HQ: “Frankestein 200″, “Capitã Marvel: Mais Alto, Mais Longe, Mais Rápido e Mais”, “Escapo” e “Vagabundos no Espaço 1”

Resenhas por Adriano Mello Costa

“Frankestein 200”, org. de Jorge de Barros, Alex Mir e Hector Lima (Clepsidra)
Usando a obra-prima escrita por Mary Shelley e publicada originalmente em 1818, um grupo de quadrinistas se uniu para fazer um trabalho com seis histórias que tomam por base esses escritos e exploram essa base buscando ir além. Organizada por Jorge de Barros, Alex Mir e Hector Lima, “Frankestein 200” passou por campanha de financiamento coletivo no final de 2018 e no início desse ano saiu pela editora Clepsidra em edição luxuosa de formato grande (29,7cm), capa dura e 108 páginas em preto e branco com arte de capa de João Pirolla. Nas histórias que compõe a obra três merecem destaques: “Jurupari” de Ana Fiori (roteiro) e Alex Genaro (arte), “A Noiva de Shelley” de Hector Lima (roteiro) e Gio Guimarães (arte) e “Francis” de Lexy Soares (roteiro) e Ton Albuquerque (arte). Apesar do resultado inconstante com histórias bem boas e outras nem tanto, “Frankestein 200” é iniciativa agradável, principalmente para fãs de terror/horror.

Nota: 6

“Capitã Marvel: Mais Alto, Mais Longe, Mais Rápido e Mais”, de Kelly Sue DeConnick e David Lopez (Panini)
Aproveitando o sucesso obtido pelo franquia cinematográfica e a obtenção de grande quantidade de um novo público, a Panini Comics publica “Capitã Marvel: Mais Alto, Mais Longe, Mais Rápido e Mais”, uma HQ com 136 páginas, capa dura, roteiro de Kelly Sue DeConnick e arte de David Lopez, que traz uma trama balanceada entre o humor e a força da personagem enquanto heroína e dona do próprio nariz. A arte apenas funcional não produz maiores efeitos, mas conta com cores bem utilizadas. Essa publicação resgata uma fase que saiu nos EUA em 2014 e apresenta Carol Danvers equilibrando vida pessoal, amor e as questões de heroína com o desejo de querer mais. Por conta disso vai para o espaço onde se envolve em uma trama libertadora para vários envolvidos. Com a participação incisiva dos Guardiões da Galáxia, todo seu poder é demonstrado nessa história divertida e emocionante que fica bem longe de ser banal ou piegas.

Nota: 7

“Escapo”, de Paul Pope (Editora Mino)
“Escapo” é uma publicação da editora Mino de março desse ano. A obra do quadrinista americano Paul Pope foi lançada originalmente em 1999, com histórias concebidas entre 1996 e 1998. Elaborada em várias cidades, a HQ mostra o autor de “Batman: Ano 100” na busca por um caminho na sua arte enquanto mistura o tradicional com o experimental. O protagonista é um artista circense que se livra das mais improváveis situações e perigos, mas vive atormentado e deslocado no meio de tudo. Com capa dura, em preto e branco, 96 páginas e tradução de Dandara Palankof, “Escapo” nasceu no meio de um turbilhão de sentimentos que inundavam o coração e a mente do autor na época e que se confundem diretamente com as do personagem que se ilude no amor, tem um encontro vívido com a morte, se questiona sobre a estrada que segue e busca uma nova definição de futuro enquanto vai adiante.

Nota: 7

“Vagabundos no Espaço – Volume Um”, de Raphael Salimena (Editora Draco)
Seres desajustados e esquisitos em uma mistura de aventura, espaço sideral, acidez, crítica comportamental e humor. Só isso já seria interessante, mas adicione que é uma história criada, escrita e desenhada pelo Raphael Salimena (de “Na Linha do Trem”) e temos algo interessante e mais ainda. Com lançamento no final de 2018 pela editora Draco com 104 páginas, “Vagabundos no Espaço – Volume Um” reúne a parte inicial do trabalho que o autor publica online desde 2015. Zix é um adulto que não faz nada da vida a não ser jogar videogame, comer (muita) besteira e ter um conhecimento absurdo de cultura inútil. Justamente por conta disso acaba selecionado para estrelar um reality show interplanetário, onde conhece os improváveis Margo e Soha. Às vezes usando uma arte exagerada para espelhar as maluquices e absurdos, cerca estas de realidade na essência o que diverte e assusta por conta dos rumos que a sociedade atual opta.

Nota: 8

– Adriano Mello Costa assina o blog de cultura Coisa Pop ( http://coisapop.blogspot.com.br ) e colabora com o Scream & Yell desde 2009!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.