Boteco: Sete cervejas made in USA

por Marcelo Costa

Abrindo uma nova sequencia de cervejas made in USA com a Ballast Point, de San Diego, na Califórnia, aqui representada por sua Pale Ale, uma tentativa de releitura da tradicional escola Kölsch que inclui uso de levedura alemã, lúpulos alemães de aroma e uma mistura de maltes americanos e alemães. De coloração amarela dourada desejando ser laranja caramelada com creme branco de boa formação e média retenção, a Ballast Point Pale Ale apresenta um aroma delicadamente maltado sugerindo pão, cereais, caramelo e herbal sutis. Há discreta presença de notas cítricas. Na boca, textura levemente metalizada. O primeiro toque equilibra doçura suave de malte e notas herbais sem muita profundidade. O amargor é baixo e não atrapalha a ideia principal do conjunto, que é refrescar o bebedor oferecendo poucos contrastes. No final, cereais e um amarguinho suave. O retrogosto oferece abacaxi distante, caramelo e frescor.

De San Diego para San Francisco com minha oitava cerveja da Anchor, a Saison Spring Ale, uma Belgian Saison com levedura tradicional do estilo e adição de casca de limão, capim limão e também gengibre. De coloração âmbar alaranjada com creme bege clarinho, quase branco, de boa formação e média permanência, a Anchor Saison Spring Ale exibe um aroma com doçura maltada suave, forte presença de especiarias e uma percepção cítrica e condimentada que vai mais para o lado do grapefruit que para gengibre. Na boca, a textura é cremosa e levemente picante. O primeiro toque reforça a pegada cítrica com leve presença do gengibre, mas falta a aridez típica do estilo. Na sequencia, o amargor é baixo e abre as portas para um conjunto leve e refrescante, que soa uma American Pale Ale picante. E só. O final é levemente melado. No retrogosto, caramelo, especiarias e um tiquinho dos 7.2% de álcool.

De San Francisco para Baltimore, ainda que esse segundo remix de grandes clássicos ciganos da Stillwater Artisinal seja produzido em Porto Alegre, e tal qual o primeiro (Stateside Saison Amazonian Remix) mude radicalmente o perfil original. No caso da Cellar Door original, uma deliciosa Saison, ela se transforma numa Sour que recebe adição de polpa de abacaxi neste Amazonian Remix. De coloração amarela levemente palha com creme branco de boa formação e média permanência, a Stillwater Artisinal Cellar Door Amazonian Remix apresenta um aroma arisco que adianta acidez pronunciada e destaca a presença de abacaxi (que remete, ainda, a maçã e uva verde). Na boca, textura áspera, acética e picante. O primeiro é uma pancada acética que ainda traz abacaxi e, na sequencia, muito salgado. O amargor (baixo) é o de menos em um conjunto que preza pela aridez de Sour. No final, leve abacaxi e salgado. O retrogosto oferece limão, sal, abacaxi e refrescancia. Interessante (mas nem se compara cm a Cellar original).

De Baltimore para Coronado, cidade vizinha a San Diego, com a Coronado Anniversary Imperial IPA, que em 2015 (o ano 19) teve em sua receita a utilização dos lúpulos Nugget, Simcoe, Citra, Mosaic, Green Bullet e Galaxy. De coloração âmbar alaranjada com creme branco de ótima formação e longa retenção, a Coronado 19th Anniversary Imperial IPA apresenta uma bacia de notas frutadas (abacaxi, mamão, manga) seguido de potente herbal além, claro, de percepção de resina. Na boca, textura ao mesmo tempo cremosa (quase melada) e picante. O primeiro toque traz um segundo de doçura caramelada atropelado no segundo seguinte pela potência das notas cítricas, herbais e resinosas, que embalam os 80 IBUs subsequentes, que chegam com força e profundidade, se arrastando em meio ao conjunto extremo, mas saboroso, que deixa um rastro amargo pelo caminho até o final, resinoso. No retrogosto, pinho, resina e leve cítrico. Uma bela Imperial IPA.

Partindo para Ashland, no Oregon, com minha quinta cerveja da Caldera, a Hop Hash IPA, cuja receita utiliza três tipos de malte (Premium Two Row, Munich e Crystal) e lúpulos Centennial e Simcoe em diversas formas (a flor pura, compactado, lupulina) durante a fervura. O resultado é uma cerveja de coloração âmbar acastanhada com creme bege claro de ótima formação e longa retenção. No nariz, muita sugestão frutada cítrica (maracujá, toranja, tangerina, manga) acompanhada de notas herbais também potentes (pinho), resina discreta e condimentação leve. Na boca, textura levemente áspera e picante. O primeiro toque traz doçura caramelada esmagada no segundo seguinte por um amargor fresco, cítrico, resinoso e potente (83 IBUs). Dai pra frente, o conjunto se alterna entre herbal, cítrico e resina com doçura suave na base. O final é inicialmente maltado, depois amargo. No retrogosto, resina suave, pinho e maracujá.

