Vencer o cassino com a matemática: a história de Edward Thorp

por Herbert Moura

Os cassinos foram criados de acordo com o princípio que a casa sempre ganha e sempre tem lucro, e nem poderia ser de outra forma, caso contrário viria à falência e teriam de fechar as portas. Os jogadores aceitam esta realidade porque sabem que, se tiverem sorte, poderão ser aqueles que vencem a parte da receita que o cassino devolve como prêmio. Tudo isso é uma questão de matemática. Mas, e se fosse possível usar a matemática para vencer o cassino?

Essa foi a experiência e a tentativa de Edward Thorp, professor de matemática que conseguiu fintar os maiores cassinos do mundo com a ciência e depois levou essa sabedoria e conhecimento para um outro mercado de apostas que muitos comparam ao cassino: a bolsa de valores. (Você já ouviu a expressão “capitalismo de cassino”, certo?)

Em 2017, Thorp compartilhou sua história com o mundo com o livro “A Man for All Markets: Beating the Odds, from Las Vegas to Wall Street”, lançado pela Oneworld Publications e sem previsão de edição nacional.

Nascido em 1932, Edward Thorp bem cedo revelou talento para a Matemática. Segundo contou à BBC, por volta dos três anos ele já sabia as quatro contas de aritmética e até fazer raiz quadrada. Crescendo nos tempos após a Grande Depressão, aprendeu bem depressa o valor do dinheiro e poupou desde cedo para estudar para a Universidade. Ainda jovem se tornou professor de Matemática no famoso MIT, o Instituto de Tecnologia de Massachussets.

Nos anos 1960, Thorp tentou desenvolver a técnica de contar mentalmente as cartas no blackjack, e embora diga que tentou isso pela curiosidade científica e acadêmica, a verdade é que ganhou mais de US$ 25 mil, uma grande quantia na época (cerca de R$ 800 mil pelos valores de hoje). Em uma parceria com outro matemático, criou um dos primeiros modelos de “wearable”, ou computador vestível, muito antes de sua época, para contar as voltas que a bola dava na roleta e com isso adivinhar onde ela iria parar. Ainda de acordo com a entrevista da BBC, os cassinos passaram a odiá-lo e ele chegou a ser drogado quando entrava numa sala, para não conseguir seus ganhos.

A partir da década de 1970, ele levou suas técnicas matemáticas para Wall Street e descobriu que esses mercados também funcionavam, em grande parte, com padrões previsíveis. Seu “hedge fund” virou um sucesso.

Aos 85 anos, tudo isso virou uma grande história publicada em “A Man for All Markets: Beating the Odds, from Las Vegas to Wall Street”. Esse livro poderia ser uma grande prenda de Natal para quem gosta de jogar no cassino online ou é cliente habitual de Punta del Este ou Puerto Iguazú, não é mesmo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *