Roque da Casa #11 – Sérgio Godinho

por Bruno Capelas

Sérgio Godinho pode até não ser exatamente um roqueiro, mas é um nome incontornável da música popular portuguesa – e talvez quem melhor possa fazer a tradução lusitana da nossa MPB, considerando, claro que as raízes musicais das duas pátrias são bem diferentes, transitando entre o folk, a canção de protesto, a crônica social, algum romantismo e, ok, vá lá, umas guitarras aqui e acolá.

Ele foi hippie numa época em que os hippies existiam – chegou até a participar da montagem francesa de Hair e das manifestações do Maio de 68. Estudou pedagogia com Jean Piaget. E lançou algumas das músicas mais importantes do final da ditadura portuguesa – caso das canções presentes em Os Sobreviventes, seu primeiro disco, que foi censurado, liberado e novamente censurado em três dias.

Godinho é também o autor de alguns dos versos mais panfletários em língua portuguesa – e cada vez mais necessários deste lado do Atlântico. É o caso de ““Só há liberdade a sério quando houver/a paz, o pão, educação, saúde, habitação/liberdade de mudar e decidir/quando pertencer ao povo o que o povo produzir.” Ou de “Aprende a nadar, companheiro, que a liberdade está a passar por aqui”.

Neste programa do Roque da Casa, Bruno Capelas mostra a importância de um cantautor como Godinho para a música portuguesa – e também algumas de suas canções menos políticas, como a fraterna (na medida em que toda amizade é uma irmandade) “Com um Brilhozinho nos Olhos”. Vamos lá?

O programa Roque da Casa é veiculado pela Contra.fm e disponível em playlists comentadas no Spotify e no Deezer. Ouça abaixo!

BLOCO 1
Sérgio Godinho – “Que Força É Essa?” (do disco “Os Sobreviventes”, de 1971)
Sérgio Godinho – “Maré Alta” (do disco “Os Sobreviventes”, de 1971)
Sérgio Godinho – “Liberdade” (do disco “À Queima-Roupa”, de 1974)

BG: Sérgio Godinho – “Cantiga da Velha Mãe e Seus Dois Filhos” (do disco “Os Sobreviventes”, de 1971)

BLOCO 2
Sérgio Godinho – “Com Um Brilhozinho nos Olhos” (do disco “Canto da Boca”, de 1981)
Sérgio Godinho & Teresa Salgueiro – ‘Pode Ser Alguém Quem Não É?” (do disco “O Filho do Meio”, de 2001)
Sérgio Godinho – “Nação Valente” (do disco “Nação Valente”, de 2018)

BG: Sérgio Godinho – “Etelvina” (do disco “À Queima-Roupa”, de 1974)

Spotify

Deezer:

– Bruno Capelas (@noacapelasé jornalista do Estadão. Colabora com o Scream & Yell desde 2010. Ouça os outros Roque da Casa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.