Boteco: Leffe Royale e Leffe Bière De Printemps

leffe1.jpg

por Marcelo Costa

Seguindo no (delicioso) desafio de conhecer todas as cervejas da caprichada linha da Abadia de Leffe, fundada em 1152 à beira do rio Meuse, na província de Namur, no sul da Bélgica, dois novos rótulos juntam-se aos outros seis que já passaram por este espaço: Leffe Royale e Leffe Bière De Printemps. A abadia ainda produz Leffe Blond, Leffe Brown e Leffe Radiuse (as três encontradas com facilidade no Brasil – leia sobre elas no final do post) mais Leffe Tripel, Leffe Bière de Noël (conhecida também como Kerstbier) e Leffe 9º – restando apenas a Leffe Ruby, a Leffe Nectar e Leffe Vieille Cuvée.

leffe2.jpg

A Leffe Royale nada mais é do que uma versão turbinada e caprichada da Leffe Blonde. A receita usa três tipos diferentes de lúpulo, e é fácil perceber a tendência cítrica no conjunto. Na taça, um liquido âmbar exibe uma bela formação de creme, que deixa rendas belgas na lateral do copo. O aroma caprichado lembra bastante o da Leffe Blonde com malte, cravo, especiarias, frutado, floral, trigo, caramelo, baunilha, frutas secas e adocicado conquistando o olfato. No paladar, uma pancada rápida de amargor, que se dispersa em notas cítricas, adocicadas e frutadas (frutas secas), com um leve amadeirado e reminiscência de condimentos e salgado na retaguarda. O final é seco (assim como a textura), quase salgado, e desaparece rapidamente enquanto o retrogosto traz um tiquinho de adocicado (caramelo) e o desejo de encher a taça novamente. Grande cerveja.

leffe3.jpg

Já a sazonal Leffe Bière De Printemps, conhecida como Leffe Rossa em alguns países, é a versão primaveril da casa belga. Na taça, um liquido âmbar escuro quase translucido exibe uma bela formação de creme, de longa permanência e com direito a rendas belgas nas laterais do copo. No aroma, muita suavidade. O malte comanda a sensação distribuindo notas adocicadas que remetem a caramelo e baunilha. Há ainda percepção de açúcar mascavo, um leve condimentado e notas cítricas. No paladar, o malte volta a brilhar (caramelo), mas há uma presença interessante (e até meio incomum em se tratando de Leffes) de um leve amargor cítrico. Notas frutadas que não haviam marcado presença no aroma surgem no paladar, cortesia do malte levemente tostado (frutas secas, ameixa, nozes). O final é seco e levemente amargo, e o retrogosto levemente maltado. Uma bela cerveja primaveril.

Leffe Royale
– Produto: Belgian Dark Strong Ale
– Nacionalidade: Bélgica
– Graduação alcoólica: 7,5%
– Nota: 3,41/5

Leffe Bière De Printemps
– Produto: Belgian Blond Ale
– Nacionalidade: Bélgica
– Graduação alcoólica: 6,6%
– Nota: 3,35/5

leffe4.jpg

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.