Boteco: Aecht Schlenkerla Rauchbier

por Marcelo Costa

Um pouco de história: a primeira citação da Aecht Schlenkerla Rauchbier data de 1405 e a fábrica da cervejaria Heller, que a produz, está localizada na parte antiga de Bamberg, na Franconia alemã, acima da catedral, e é mantida pela sexta geração da família Trum. A casa, como adianta o nome, é especializada em cerveja de malte defumado, e o site oficial explica: “Antigamente para secar o malte era necessário sol, o que em alguns meses do ano é bastante difícil na Europa. Só havia uma maneira: secar os grãos numa fogueira, o que tornou inevitável o fato da fumaça penetrar no malte e adicionar-lhe uma característica defumada”. Dessa forma nasce um estilo clássico alemão, que, conforme a tecnologia evoluía e a secagem do malte passava por outros processos, foi sendo esquecido. Atualmente raras cervejarias usam forno para secar (e defumar) o malte, e a mítica Aecht Schlenkerla é uma delas.

Produzida desde 1678 e conhecida em Bamberg como Original Schlenkerla Smokebeer Wheat, a Aecht Schlenkerla Rauchbier Weizen é resultado da junção de malte defumado e malte de trigo (não defumado), metade a metade. O resultado é uma cerveja âmbar escura translucida com creme bege de boa formação e média alta retenção. No nariz, predomínio defumado em notas que sugerem tanto fumaça quanto peito de peru, cinzas, madeira e presunto. Com esforço dá pra sentir uma leve doçura e cravo (mas nada de banana). Na boca, a textura cremosa. O primeiro toque não desmente o que o aroma adianta com defumado evidente, mas mais doçura do que espera, o que ajuda a equilibrar o conjunto caprichado. O amargor é baixo (apenas 20 IBUs), mas o defumado seguirá firme e suavemente forte até o final, doce e (claro) defumado. No retrogosto, a mesma sensação do final numa baita cerveja.

“Essa é a especialidade de Bamberg”, avisa o site oficial da Brauerei Heller sobre esta Aecht Schlenkerla Rauchbier Marzen, uma cerveja de coloração âmbar (um tiquinho mais) escura (que a anterior e) translucida com creme bege de ótima formação e média alta retenção. No nariz, assim como a anterior, (pre)domínio de notas defumadas sugerindo fumaça, cinzas e madeira em maior intensidade enquanto presunto, peito de peru e bacon ficam na retaguarda, sobre as notas imperceptíveis de doçura maltada. Na boca, textura cremosa e suavemente áspera. O primeiro toque novamente replica o que o aroma adiante com um pouco mais de defumado (cinzeiro, fumaça, peito de peru) do que na anterior. O amargor é novamente baixo (30 IBUs) e o conjunto que surge é bastante defumado, mas permite perceber uma suave doçura de açúcar queimado em meio a cinza, a madeira e a fumaça. No final e no retrogosto, mais defumado com um traço de doçura. Deliciosa (e caiu muito bem com queijo Canastra).

Fechando com o trio com a Aecht Schlenkerla Rauchbier Urbock, uma cerveja de coloração marrom escura sem tanta turbidez e creme bege espesso de boa formação e média retenção. No nariz, defumado encantador e bem mais definido do que nas duas versões anteriores. Há percepção de fumaça, madeira, cinzas, presunto e peito de peru acrescidas de suave doçura de açúcar queimado e toffee (além de chocolate amargo e propólis distantes). Na boca, textura levemente áspera e picante. O primeiro toque traz rápida doçura toffee seguida rapidamente por defumado caprichado (cinzeiro, fumaça, madeira, peito de peru). O amargor defumado (40 IBUs) é mais presente e segue riscando a garganta do bebedor e deixando pelo caminho um traço interessante de defumação, com a doçura mais presente, mas ainda em segundo plano, dando um colorido. O final é levemente defumado, percepção que retorna no retrogosto ao lado de fumaça, cinzas e madeira queimada.

Balanço
Mítica cerveja da Franconia para, se tiver oportunidade, beber diretamente “na fonte”, em Bamberg, a Aecht Schlenkerla Rauchbier Weizen equilibra muito bem doçura e defumado. A versão Marzen pega um pouco mais pesado na defumação, mas não esconde a doçura, que consegue dar as caras num conjunto que me soou superior ao da anterior. Fechando com a melhor das três, Aecht Schlenkerla Rauchbier Urbock, a que mais parece combinar defumado com a doçura do trigo.

Aecht Schlenkerla Rauchbier Weizen
– Produto: Smoked Weizen
– Nacionalidade: Alemanha
– Graduação alcoólica: 5.2%
– Nota: 3,65/5

Aecht Schlenkerla Rauchbier Marzen
– Produto: Smoked Marzen
– Nacionalidade: Alemanha
– Graduação alcoólica: 5.1%
– Nota: 3,72/5

Aecht Schlenkerla Rauchbier Urbock
– Produto: Smoked Urbock
– Nacionalidade: Alemanha
– Graduação alcoólica: 6.5%
– Nota: 3,81/5

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *