Novas cervejas da Backer: Las Mafiosas

por Marcelo Costa

Uma das primeiras micro cervejarias a ter uma distribuição decente no país, a Backer abriu as portas em 1999 com uma boa linha de cervejas que, excetuando a Backer Brown, surpreendia com três rótulos: Backer Pilsen, Trigo e Pale Ale. Depois veio a ótima Medieval, a excelente linha Três Lobos e as decepcionantes Capitão Senra e Brazuka. Agora é a vez dos mineiros lançaram uma segunda linha da série Três Lobos e, felizmente, surpreender novamente. Com receitas desenvolvidas pela mestre-cervejeira Alex Nowell, sócia da micro-cervejaria norte-americana Three Weavers Brewing e passagens pela Sierra Nevada, Moylan’s Brewing, Drake´s Brewing Company e Kinetic Brewing, a linha Las Mafiosas é um dos bons lançamentos do mercado brasileiro em 2015. Vamos a elas.

Primeira cerveja da série Las Mafiosas a chegar ao mercado (ainda em fevereiro), a Backer Diabolique é uma American IPA cuja receita recebe adição de limão-cravo (conhecido nas Minas Gerais como limão-capeta) alcançando 7.5% de graduação alcoólica e 52 de IBU. De coloração dourada levemente âmbar com creme branco de ótima formação e longa retenção, a Backer Diabolique exibe um aroma com notas cítricas jorrando pra fora da taça. Há bastante sugestão de limão, casca de laranja e leve maracujá. O belo perfil aromático ainda traz herbal (pinho), floral e leve resina. Na boca, a textura é picante. O primeiro toque traz um melaço acompanhado (no mesmo segundo) de forte cítrico, que se intensifica conforme a cerveja desce, resultando num respeitoso amargor. Dai pra frente, frutas cítricas, herbal e amargor seguem junto até o final, meio amargo, meio melado. No retrogosto, limão e pinho. Excelente.

A Backer Tommy Gun é uma Double IPA de 8.4% de graduação alcoólica e 68 de IBU. Na cor, um âmbar com traços dourados (evoluindo o que a Diabolique apresenta) e creme branco de boa formação e media alta permanência. No nariz, notas frutadas cítricas à frente (maracujá, limão, goiaba e casca de laranja), forte sugestão de resina, herbal (pinho) e leve percepção de caramelo. O álcool está muito bem inserido no conjunto, aparecendo de forma suave. Na boca, a textura é picante. O primeiro toque traz sugestão cítrica adiantando a porrada de amargor, caprichado e suportável, que surge na sequencia, elevada pelo álcool, ainda muito bem inserido. Dai em diante, bastante frutado com tendência cítrica (goiaba, limão, maracujá), herbal caprichado, resina menos intensa e caramelo na base. O final traz leve caramelo e amargor cítrico. No retrogosto, cítrico e leve herbal resinoso. Muito boa.

Fechando o trio, a Backer Corleone é uma Imperial Red Ale com 7,7% de graduação alcoólica e 62 de IBU, fruto da união de cinco maltes e cinco lúpulos. De coloração âmbar escura com tons avermelhados e creme levemente de baixa formação e retenção, a Backer Corleone apresenta um aroma de malte tostado com sugestão de doçura de caramelo, frutas escuras (ameixa), mas também presença suave de resina e herbal (pinho) derivados da lupulagem. Há ainda leve remissão a café. Na boca, a textura é picante. O primeiro toque traz doçura caramelada misturada com intenso amargor herbal (pinho), que deixa perceber levemente a presença do álcool, sem incomodar. Na sequencia, um conjunto que valoriza a lupulagem (há bastante cítrico remetendo a laranja) sem desmerecer a doçura frutada derivada dos maltes. O final é suavemente amargo. No retrogosto, caramelo, cítrico e ameixa. Bastante equilibrada!

Balanço
Mantendo o padrão caprichado da linha Três Lobos, a série Las Mafiosas é aberta com a Backer Diabolique, uma baita American IPA pra não dever nada pras norte-americanas: frescor caprichado, amargor potente, limão-cravo adicionado presente de forma coesa resultando numa grande cerveja. A Backer Tommy Gun dá um passo adiante da anterior, com amargor pronunciado em destaque, mas não agressivo. Uma cerveja saborosa, refrescante e menos cítrica que a anterior (ainda que haja bastante cítrico no conjunto). Fechando o trio, a estrela do conjunto, Backer Corleone, uma Imperial Red Ale que não soa tão refrescante quanto a Tommy Gun, mas traz uma paleta de aromas e sabores delicadamente mais profunda, o que enriquece a experiência. Baita cerveja.

Backer Diabolique
– Estilo: American IPA
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 7,5%
– Nota: 3,57/5
– Preço pago: R$ 8,90 por 330 ml

Backer Tommy Gun
– Estilo: Imperial IPA
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 8,4%
– Nota: 3,75/5
– Preço pago: R$ 9,90 por 330 ml

Backer Corleone
– Estilo: Imperial Red Ale
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 7,7%
– Nota: 3,76/5
– Preço pago: R$ 9,90 por 330 ml

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *