Boteco: Três cervejas da Caldera Brewing

caldera1.jpg

por Marcelo Costa

A micro cervejaria Caldera nasceu em Ashland, no Estado do Oregon, em julho de 1997, e o primeiro barril de cerveja foi vendido no mês seguinte. De lá pra cá, a cervejaria só cresceu (em 2009, a produção anual da cervejaria bateu a marca de 3.300 barris), principalmente depois que decidiu, em 2005, enlatar três de seus rótulos mais requisitados: Caldera Pale Ale, Caldera Ashland Amber e Caldera IPA. No total, a Caldera Brewery produz 26 tipos de cerveja – 10 o ano todo e 16 sazonalmente – que abastecem o restaurante da cervejaria (decorado com centenas de garrafas de cervejas) e o Beer Tap da casa, ambos em Ashland, além de serem exportados (apenas as três versões enlatadas) para mais de 10 outros Estados norte-americanos e países como Inglaterra, Japão, Porto Rico e Brasil. Abaixo, as três latinhas que chegaram à São Paulo honrando a faceta interessante e exagerada da nova escola norte-americana de cervejas.

caldera2.jpg

A Caldera Pale Ale é uma cerveja tipicamente norte-americana. Assim que se abre a latinha, o aroma que toma o ambiente é praticamente seu RG cervejeiro, cortesia do lúpulo Cascade presente na fórmula (que ainda traz três estilos de malte: Cristal, Premium Two Row e Light Munich). De coloração âmbar e espuma alaranjada com boa formação de creme, de média permanência, a Caldera Pale Ale traz no aroma a força apaixonante do lúpulo Cascade distribuindo notas florais, herbais (pinho) e deliciosamente cítricas (tangerina). O paladar é uma explosão de lúpulo cítrico, que apesar dos 55 de IBU, não soa extremamente amarga no ataque, mas sim na persistência. O primeiro toque é adocicado maltado seguido rapidamente (quase que com segundos de diferença) pelo amargor do lúpulo cítrico. Conforme o copo se esvazia, o amargor se intensifica, mas não dificulta a experiência, muito pelo contrário, funcionando muito bem como líquido refrescante. O final é deliciosamente amargo e o retrogosto, cítrico e maltado. Os 5,5% de álcool valorizam o drinkability de uma belíssima cerveja indicada para aqueles que ainda tem receio de entrar no território das India Pale Ale.

caldera3.jpg

A Caldera Ashland Amber honra um estilo amado pelos cervejeiros norte-americanos, e que valoriza a simplicidade. Na receita, dois estilos de malte (Cristal, Premium Two Row) e dois de lúpulo (Cascade e Galena) criam uma atmosfera refrescante e suave que busca ser um contraponto para as intensas versões Pale e IPA da casa. De coloração âmbar translucida, e creme de média formação e permanência, a Caldera Ashland Amber destaca um equilíbrio interessante entre malte (em notas que remetem a trigo, caramelo, melaço) e lúpulo (notas cítricas que surgem em menos intensidade que na Caldera Pale Ale, mas ainda assim permite associação com tangerina, casca de laranja e acerola). Há ainda sugestão de condimentação. No paladar, o malte comanda a trajetória com o lúpulo na retaguarda criando um conjunto interessante, cítrico, adocicado e levemente amargo e condimentado remetendo a canela. Há algo frutado que remete mais a caqui e mamão do que às frutas cítricas tradicionais. O malte sugere baunilha e caramelo enquanto cria uma camada adocicada sobre a língua. O final é levemente cítrico e amargo enquanto o retrogosto traz melaço e malte. Muito boa.

caldera4.jpg

Já a Caldera IPA é tudo que se espera de India Pale Ale norte-americana: são três tipos de malte (Premium Two Row, Munich e Cristal) disputando espaço ferrenhamente com três tipos apaixonantes de lúpulo (Amarillo, Centennial e Simcoe) resultando numa cerveja de IBU 94 (lembrando que, segundo alguns analistas, acima de IBU 60, a taxa de amargor não se altera), coloração acobreada e creme levemente alaranjado e com boa formação e permanência. No aroma, a força dos lúpulos despeja notas frutadas e cítricas que remetem a maracujá, laranja, abacaxi e acerola. Há ainda notas herbais (pinho, grama), florais e levemente adocicadas (caramelo) além de sugestão de trigo e pão. No paladar, o primeiro toque é levemente adocicado, mas um segundo depois surge um caminhão de lúpulo distribuindo cacetadas de amargor cítrico, que podem assustar um bebedor desavisado. É possível perceber a doçura do malte sob o oceano de lúpulo (em notas cítricas que repetem o aroma), mas é o amargor que comanda a sensação até o final, seco e amargo, que persiste até o retrogosto (e além). Belo exemplar do estilo.

Caldera Pale Ale
– Produto: American Pale Ale
– Nacionalidade: Estados Unidos
– Graduação alcoólica: 5,5%
– Nota: 3,51/5

Caldera Ashland Amber
– Produto: Amber Ale
– Nacionalidade: Estados Unidos
– Graduação alcoólica: 5,6%
– Nota: 3,38/5

Caldera IPA
– Produto: India Pale Ale
– Nacionalidade: Estados Unidos
– Graduação alcoólica: 6,1%
– Nota: 3,65/5

caldera5.jpg

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.