Blog do Editor: Top 5 do Record Store Day 2015

Neste sábado, a partir das 12h, o Museu da Imagem e do Som, em São Paulo, irá comemorar o Record Store Day com uma grande feira de LPs nacionais e importados! São mais de 70 estandes, discotecagem de Kid Vinil e pockets shows de Bruno Souto e Rômulo Fróes durante o evento (infos aqui).

No embalo da festa, a turma do MIS me pediu uma listinha com cinco discos do Record Store Day 2015. Me enganei e enviei uma lista com cinco discos do ano quando, na verdade, eram cinco discos da lista oficial do evento (essa aqui). Abaixo, então, 10 discos: o meu Top 5 do ano e um Top 5 do RSD.

Top 5 2015
“Echolocations: Canyon”, Andrew Bird
Aqui Andrew não só toca, mas ouve (e incorpora) os ecos devolvidos pelo ambiente, no caso o canion Coyote Gulch, em Utah. É só violino, assovio e natureza. E é bonito demais.

“Carrie & Lowell”, Sufjvan Stevens
O retorno de Sufjan ao folk soa como tentar juntar as peças de um velho quebra-cabeça incompleto. Ele está sangrando e você tem um grande disco para ouvir.

“Existe Alguém Ai”, Wander Wildner
Eis a trilha sonora tristonha para os dias esquisitos que estamos vivendo num Brasil movido a indignação seletiva. “Saudade” já é um clássico do cancioneiro de Wander.

“What a Terrible World, What a Beautiful World”, The Decemberists
Se “The King Is Dead” era notadamente urgente, “Terrible/Beautiful” soa distanciado e menos direto, e deve ser ouvido com a atenção de quem lê um livro.

“Carousel One”, Ron Sexsmith
Em seu décimo quarto álbum, este compositor canadense apaixonado pela melancolia para ter descoberto a felicidade num disco que confortar corações e almas perdidas.

Top 5 RSD 2015
Bob Dylan: “Basement Tapes”
Esse vinilzinho já devia sair do Record Store Day para um museu. Se você tiver aqueles quadros que emolduram capas de disco em casa, esse álbum já tem lugar garantido.

The Decemberists: “Picaresque”
Edição comemorativa de 10 anos em vinil vermelho do disco que ampliou o séquito de admiradores da turma de Colin Meloy – eu incluso.

The Replacements: Replacements EP
Uma obra prima no formato de canção pop (“Alex Chilton”, em homenagem ao gênio líder do Big Star), um b-side blueseiro (“Election Day”) e um cover de “Route 66”… Essencial.

Suede: “Dog Man Star. Live. Royal Albert Hall”
Meu disco preferido da turma de Brett Anderson na integra ao vivo no mítico Royal Albert Hall. São só 350 cópias…

Gram Parsons/Lemonheads: “Brass Buttons”
Gram Parsons é um herói aqui em casa. E Evan Dando me diverte com as versões surreais que o Lemonheads já fez de Metallica, Whitney Houston e Oasis. Bela dobradinha em vinil rosa.

Veja outras entrevistas aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.