“Devotion Implosion”, Gliss

Por Adriano Mello Costa

Guitarras barulhentas com muita distorção formam um caos sonoro, onde fica difícil distinguir de maneira clara cada instrumento, comandadas por um vocal contido, quase tímido, que cria um contraste entre as melodias delicadas e as distorções e efeitos que saem das caixas sonoras. É mais ou menos isso que a Wikipédia estabelece que seja o Shoegazing, aquele estilo de rock criado no sul da Inglaterra no final dos anos 80.

É seguindo essa cartilha quase ao pé da letra, que o Gliss, banda oriunda de Los Angeles, nos USA coloca o seu segundo disco no mercado. Formada por Martin Klingman, Victoria Cecilia e David Reiss, o Gliss que ao lançar o primeiro disco “Love The Virgins” no final de 2006, recebeu elogios de Billy Corgan do Smashing Pumpkis, chega a “Devotion Implosion”, explorando todas as suas influências e construindo um ótimo disco.

A banda bebe diretamente na fonte de nomes como My Blood Valentine, Ride e The Jesus And Mary Chain além do próprio grupo de Billy Corgan dos dois primeiros discos, “Gish” e “Siamese Dream”. Já na primeira faixa “Morning Light”, aquele climão de música dos irmãos Reid toma conta do pedaço, levando o ouvinte a uma viagem no tempo, uma viagem com destino para uns 20 anos atrás.

O climão inglês predomina na grande parte deste “Devotion Implosion”, com canções para serem escutadas a noite ou com uma chuva caindo tranquilamente janela afora. São apenas 10 faixas, o que acaba ajudando ainda mais ao trabalho, pois não deixa a banda se repetir muito. Destaque maior para as músicas “29 Acts Of Love”, “Lovers In The Bathroom”, “Sad Eyes” e “Love Songs”.

Ao emular o passado e uma sonoridade não tão copiada assim pelas bandas atuais, exceção feita ao belo disco do The Pains Of Being Pure At Heart deste ano, o Gliss consegue se sobressair no meio da enxurrada de lançamentos do dia a dia. “Devotion Implosion” não traz nada de novo e por isso consegue um ótimo resultado, ainda mais para quem não tem nada contra dias chuvosos, microfonias diversas e amores perdidos.

My space: http://www.myspace.com/gliss

*******

Adriano Mello Costa assina o blog Coisa Pop

5 thoughts on ““Devotion Implosion”, Gliss

  1. Estamos cansados e saturados dessas bandas emulando J&MC, My Blood Valentine e afins….a partir do momento em que alguém começar a copiar a formula grunge isso vai ser a onda do momento,visto que se completarão 20 anos do estouro..imaginane uma banda se inspirando exatamente na formula de Screaming Trees e Alice in Chains de se fazer música..pode ser uma previsão catastrófica também…

  2. Interessei, vou procurar. E Léo, o Ricardo quis dizer que você deveria falar apenas por si próprio, e não ser um “porta voz” de todos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.