MELHORES DISCOS NACIONAIS 2018

Foram citados mais de 170 discos!

1º lugar – 38 votos – BLUESMAN, Baco Exu do Blues

Votaram: Adriana de Barros, Adriano Moralis, Alejandro Mercado, André Felipe, Camilo Rocha, Carol Pascoal, Chico Fireman, Claudio Bull, Cleber Facchi, Danilo Cabral, Danilo Fernandez, Fabricio Rocha, Fernando Spuri, Flavia Denise, Guga Azevedo, Itaici Brunetti, Izadora Pimenta, Kaluan Bernardo, Lafaiete Junior, Livio Vilela, Lucio Ribeiro, Marcio Viana, Mauricio Gaia, Mauro Ferreira, Osmar Portilho, Pablo Miyazawa, Paulo Floro, Pedro Antunes, Pena Schmidt, Raul Ramone, Renan Guerra, Renato Vieira, Ricardo Seelig, Rodrigo James, Thiago Sobrinho, Vinicius Cunha, Yasmin Muller, Yuri de Castro.

*******

2º lugar – 32 votos – DEUS É MULHER, Elza Soares

Votaram: Adriana de Barros, Adriano Moralis, Alejandro Mercado, Bruno Dias, Bruno Lisboa, Carol Pascoal, Chico Fireman, Claudio Bull, Denis Romani, Fabio Shiraga, Fabricio Rocha, Fernando Spuri, Gil Luiz Mendes, Igor Lage, Itaici Brunetti, Izadora Pimenta, Jarmeson Lima, Lafaiete Junior, Lenildo Gomes, Marcelo Orozo, Marcio Padrão, Mauro Ferreira, Otaner, Pablo Miyazawa, Paulo Floro, Raul Ramone, Renata Arruda, Renato Vieira, Rodrigo James, Rodrigo Ortega, Tiago Ferreira, Victor de Almeida.

*******

3º lugar – 24 votos – AZUL MODERNO, Luiza Lian

Votaram: Alejandro Mercado, Alexandre Matias, Bruno Dias, Camilo Rocha, Cleber Facchi, Douglas Dieckel, Guga Azevedo, Guilherme Guedes, Igor Lage, José Norberto Flesch, Kaluan Bernardo, Lafaiete Junior, Leonardo Vinhas, Lucas Breda, Marcelo Costa, Otaner, Paulo Floro, Pedro Antunes, Pena Schmidt, Rafael Lopez, Renan Guerra, Thiago Ney, Vinicius Cunha, Yasmin Muller.

*******

4º lugar – 23 votos – O MENINO QUE QUERIA SER DEUS, Djonga

Votaram: Adriana de Barros, Bruno Dias, Bruno Leonel, Carol Pascoal, Cleber Facchi, Danilo Fernandez, Fernando Spuri, Flavia Denise, Gabriel Rolim, Izadora Pimenta, Lafaiete Junior, Lucas Breda, Luciano Vianna, Lucio Ribeiro, Osmar Portilho, Pedro Antunes, Pedro Seiler, Rodrigo James, Rodrigo Ortega, Terence Machado, Thiago Ney, Thiago Pereira, Tony Aiex

5º lugar – 20 votos – CAVALA, Maria Beraldo

Votaram: Alejandro Mercado, Bruno Capelas, Bruno Dias, Carlos Gomes, Fabricio Rocha, Gabriel Rolim, Giancarlo Rufatto, Itaici Brunetti, Izabela Costa, Lenildo Gomes, Luciano Matos, Marcelo Costa, Rafael Cortez, Rafael Donadio, Rafael Lopez, Renan Guerra, Rodrigo Carneiro, Tiago Ferreira, Tony Aiex, Vinicius Cunha

******

6º lugar – 16 votos – OUTONO NO SUDESTE, Mauricio Pereira

Votaram:  Anderson Oliveira, André Felipe, Carlos Eduardo Lima, Carlos Gomes, Fabio Shiraga, Giancarlo Rufatto, Igor Lage, Ivan Santos, Janaina Azevedo, Leandro Saueia, Marco Tomazzoni, Mauricio Gaia, Otaner, Pena Schmidt, Rafael Donadio, Rodrigo Carneiro.

*******

7º lugar – 15 votos – TÔNUS, Carne Doce

Votaram: Danilo Cabral, Flavia Denise, Gabriel Rolim, Igor Lage, Jarmeson Lima, Lúcio Ribeiro, Marco Tomazzoni, Mauricio Gaia, Pablo Miyazawa, Paulo Floro, Pedro Antunes, Pedro Seiler, Renan Guerra, Yasmin Muller, Yuri de Castro

——————————————————————————–

VENCEDORES ANTERIORES
2001: Bloco do Eu Sozinho, Los Hermanos (Abril Music)
2004: Nadadenovo, Mombojó (Independente)
2005: CSS, CSS (Trama) e Método Túfo de Experiências, Cidadão Instigado (Slag)
2006: , Caetano Veloso (Universal)
2007: Vanguart, Vanguart (LC Editora)
2008: Japan Pop Show, Curumin (Quannum/YB)
2009: Vagarosa, Céu (Urban Jungle / Universal)
2010: Feito Pra Acabar, Marcelo Jeneci (Slap/Som Livre)
2011: Nó na Orelha, Criolo (Oloko Records)
2012: Caravana Sereia Bloom, Céu (Urban Jungle)
2013: Antes Que Tu Conte Outra, Apanhador Só (Independente), empatado com
2013: O Glorioso Retorno de Quem Nunca Esteve Aqui, Emicida (Lab Fantasma)
2014: Encarnado, Juçara Marçal (Independente)
2015: A Mulher do Fim do Mundo, Elza Soares (Circus / Natural Musical)
2016: Tropix, Céu (Urban Jungle / Slap)
2017: Recomeçar, Tim Bernardes (Independente)

7 thoughts on “MELHORES DISCOS NACIONAIS 2018

  1. – Bluesman – Baco Exú do Blues
    – Azul Moderno – Luíza Lian
    – Outono no Sudeste – Maurício Pereira
    – Tônus – Carne Doce
    – Ok Ok Ok – Gilberto Gil

    #mechamadenovomac hahahahhaha

  2. Talvez meu comentário seja muito cruel, mas acho a Elza Soares cada vez mais chata e nos seus discos enxergo um paradoxo insolúvel, são discaços, mas a cantora atrapalha…

    1. atrapalha porquê? A voz dela já não tem a mesma potência, o que é natural, visto a idade avançada dela e seus problemas de saúde. Mas mesmo assim ela ainda canta melhor do que 90% das cantoras da música independente atual.

      1. É que no caso dela é disco de intérprete, tinha que ser a cantora a se destacar.
        Basta ver os outros dois de mulheres, Maria Beraldo e Luiza Lian são mais que cantoras, casos também de Anelis Assumpção, Karol Konca, Ava Rocha, a – ótima – Duda BEAT etc.

  3. O ano foi muito bom mas a lista como sempre superestima muito certos discos pelo destaque dos interpretes no ano e não pelo disco em si, cito como exemplo os discos da Tuyo e do Marcelo D2 por exemplo que estão super bem posicionados no top25 comparado a obras muito maiores. Talvez se houvesse uma conversa geral entre os votantes algumas obras menos pop tivessem maior chance.

    Também fico um pouco desapontado porque o meu favorito do ano que é o “Ansiedade na Cidade” da banda Catavento, um disco de rock psicodelico altamente bem executado enquanto projeto de álbum e criativo e que só cresce a cada revisão sequer está no top25 e o estilo segue tendo só o Boogarins como banda reconhecida nas votações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.