Classic Albuns: Transformer

por André Fiori

Texto publicado originalmente no Scream & Yell em 01/04/2002

A série Classic Albuns consiste em documentários completíssimos sobre discos clássicos na história do rock, e nesse caso trata-se de um disco muito especial. “Transformer” foi o segundo lançamento solo de Lou Reed após o fim do Velvet Uderground, e é um marco em sua vida e em sua carreira.

O documentário inicia com um breve resumo dos tempos do Velvet, destacando a importância que Andy Warhol teve para Lou Reed (a frase “Vicious, You Hit Me With A Flower” é de Warhol, que inspirou a música). O primeiro trabalho solo, “Lou Reed” (feito no início do mesmo ano de 1972) é considerado “um erro” nas palavras do próprio.

Sua ideia fixa continuava sendo gravar na Inglaterra, pois segundo ele, “todos os melhores discos de rock são gravados lá”. David Bowie, que era um fã do Velvet, foi convidado (e ficou surpreso) para produzir o LP, e levou consigo Mick Ronson, músico talentosíssimo e também guitarrista de sua banda, a Spiders From Mars.

“Classic Albuns – Transformer” é composto por material da época e entrevistas com os principais envolvidos na feitura do disco. Além do próprio Lou, David Bowie, Mick Ronson, Mick Rock (fotógrafo da capa icônica do LP), o engenheiro de gravação Ken Scott e diversos músicos que participaram das gravações dão seus depoimentos. Jornalistas e músicos analisam o impacto que o LP teve naquele momento do rock.

Entre os momentos imperdíveis do documentário, há, por exemplo, Lou Reed na mesa de som, isolando o backing vocal de Bowie no final de “Satellite Of Love”, para destacar o que para ele é o ponto alto da canção. Lou toca algumas músicas ao violão e discorre sobre as letras. Ken Scott mostra as bases de “Vicious”, o arranjo de “Perfect Day” e as vozes de “New York Telephone Conversation”, separando o vocal de Lou Reed do de David Bowie, que estão juntos no original.

“Walk On The Wild Side” merece um capítulo à parte. Ficamos sabendo, por exemplo, que a famosa linha de baixo que inicia e permeia o maior “hit” do disco (e da carreira solo de Lou), na verdade são duas. O baixista original (o tiozinho Herbie Flowers) demostra como teve a ideia de começar com um baixo acústico (daqueles grandões, conhecidos como “baixo de pau”) e depois gravar por cima o baixo elétrico, dando aquele efeito que todos conhecemos.

“Walk On The Wild Side” fala sobre o submundo de Nova York, e várias pessoas que são citadas na letra (como o travesti Holly e o ator Joe D’Alessandro) também dão seu depoimento. Lou Reed revela que ficou atônito com o sucesso alcançado por “Transformer” e principalmente por “Walk On The Wild Side”, que tinha uma letra tão pesada.

Na mesa de som, Lou abre canais da gravação e descobre um solo de sax (mais anárquico) gravado para o fim da música, diferente daquele que foi aproveitado (mais melodioso): “Eu teria preferido este ao invés daquele outro, mas quem sabe a canção não teria sido um hit. Acho que é por isso que eles não me queriam aqui (na mesa de mixagem)”, brinca.

Documentários como esse são um presente para gente como nós, que não se contenta apenas em ouvir seus discos preferidos. É legal conhecer os detalhes de bastidores, saber como foram feitos, o que deixa a atividade de ouvir (e ver) música muito mais prazerosa. Neste caso, há ainda extras interessantíssimos, com Lou aprofundando sobre canções como “”Waiting For The Man”, “Perfect Day” e resumindo sua música a três acordes.

“Classic Albuns – Transformer” foi lançado no Brasil pela ST2 em DVD no começo dos anos 2000, o que é primordial por conta das legendas (apesar do português de Portugal). Outro título dessa série que todos estão intimados a ver de qualquer maneira é o de “Who’s Next”, do The Who. Quanto a esse há um senão: o DVD disponível no mercado é uma importação feita pela ST2 (por isso, sem legendas). A versão legendada, apenas em VHS…


– André Fiori (https://www.facebook.com/andre.fiori.73) é dono da Velvet SP

Leia também:
– Dois vídeos do Lou Reed ao vivo em São Paulo em 2010 (aqui)
– Lou Reed ao vivo em São Paulo, 2000, por Marcelo Costa (aqui)
– Lou Reed ao vivo em Málaga, 2008, por Marcelo Costa (aqui)
– Lou Reed ao vivo em Luxemburgo, 2012, por Marcelo Costa (aqui)
– “Eu falo com você por meio das canções”, por Lou Reed (aqui)

One thought on “Classic Albuns: Transformer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.