Boteco: Da Itália, Del Borgo e Del Ducato

duchessa1.jpg

por Marcelo Costa

De Borgorose, uma cidade de 5 mil habitantes da região do Lácio, província de Rieti, a cerca de uma hora de Roma, surge a Birra del Borgo, que completa seu décimo aniversário em 2015. Da linha Classique da cervejaria, que conta com outros oito rótulos, a Duchessa é uma Saison cuja receita utiliza Farro (conhecido no Brasil como Espelta ou trigo vermelho, um dos cereais mais antigos da humanidade). De coloração amarelo alaranjada e turbidez aparente devido a não filtração, a Duchessa apresenta um creme alaranjado de boa formação e média permanência. No nariz, muitos cereais, presença cítrica (laranja), leve doçura de caramelo e alguma coisa de condimentação. Na boca, rápida doçura caramelada no primeiro toque seguida de amargor suave, cítrico e rústico acompanhado de leve condimentação (cravo). O final é caramelado e picante enquanto o retrogosto apresenta leve sugestão de caramelo e laranja. Boa Saison.

wedding.jpg

De Fiorenzuola d’Arda, cidade de pouco mais de 13 mil habitantes na Emília Romana (uma hora de Milão, duas horas de Veneza), surge a 10ª cerveja da apaixonante Del Ducato a passar por este espaço. E já que o assunto é a paixão, a Wedding Rauch foi produzida para o casório de Giovanni Campari, mestre cervejeiro da casa, “em homenagem à minha esposa, que sempre teve uma predileção por Rauch”, ele conta. “Em vez de jogarem arroz sobre nós, os convidados arremessaram flores de lúpulo”. O sucesso foi tão grande na festa, que eles decidiram produzi-la comercialmente. De coloração âmbar caramelada e creme bege de boa formação e permanência, a Wedding Rauch apresenta com defumado em destaque (fumo de rolo e presente), mas sem esconder a doçura do malte. Há leve sugestão de condimentação. Na boca, reforço caprichado do que o aroma adianta: defumado em primeiro plano (mas mais amplo), frutas escuras (ameixa e nozes), leve acético e doçura de caramelo mais escondida, mas presente. O final é deliciosamente defumado com leve toque de caramelo e chocolate. No retrogosto, defumado sutil e chocolate. Uma delícia.

laluna1.jpg

Outra da Del Ducato, a La Luna Rossa é filha arisca da linha lunar da casa (que ainda traz a La Prima Luna, uma Barley Wine de 12% de álcool, e aL’Ultima Luna, outra Barley, essa de 13% envelhecida em barricas de Amarone) que nasce de um blend de barris jovens e envelhecidos (incluindo da L’Ultima Luna), tal qual uma Gueuze belga. O blend (com leveduras selvagens Brett e cereja) descansa por 24 meses em barris até ser engarrafada. Essa da foto começou a ser produzida em 2009 e foi engarrafada em 2011 (numerada: 796). Hoje ela soma 7 anos de guarda. O resultado, na taça, é uma cerveja amarronzada (lembrando café aguado) com praticamente nenhum creme. No nariz, um aroma cativante dominado por frutas vermelhas (cereja e maçã), mas logo se percebe, na retaguarda, uma base acética, azeda, condimentada e avinagrada, que não parece tão potente. Só não parece. Na boca, as frutas vermelhas ainda se destacam (acrescentando doçura), mas recebem, em peso de igualdade, a presença potente de azedume, condimentação (pimenta do reino), vinagre (com toque balsâmico), acidez e salgado inebriando o bebedor. O final é frutado e levemente (mas persistentemente) azedo. No retrogosto, cereja, madeira, azedume e pimenta. Uau. Inesquecível.

laluna2.jpg

Balanço
Abrindo este trio italiano com a Birra del Borgo Duchessa, que segue a risca o padrão belga de rusticidade do estilo Saison, colocando um sorriso no rosto do bebedor. Nem muito leve (com algumas denominadas “Saisons” brasileiras) nem muita arisca com uma Dupont ou uma Fantome, a Birra del Borgo Duchessa agrada bastante. A Del Ducato Wedding Rauch, vinda na mala de uma viagem a Estocolmo em 2014, é uma Rauchbier deliciosa, com defumado bastante presente, ainda que não a ponto de esconder a doçura do caramelo e uma deliciosa sugestão de chocolate. Mantém em alta a minha estima para com as cervejas dessa turma da Emilia-Romana. Fechando o trio, a minha preferida da sessão, mas uma cerveja para poucos, e não só pelo preço: paguei R$ 25 em Oslo; em São Paulo ela é vendida por R$ 80. Além disso, é uma cerveja azeda, avinagrada, acética e apimentada. E frutada. Quem gosta do estilo Wild Ale, Sour, Gueuze tem que experimentar. É um evento. Me lembrou a Duchesse De Bourgogne, mas mais condimentada. Simplesmente <3

duchessa2.jpg

Del Borgo Duchessa
– Produto: Saison
– Nacionalidade: Italia
– Graduação alcoólica: 5,8%
– Nota: 3,39/5
– Preço pago em São Paulo: R$ 19 (330 ml)

Del Ducato Wedding Rauch
– Produto: Rauchbier
– Nacionalidade: Italia
– Graduação alcoólica: 5,4%
– Nota: 3,59/5
– Preço pago em Estocolmo: R$ 10,50 (330 ml)

Del Ducato La Luna Rossa
– Produto: Sour Ale / Wild Ale
– Nacionalidade: Italia
– Graduação alcoólica: 8%
– Nota: 4,08/5
– Preço pago em Estocolmo: R$ 25 (330 ml)

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)
– Sobre todas as cervejas da Del Ducato (aqui) e Birra Del Borgo (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *