Boteco: Quatro versões da Struise Tsjeeses

por Marcelo Costa

Abrindo uma série com variações da Tsjeeses X-Mas Ale, da belga De Struise, de Oostvleteren, com a Reserva 2013, que recebe adição de cana de açúcar, especiarias e descansa seis meses em velhas barricas que antes haviam abrigado Bourboun. De coloração âmbar caramelada com creme bege claro de baixa formação e rápida dispersão (como da primeira vez que escrevi sobre ela), a Struise Tsjeeses X-Mas Ale Reserva 2013 exibe um aroma com bastante caramelo, mel e frutas secas além de especiarias e madeira (mas a última só trazendo para fora com uma mexida na taça). Na boca, intensa doçura caramelada com frutas secas no primeiro toque. Na sequencia, um tiquinho de nada de Bourbon, (10% de) álcool bem sútil, especiarias e nada de amargor. A textura é sedosa, quase licorosa e também picante. Dai pra frente, uma cerveja realmente natalina, com frutas secas e bastante álcool. No final, melado e álcool. Já o retrogosto oferece calor e melaço.

A segunda Struise Tsjeeses X-Mas Ale Reserva é a versão engarrafada em 2014, que segue o mesmo método da anterior, mas já exibe uma diferença na coloração na taça, um âmbar mais brilhante e menos opaco do que a versão 2013. O creme, no entanto, segue o padrão de baixa formação e rápida dispersão. No nariz, a diferença é ainda maior do que na cor: o caramelo e o mel surgem embalados no Bourbon, que traz consigo os 10% de álcool vivíssimos. A sensação de frutas secas (que a aproxima da data natalina) fica na retaguarda no aroma. Na boca, o primeiro toque frutas secas mais presente, mas totalmente caramelada em álcool e Bourbon. A textura é bastante picante de álcool, não dá nem tempo de sentir sua licorosidade, muito menos amargor: com o Bourbon ainda impactante (mesmo quatro anos após engarrafada), a Struise Tsjeeses X-Mas Ale Reserva 2014 salta à frente da versão anterior. No final, melaço e calor alcóolico. No retrogosto, picância de Bourbon, frutas secas e mel.

A terceira Struise Tsjeeses X-Mas Ale Reserva é a versão que foi engarrafada em 2015 seguindo a mesmíssima receita das duas anteriores. A coloração está mais para a versão 2013: um âmbar levemente turvo, ainda que mais claro e puxado para o alaranjado. No nariz, equilíbrio: ela não traz a postura arisca da versão 2014 nem a palidez da versão 2013, mas capricha na escola de Barley Wine natalina com sugestão de frutas secas e escuras, caramelo, álcool e quase nada de Bourbon. Na boca, a mesma pegada de equilíbrio que o aroma adianta: doçura caramelada na medida exata com leve condimentação e picância de álcool no primeiro toque, que segue macia na sequencia, sem, em nenhum momento, exibir a potência de seus 10% de álcool. A textura é sedosa caminhando para o licoroso, e com o líquido descansando sobre a língua percebe-se a potência do álcool. Dai pra frente, a melhor das três Reserva, que finaliza frutada, melada e levemente alcóolica. No retrogosto, frutas secas, escuras, caramelo e calor.

Para fechar a série Struise Tsjeeses X-Mas Ale Reserva voltamos a 2013 para encontrar essa versão que não passou por barris de Bourbon como a anterior, mas sim descansou seis meses em velhos barris de vinho do Porto. De coloração âmbar caramelada um tiquinho mais escura que a versão Bourbon, a versão Port segue o padrão de creme bege claro de baixa formação e rápida dispersão. No nariz, há muito mais percepção de caramelo e açúcar mascavo além de especiarias (pimenta do reino suave), sugestão de vinho do Porto e toffee além de álcool, leve. Na boca, o primeiro toque flagra doçura de caramelo e açúcar mascavo embebidas em álcool e vinho do Porto altamente perceptível, uma delicia. A textura é sedosa partindo pro licoroso com leve picância. Dai para frente, uma cerveja para ser apreciada calmamente, num conjunto doce, mas não enjoativo, que vai mais longe do que as versões Bourbon Barrel. O final traz doçura e picância alcóolica. No retrogosto, vinho do Porto, caramelo e calorzinho. Delícia.

Balanço
A Tsjeeses X-Mas Ale Bourbon Reserva 2013 é uma boa cerveja natalina, mas eu continuo esperando mais (madeira, Bourbon e complexidade) do que ela oferece. Mas impressiona como eles encobrem bem o álcool. O mesmo se aplica a Tsjeeses X-Mas Ale Port Reserva 2013, mas o vinho do Porto pareceu se casar ainda melhor com o perfil dessa cerveja alcoólica e doce. A Struise Tsjeeses X-Mas Ale Reserva 2014, no entanto, mostrou-se muito mais viva e arisca do que a versão 2013, com Bourbon picante, frutas secas comportadas e melaço embebido em álcool. Muito mais interessante. Ainda mais interessante, por seu equilíbrio, a versão 2015 salta à frente mostrando qualidades que faltaram as duas garrafas anteriores: aqui tudo está na medida certa, sem exageros, o que permite saborear a complexidade da receita.

Struise Tsjeeses X-Mas Ale Bourbon Barrel Reserva 2013
– Estilo: Belgian Strong Ale
– Nacionalidade: Bélgica
– Graduação alcoólica: 10%
– Nota: 3.31/5

Struise Tsjeeses X-Mas Ale Bourbon Barrel Reserva 2014
– Estilo: Belgian Strong Ale
– Nacionalidade: Bélgica
– Graduação alcoólica: 10%
– Nota: 3.71/5

Struise Tsjeeses X-Mas Ale Bourbon Barrel Reserva 2015
– Estilo: Belgian Strong Ale
– Nacionalidade: Bélgica
– Graduação alcoólica: 10%
– Nota: 3.79/5

Struise Tsjeeses X-Mas Ale Port Barrel Reserva 2013
– Estilo: Belgian Strong Ale
– Nacionalidade: Bélgica
– Graduação alcoólica: 10%
– Nota: 3.81/5

Leia também
– Top 2001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.