Ainda no Oregon, mas agora em Springfield com minha segunda Hop Valley, a V.I.P., ou Vanilla Infused Porter, uma Robust Porter com infusão de favas de baunilha. De coloração castanha escura com creme bege espesso de ótima formação e média alta permanência, a Hop Valley V.I.P. apresenta um aroma que sugere café, láctico e cappuccino em primeiro plano seguido de baunilha (não tão intensa quanto se espera), açúcar mascavo e chocolate ao leite. Na boca, a textura é quase cremosa (esperava mais). O primeiro toque oferece doçura e café quase que ao mesmo tempo. O amargor é baixo e, dai em diante, a V.I.P. se porta como uma boa Porter oferecendo cappuccino, láctico e chocolate ao leite. O final traz algo de torrado. No retrogosto, um pouco de amargor (o que chega a surpreender), chocolate ao leite e láctico. Ok.

A sétima (e última) da lista é de Woodinville, do estado de Washington, a The Redhook Ale Brewery, uma cervejaria aberta em 1981 que hoje integra a Craft Brew Alliance, uma empresa em que 32% das ações é pertencente ao império Anheuser-Busch InBev. A Redhook marca presença com a Long Hammer, uma India Pale Ale cuja receita, fabricada pela primeira vez em 1984, une maltes Pale, Caramel e Munich e lúpulos Alchemy, Cascade e Willamette. Na taça, uma cerveja âmbar caramelada (querendo ser dourada) apresenta um creme branco de boa formação e permanência. No aroma, doçura de caramelo envolvida em notas herbais (pinho) e cítricas (maracujá, laranja e manga) com leve resina. Na boca, textura cremosa e leve picante. O primeiro toque traz herbal e cítrico praticamente juntos seguido de leve caramelo e amargor médio (44 IBUs) e bastante eficiente abrindo as portas para um conjunto equilibrado de uma ótima IPA de abertura para jovens bebedores. O final é amarguinho e, no retrogosto, pinho, caramelo e maracujá.

Balanço
A Ballast Point Pale Ale é uma American Kölsch bem discretinha. Com toda certeza deve melhorar, e muito, fresca. Do jeito que está é uma boa cerveja, mas nada surpreendente. Indo para São Francisco, das 8 Anchor que experimentei, essa Saison Spring Ale cava a sétima posição da casa: bem mediana, com pouca personalidade. De São Francisco para Baltimore (com uma passagem por Porto Alegre) com a Stillwater Artisinal Cellar Door Amazonian Remix, uma versão da Cellar Door original com adição de polpa de abacaxi e puxada para o território. Gosto do experimento, mas acho inferior a Cellar Door original. A Coronado 19th Anniversary assume a liderença entre as Coronado que já bebi com esta bela Imperial IPA, exagerada, mas com sabor. Fechando essa série de cinco cervejas norte-americanas com a Caldera Hop Hash, uma American IPA amarga, como o estilo pede, oferecendo resina, herbal e cítrico. Muito boa. A sexta norte-americana da lista é a Hop Valley V.I.P. e eu esperava um tiquinho mais dela, mas não que decepcionou: é um Robust Porter normal, sem muitos atrativos. Fechando a sessão com uma boa IPA, a Red Hookc Long Hammer IPA, perfeita para introduzir bebedores novatos no circuito. Gostei.

Ballast Point Pale Ale
– Estilo: American Pale Ale
– Nacionalidade: EUA
– Graduação alcoólica: 5.2%
– Nota: 3.12/5

Anchor Saison Spring Ale
– Estilo: Saison
– Nacionalidade: EUA
– Graduação alcoólica: 7.2%
– Nota: 3.18/5

Stillwater Artisinal Cellar Door Amazonian Remix
– Estilo: American Sour
– Nacionalidade: EUA
– Graduação alcoólica: 6.6%
– Nota: 3.14/5

Coronado 19th Anniversary Imperial IPA
– Estilo: Imperial IPA
– Nacionalidade: EUA
– Graduação alcoólica: 9%
– Nota: 3.53/5

Caldera Hop Hash IPA
– Estilo: India Pale Ale
– Nacionalidade: EUA
– Graduação alcoólica: 6.5%
– Nota: 3.44/5

Hop Valley V.I.P.
– Estilo: Robust Porter
– Nacionalidade: EUA
– Graduação alcoólica: 5.3%
– Nota: 3.00/5

Redhook Long Hammer
– Estilo: India Pale Ale
– Nacionalidade: EUA
– Graduação alcoólica: 6.2%
– Nota: 3.13/5

cervejas_usa

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.