três semanas, esse cenário que decorreu num sítio de obras nas Bahamas, 007 está perseguindo um mercenário fabricante de bombas, Mollaka, interpretado por Sébastien Foucan. Muitas das cenas perigosas desse filme foram realizadas pelo próprio Craig, pois como ele afirmou, não ficou em forma só para parecer bem no casino, mas o salto entre duas gruas, teve de ficar para os profissionais.

The Car Corkscrew – The Man with the Golden Gun (1974)
Na perseguição do assassino Scaramanga, Bond faz uma pirueta a 270° graus no ar com a sua viatura. Este movimento ficou conhecido, não só por ser um dos primeiros modelos a computador, mas também por ter sido patenteado pelos produtores dos filmes de James Bond com o objetivo de tal peripécia não poder ser repetida em nenhum outro projeto cinematográfico. Devido ao perigo que realizar este truque teria para os atores, durante as gravações de Golden Gun, a equipa de filmagens direcionou-se para o Cornell Aeronautical Laboratory para calcular os métodos mais seguros para realizar este truque.

The Ski Jump – The Spy Who Loved Me (1977)
Num momento de desespero, Bond saltou de um abismo numa tentativa de escapar de uma perseguição na neve. Após deixar os fãs de coração nas mãos quando a sua vida corria perigo, nada mais triunfante que abrir o seu paraquedas ao som do tema de 007 para deslumbrar a audiência. Apesar da ideia original para este salto se basear num trespasse ilegal de Rick Sylvester, esse ficou como conhecido como um dos melhores saltos de ski do mundo, fato que viria a despertar o interesse da produção de 007.

The Crocodile Hurdle – Live And Let Die (1973)
O mundo torceu o nariz com a aparência de Roger Moore como James Bond em 007, não só pelas suas atitudes com um tom racista e a sua mania superior, mas principalmente devido aos limites que puxava as suas acrobacias. Teve ainda um truque que sem intenção o inseriu no Guinness com o recorde mundial de salto para um barco no Irish Bayou, Louisiana. Mas a peripécia mais perigosa foi a fuga da piscina de crocodilos, onde o diretor Guy Hamilton decidiu usar crocodilos reais, que embora imobilizados com o uso de pesos, as suas caudas e mandíbulas estavam livres com o objetivo de maximizar a realidade deste momento. Mas com os vários takes para finalizar a cena, o duplo de James Bond acabou por sair ferido nas gravações, após ter sido mordido por um crocodilo durante o quarto take da acrobacia.

The Dam Bungee – GoldenEye (1995)
Após o fracasso de “License to Kill” (1989), os anos noventa não começaram bem para 007. A situação não melhorou com o novo James Bond, Pierce Brosnan, o “detetive romântico”. Porém, com a estreia de “GoldenEye”, a audiência ficou perplexa com a incrível acrobacia de bungee jumping de um esconderijo secreto de Armas Químicas de Arkhangelsk. O duplo para realizar este salto foi Wayne Michaels, que já era conhecido devido a um anúncio de televisão, onde teria feito um salto semelhante. A plataforma foi construída acima de uma barragem na Suíça, e vários testes foram conduzidos para confirmar não só a segurança da atuação, mas também determinar a posição das câmaras. Novamente, esta cena realizada por Wayne, estabeleceu o recorde mundial de maior salto de bungee a partir de uma estrutura fixa. As filmagens desta cena levaram a barragem a se tornar uma atração turística, onde visitantes podem realizar o mesmo salto que James Bond fez em 1995.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *