Boteco: Cinco Session IPAs nacionais

por Marcelo Costa

Abrindo uma série dedicada ao estilo Session IPA, versão mais suave e de maior drinkabilty de uma IPA, que tem como uma das representantes mais famosas a Founders All Day IPA, com a Dádiva, de Várzea Paulista, no interior de São Paulo, que marca presença com a Session IPA de sua linha popular. Trata-se de uma cerveja dourada, com leve turbidez a frio e creme branco de boa formação e retenção. No nariz, cítrico bastante leve (derivado da utilização de lúpulos americanos) e uma doçura bem sutil de malte, tendendo a caramelo. Na boca, doçura suave no primeiro toque abrindo para um perfil com notas cítricas mais claras, ainda que não tão marcantes. O amargor também é discreto, algo na casa dos 30 IBUs, sem impacto. Já a textura, como pede o estilo, traz leveza. Dai pra frente, uma Session IPA que cumpre os requisitos do estilo, mas não soa apaixonante ou inesquecível, apenas básica. No final, suave cítrico. No retrogosto, refrescancia.

De São Paulo para o Rio Grande do Sul, mais precisamente Porto Alegre, com a Session IPA da Chosen Beer Company, cuja receita, simples e eficiente, combina malte Pilsen e lúpulo Amarillo. De coloração dourada querendo ser âmbar clarinha com creme branco de boa formação e retenção, a Chosen Session IPA apresenta um aroma floral e frutado, com sugestão deliciosa de laranja, toranja e abacaxi em calda sobre uma base sutil de panificação. Há, ainda, doçura perceptível. Na boca, doçura cítrica no primeiro toque seguida de floral, sugestão de laranja, abacaxi e toranja e amargor equilibrado, 30 IBUs que surgem de maneira suave, mas bem presente. A textura é leve e, dai pra frente, surge uma Session IPA básica nos ingredientes, mas extremamente bem feita e cuidadosa, entregando ao bebedor muita refrescancia e muito sabor. No final, abacaxi bem doce e amargor sutil. No retrogosto, refrescancia e abacaxi.

A terceira Session IPA da sequencia vem de Itupeva, no interior de São Paulo, da linha popular da Startup Brewing, a Unicorn. De coloração amarela mais para o palha do que para o dourado, com creme branco de boa formação e retenção, a Unicorn Session IPA apresenta um aroma bastante frutado, com sugestão caprichada de maracujá e maçã e uva verde além de notas minerais também destacadas. Na boca, uva verde no primeiro toque logo deixada em segundo plano por uma sugestão caprichada de maracujá, que domina a percepção do bebedor dai em diante. Há, ainda, leve doçura e o amargor, de 40 IBUs, está bem inserido e não assusta. A textura é leve, com picância e cremosidade discretas, e, dai pra frente, uma Session IPA que não brilha, mas também não ofende. Sugere uma boa ideia que precisa de mais dedicação. No final, maracujá leve. No retrogosto, refrescancia.

Voltando ao Sul do país, mas desta vez para Lauro Muller, em Santa Catarina, terra da Lohn Bier, que marca presença com sua Session IPA, cuja receita combina quatro lúpulos (Magnum, Amarillo, Merkur, Mosaic) mais dry hopping de Equinox. De coloração dourada com turbidez a frio e creme branco de ótima formação e retenção, a Lohn Bier Session IPA apresenta um aroma bastante suave, com notas cítricas bem discretas (com maracujá e laranja bem distantes) e doçura maltada sutil. Na boca, é possível perceber um fio cítrico chegando à frente de um oceano de malte no primeiro toque, sensação que seguirá adiante, com a timidez do lúpulo quase soterrada pela doçura malte (nada caramelada, felizmente). O amargor é sutil soando na casa dos 15 IBUs (contra os 40 alegados pela casa) e a textura, leve, como o estilo pede. Dai pra frente, uma Session IPA que não valoriza devidamente os lúpulos que utiliza, deixando os tímidos em uma receita para se beber e beber e beber, sem o prazer característico do estilo. No final, amarguinho bem leve. No retrogosto, refrescancia.

Mantendo-se no Sul, mas saindo de Santa Catarina para o Rio Grande, mais precisamente Santa Cruz do Sul, casa da cervejaria Heilige, que retorna ao site fechando esse quinteto de Session IPAs com a sua representante do estilo, uma cerveja de coloração amarelo ouro com turbidez a frio e creme branco espesso de ótima formação e retenção. No nariz, cítrico tímido puxado para limão siciliano e herbal suave além de leve presença de cereais. Na boca, doçura maltada leve no primeiro toque atropelada pela sugestão média alta de limão siciliano, que traz consigo algo floral, herbal discreto (capim limão) e amargor médio, 48 IBUs com leve traço de limão. A textura é leve. Dai pra frente, uma Session IPA curiosa, pela pegada de limão siciliano intensa, mas que não impressiona, apesar de entregar o que o estilo propõe, ainda que sem muitos méritos – além do belo rotulo. No final, amargor leve e capim limão. No retrogosto, capim limão e refrescancia.

Dádiva Session IPA
– Produto: Session IPA
– Nacionalidade: Várzea Paulista, SP
– Graduação alcoólica: 4.5%
– Nota: 3/5

Chosen Session IPA
– Produto: Session IPA
– Nacionalidade: Porto Alegre, RS
– Graduação alcoólica: 4%
– Nota: 3.45/5

Unicorn Session IPA
– Produto: Session IPA
– Nacionalidade: Itupeva, SP
– Graduação alcoólica: 4%
– Nota: 3.21/5

Lohn Bier Session IPA
– Produto: Session IPA
– Nacionalidade: Lauro Muller, SC
– Graduação alcoólica: 4.2%
– Nota: 3.01/5

Heilige Session IPA
– Produto: Session IPA
– Nacionalidade: Santa Cruz do Sul, RS
– Graduação alcoólica: 4.7%
– Nota: 3.07/5

Leia também
– Top 2001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.