TOP SEVEN 2013 SCREAM YELL

2013 foi o ano das barbadas: em três das 10 categorias do Top Seven Scream & Yell deste ano, os vencedores ultrapassaram a marca dos 50 votos (uma quarta categoria registrou 49 votos para o vencedor), uma média de cerca 44% de votos positivos em 100% (a única vez que um vencedor havia ultrapassado os 50 votos foi em 2010, quando Paul McCartney empolgou o público brasileiro – e os votantes do Scream & Yell, aliás, ele beliscou uma vaga entre os sete grandes shows do ano passado). E com o mesmo número de votantes de 2012 (119 convidados enviaram suas listas ao Scream & Yell a exemplo do ano retrasado).

As quatro categorias que registram números recordes foram (antes de clicar na página, de cada uma delas, imagine quem poderia ser o vencedor): Melhor Filme Estrangeiro, Melhor Filme Nacional, Melhor Show Internacional e Melhor Música Internacional. A larga vantagem dos vencedores, no entanto, não quer dizer que os demais citados sejam irrelevantes, muito pelo contrário: na categoria Melhor Show Internacional, o vencedor anotou 52 votos enquanto o segundo lugar recebeu 37 citações, 15 votos a menos, mas, ainda assim, um número que poderia ter sido campeão em outro ano.

As demais categorias guardam as surpresas de praxe: na categoria Melhor Disco Nacional, pela segunda vez o Scream & Yell anuncia um empate. A primeira foi em 2005, quando “CSS”, do Cansei de Ser Sexy, e “Método Túfo de Experiências”, do Cidadão Instigado, empataram com 19 votos. De lá pra cá, a briga vem sendo acirrada. Em 2010, Marcelo Jeneci (“Feito Pra Acabar”) venceu Tulipa Ruiz (“Efêmera”) por dois votos de diferença (40 a 38); já em 2012 foi a vez de CéU (“Caravana Sereia Bloom”) bater Silva (“Claridão”) também por dois votos de diferença (37 a 35 – “Tudo Tanto”, de Tulipa, ficou em terceiro com 34). Este ano, dois discos empataram com 36 votos.

De resto, há um interessante mapa musical brasileiro escondido por entre estas 119 listas. Sim, porque a lista Top Seven Scream & Yell é apenas um compilado dos 119 votantes, mas você, leitor curioso, poderá fazer um recorte particular (como, por exemplo, mídia impressa e mídia online, por regiões e etc…) e, através dele, criar pequenos núcleos de ideias que o ajude a entender o que se passa na cabeça do pessoal que trabalha com música nesse mundo velho sem porteira chamado Brasil. Há várias listas dentro desta lista. Arrisque uma combinação.

Interessante também observar que enquanto fora do Brasil, as grandes gravadoras ainda dão as cartas e cravam os álbuns mais votados, na terra de Anitta o que se vê é uma aposta na independência, com muitos artistas bancando e lançando seus próprios discos ou recorrendo a crowdfunding e apoios de editais de marcas: Wado, Nevilton, Do Amor e Barbara Eugenia lançaram discos com chancela da Oi Música enquanto a Natura Musical lançou Marcelo Jeneci e Felipe Cordeiro, entre outros, e a Vice divulgou Bonifrate, Dorgas e Don L. Vale uma pensata…

2013 foi um ano bastante interessante, com grandes shows, grandes discos e grandes festivais (ainda com problemas, mas as coisas estão melhorando). Também tivemos grandes livros sobre música, grandes canções e, sobretudo, muitos discos sensacionais para download gratuito (dos 25 discos eleitos pelo júri Scream & Yell como os melhores de 2013, metade está liberada para baixar de graça). Tendência? Bem, isso foi 2013. Abaixo, você confere os vencedores nas 10 categorias.

Para finalizar, a mesma ladainha anual. Juntando 119 votos de uns aqui e outros acolá apontamos os 7 Melhores de 2013 em diversas categorias. Por que 7? Curtimos essa coisa meio cabalística do número, mas também gostamos de posar de diferentes. No mais, assim como de praxe, optamos por manter os votos de músicos que votaram na própria banda, mas eles não foram computados. Os vencedores estão ai embaixo, divirta-se. E até o ano que vem!

Marcelo Costa
Editor Scream & Yell – Ano 14

5 thoughts on “TOP SEVEN 2013 SCREAM YELL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *