Boteco: Cinco colaborativas da Freigeist

por Marcelo Costa

Abrindo mais uma sequencia de colaborativas da inventiva Freigeist, de Stolberg, cidade do distrito de Aachen, na fronteira da Alemanha com a Bélgica, com várias cervejarias do mundo. Está primeira une os alemães com a E9 Brewing (EUA), a Kissmeyer Beer (Dinamarca) e a Solo (Grécia). Trata-se de Spice Herb Beer cuja receita leva casca de laranja, suco de uvas verdes de Creta, romã, alecrim e gengibre. De coloração entre o âmbar claro e o dourado turvo com creme bege clarinho de boa formação e média alta retenção, a Taste of The Cretian Sun exibe um aroma com caramelo sutil em primeiro plano sendo acariciado por gengibre, especiarias e frutado cítrico, também suaves. Na boca, textura cremosa e levemente picante – mas leve mesmo. O primeiro toque combina laranja, gengibre e caramelo, todos agradabilíssimos, no primeiro toque, que se abre na sequencia com mais presença de gengibre e um amargor bem suave. Dai pra frente surge um conjunto delicioso e refrescante, que finaliza de maneira de maneira doce e picante (de gengibre). No retrogosto, casca de laranja, gengibre e caramelo.

A segunda Freigeist é a Kwasimodo, colab (desta vez com a sérvia Crow) inspirada em uma bebida popular na Rússia, Ucrânia e Europa ocidental, o Kvass, fermentado normalmente não alcoólico produzido, em sua maneira mais simples, com pão e água, e recebendo acréscimo de frutas para amaciar o sabor. Nesta colab, a receita utiliza o pão de centeio como fonte de açúcar e conta com a adição de suco de cereja num conjunto que ainda traz água, maltes de cevada e trigo, lúpulo e levedura. O resultado é uma cerveja de coloração marrom escura avermelhada e baixa formação de creme que desaparece rapidamente. No nariz, a Freigeist Kwasimodo exibe frutas vermelhas suaves em primeiro plano sobre uma base que ainda traz malte e leve toque láctico. Na boca, a cereja traz doçura e acidez ao primeiro toque seguida de percepção de malte e nenhum amargor. A textura é levemente frisante e, dai pra frente, surge um conjunto interessante, ainda que comportado, com a cereja ditando o caminho. No final, leve acidez e cerveja. No retrogosto, adstringência suave e mais cereja.

A terceira colab maluquinha da Freigeist é, desta vez, com duas cervejarias conterrâneas: a Yankee&Kraut e a Pirate Brew Berlin. O resultado (do encontro no Quarto 101) é outra Spice / Herb cuja receita é composta por água, malte de cevada e de trigo, lúpulo, eucalipto, hortelã, zimbro, suco de limão, sal e levedura. O resultado é a Room 101, uma cerveja de coloração amarela escura bastante turva com creme branco esverdeado lembrando garapa de média formação e dispersão. No nariz, predomínio de bala de menta e hortelã com pouca percepção de outras sugestões. Na boca, doçura rápida atropelada no décimo de segundo seguinte por menta e hortelã, que dominam o primeiro toque. Logo na sequencia é possível perceber leve ação de zimbro, que segue até o amargor, baixo e dispensável neste conjunto. A textura é suave. Dai em diante, um conjunto personal que lembra muito chá de ervas com função de remédio. No final, hortelã intenso e zimbro discreto. No retrogosto, a dupla retorna na mesma posição. Interessante.

A quarta maluquice de Sebastian Sauer, o cervejeiro da Freigeist, aliado aqui ao pessoal da BrauArt Sausenheim, é uma receita que tem como base o estilo Gose, mas utiliza malte defumado e recebe adição de pêssego na fermentação. O resultado é a Apricot Fest, uma cerveja de coloração amarela clara levemente turva e creme branco de baixa formação e rápida dispersão. No nariz, muito mais damasco do que pêssego – que também pode ser sentido – acompanhados por um suave defumado distante. Na boca, frutado (pêssego e damasco equilibrados) e defumado dividem a atenção no primeiro toque, com o segundo se destacando levemente na sequencia. A textura é sedosa (de suco) e levemente áspera enquanto o amargor não participa desta receita – o azedume, ainda que suave, está mais presente. Dai pra frente, outro conjunto maluquinho que tenta equilibrar pegada Sour (baixa), suco de pêssego (alto) e defumado (discreto no paladar) resultando em uma Gose interessante, mas que precisa ser melhor trabalhada. O final sugere suco de pêssego com leve defumado, sugestões que retornam, mais suaves, no retrogosto. Interessante (2).

Fechando a série colaborativa da Freigeist com uma parceria dos alemães com os noruegueses da Nøgne Ø: The Best Brewjob Ever Imperial Alt, uma Altbier de 11% de álcool e 15 IBUs cuja receita utilizada malte defumado e açúcar Demerara. De coloração marrom escura translucida com creme bege claro de boa formação e média alta retenção. No nariz, predomínio obvio de malte sugerindo tanto tosta e caramelo quanto defumado suave e frutas escuras. A doçura do açúcar também marca presença ao lado do álcool, sútil. Na boca, doçura maltada com leve tosta e caramelo no primeiro toque que vai se intensificando de defumado na sequencia até encontrar o amargor, 50 IBUs suficientes para equilibrar a contenda. A textura é suave e vai ficando leitosa, sedosa. Dai pra frente, um bom conjunto de Altbier, doce e defumado e suave e amargo na medida certa. No final, doçura e calor alcoolico. No retrogosto, frutas escuras, caramelo e defumado suave. Boa.

Balanço
Abrindo mais uma série da provocativa Freigeist com a Taste of The Cretian Sun, uma Spice Beer deliciosa, com bastante presença de gengibre, casca de laranja e caramelo. Curti. A segunda Freigeist, Kwasimodo, mantém o padrão arisco das cervejas da casa numa recriação alcoólica de um Kass, bebida tradicional da Europa ocidental nascida da fermentação de pão na água (aqui com adição de cereja). Interessante. Mais um experimento da Freigeist e amigos, a Room 101 é quase que um remédio liquido com sabor forte de ervas, menta e hortelã. Estranha e interessante como a Freigeist Apricot Fest, uma deliciosa Gose com pêssego e malte defumado. Fechando a série, a The Best Brewjob Ever Imperial Alt é uma Altbier caprichada e saborosa.

Freigeist Taste of The Cretian Sun
– Produto: Spice Herb Beer
– Nacionalidade: Alemanha
– Graduação alcoólica: 11%
– Nota: 3,40/5

Freigeist Kwasimodo
– Produto: Traditional Ale
– Nacionalidade: Alemanha
– Graduação alcoólica: 6%
– Nota: 3,36/5

Freigeist Room 101
– Produto: Spice Herb Beer
– Nacionalidade: Alemanha
– Graduação alcoólica: 6%
– Nota: 3,01/5

Freigeist Apricot Fest
– Produto: Gose
– Nacionalidade: Alemanha
– Graduação alcoólica: 6%
– Nota: 3,36/5

Freigeist The Best Brewjob Ever Imperial Alt
– Produto: Altbier
– Nacionalidade: Alemanha
– Graduação alcoólica: 11%
– Nota: 3,40/5

 

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *