Ao vivo: Drugstore em Londres

Por André Fiori

Assim como outras bandas dos anos 90, o Drugstore também está voltando. Liderada pela brasileira (quase inglesa) Isabel Monteiro, a banda retorna sem dois de seus membros fundadores, e com uma guitarra a mais. Dentre os jovens novos integrantes, destaque para mais um brasileiro, Tito, ex-guitarrista do Blemish.

O segundo show que sela o retorno da banda acontece numa noite fria típica de Londres, no Institute Of Contemporary Arts. O ICA é um espaço com galeria de arte, bar, pista de dança e espaço para shows. Cabem umas 600 pessoas sossegado, mas como no nosso Sesc, eles vendem apenas 400 ingressos, de maneira que fica bem folgado. E podiam ter vendido mais, porque a apresentação estava esgotada há quase um mês.

Para esquentar o público, a banda Dry The River sobe ao palco faz o show de abertura. É um quarteto desconhecido que parece um Fleet Foxes um pouco mais pesado. Os arranjos vocais são bem executados, mas as composições precisam se distinguir umas das outras.

Pouco tempo depois, Drugstore no palco. A música que Isabel faz não tem nada a ver com a pessoa que ela é. Curioso, porque a maioria dos artistas expressa na sua música um pouco de sua personalidade. Ela, por sua vez, conta piada, fala muito entre as músicas, faz graça com a eleição britânica contrastando com suas canções melancólicas. E com certa dose de dramaticidade.

Na platéia, fãs mais antigos, mas muita gente jovem também, que conhecia as letras das músicas, e tudo o mais. O show começa com a pesada “Devil” e emenda com uma bela versão de “Say Hello”, que abre o ótimo segundo disco da banda, “White Magic for Lovers”, de 1998. Assim como a versão de estúdio, que tem um arranjo de mariachis, um mariachi mexicano legítimo e vestido à caráter entra no palco para tocar sua corneta. Momento de comoção (assista aqui).

A primeira das três músicas novas é “Lights Out”, que soa como….. Drugstore (ouça as novas canções no My Space deles: http://www.myspace.com/drugstoretheband). Nas músicas que Isabel fica apenas com o microfone, um roadie assume o baixo. Depois, outro músico convidado adentra com um cello, e mais uma favorita, “Solitary Party Groover”, preenche o ambiente.

Eles estão com um novo disco pronto, que será lançado de forma independente. Vão tocar num dos pequenos palcos do festival de Glastonbury deste ano, e estão retomando a carreira de onde ela parou, mas não há mágoa. Tanto que Isabel dedica músicas aos ex-integrantes, faz o público acompanhar batendo palmas, e traz mais duas favoritas: “Superglider” e “Fader”.

Ao lado do pedestal do microfone, uma garrafa de vinho, que vai sendo esvaziada aos poucos. Até a chegada do bis, em que não poderia faltar “El President” (no set list, “El Preso”), com Tito fazendo (e muito bem) a parte que no álbum ficou a cargo de Thom Yorke.

Isabel termina a noite sozinha no palco, e ‘à capella’, com “Communication Breakdown” (aquela do Led Zeppelin, mas do jeito dela, é claro), mas não vai embora. Fica pelo local conversado com o público, satisfeita com a boa recepção da platéia.

Falando em bom português, lembra feliz do show que o Drugstore fez no Brasil, há uns bons 12 anos atrás. Foi dentro do festival “Mundão”, no Sesc Santo Amaro. E parte deixando a promessa de um bom disco para 2010. Quem sabe, shows no Brasil, quem sabe.

*******

André Fiori é dono da loja Velvet CDs e colabora com a revista Rolling Stone

8 thoughts on “Ao vivo: Drugstore em Londres

  1. Olá Andre!
    Obrigado pela matéria sobre mais um show de retorno do Drugstore…
    Estou acompanhando esta volta desde o começo, através do blog – http://isabelmonteiro1.blogspot.com/ – e do twitter – http://twitter.com/isabelmonteiro1 – da Isabel… felicidade completa ver minha banda preferida de volta ON FIRE, a Isabel quebrando tudo do jeito que só ela sabe fazer…
    Obrigado pelos links dos videos e chamo todos aqui a pedirem pelo Drugstore nos festivais que devem acontecer no 2º semestre no Brasil – twits para planeta_terra, por favor!

  2. Grande banda, mais um feliz com a volta deles. Será que eles tocam Silver Box Song? Seria rateada deles não aproveitarem ehehe.
    Eu nunca vi o Drugstore ao vivo mas a Blemish sim e foi uma das grandes bandas do fim dos anos 90.
    grande som

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.