Garimpo Sonoro: Breve história da harpa – da antiguidade ao jazz de Dorothy Ashby

roteiro, apresentação e edição por Sarah Quines

Um dos instrumentos mais antigos de que se tem notícia, a harpa já existia na época da Babilônia e da Mesopotâmia. Com origens no roçar da corda do arco de caça, foi sendo aperfeiçoada ao longo dos séculos até chegar no formato com quase 50 cordas paralelas e sete pedais e se tornar um dos instrumentos que compõem orquestras.

Para além da tradição na música clássica, a harpa também foi introduzida no jazz, nos anos 30 do século passado, por nomes como Casper Reardon e Adele Girard. Mas foi na década de 1950 que Dorothy Ashby revolucionou a forma de se tocar o instrumento. A maior harpista do jazz moderno, Ashby trabalhou na harpa as estruturas do jazz e se destacou na improvisação de solos.

Neste episódio, o Garimpo Sonoro resgata uma breve história do instrumento e fala sobre Dorothy Ashby, a harpista que não tinha medo de experimentar e fundir outros ritmos com o jazz, e chegou a gravar com nomes como Bill Withers e Stevie Wonder. Assista:

ASSISTA AOS EPISÓDIOS ANTERIORES DO GARIMPO SONORO

Sobre o Garimpo Sonoro :com roteiro, apresentação e edição de Sarah Quines, o Garimpo Sonoro é um canal para quem gosta de garimpar músicas por aí e descobrir as histórias por trás dos sons. Um lugar onde a música não tem limitações de estilos, nem de épocas ou fronteiras geográficas. Vale toda música, artista, álbum, instrumento, gênero e movimento do Brasil e do mundo, atual ou do passado, que tenha uma boa história para contar. Toda terça-feira às 20h no youtube e na quarta-feira também no Scream & Yell.

– Sarah Quines (@sarahquines) é jornalista e criadora do canal Garimpo Sonoro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.