Boteco: Sete cervejas paranaenses

por Marcelo Costa

Cervejaria cigana de Curitiba nascida em 2012, a Gobe Brew surge com um trio de cervejas produzidas na fábrica da Bastards Brewery, de Pinhais, no Paraná. A primeira é essa Elegant Citrus, uma American Pale Wheat Ale que recebe adição de cascas de laranja Bahia e limão Siciliano. De coloração âmbar alaranjada levemente translucida com creme branco quase bege de baixa formação e boa retenção, a Gobe Elegant Citrus exibe um aroma que combina com delicadeza doçura caramelada leve, trigo e aromas cítricos (muita laranja) e florais cativantes sugerindo refrescancia. Na boca, a textura é quase cremosa com uma leve picância. O primeiro toque traz leve doçura cítrica seguida por caramelo e amargor baixo, mas marcante, abrindo as portas para um conjunto refrescante, lembrando o de um American Pale Ale bastante frutada. O final é levemente doce e cítrico. No retrogosto, caramelo, laranja e refrescancia. Delicinha.

Segunda cerveja lançada pela Gobe Brew, a Hop Paradise é uma American Wheat India Pale Ale que também exibe uma coloração âmbar alaranjada, porém, dessa vez, com uma turbidez média. O creme levemente alaranjado apresenta uma boa formação e média alta retenção. No nariz, todo o poder dos lúpulos, que saltam à frente do conjunto inebriando o bebedor com notas cítricas (maracujá e laranja), herbais (pinho suave) e levemente florais. A doçura do malte e do trigo surge discreta na base. Na boca, a textura é suavemente cremosa com leve toque picante. O primeiro toque traz rápida doçura de mel seguida de uma pancada que inicia com notas cítricas até alcançar a marca de 53 IBUs de amargor e abrir o caminho para um belo conjunto, em que o trigo fica em segundo plano para que as derivações cítricas da lupulagem se destaquem. Bela American IPA com final seco e cítrico. No retrogosto, caramelo e laranja.

Terceiro lançamento da Gobe Brew, a Wanna Funky? tenta equilibrar as características de uma Farmhouse Ale com lúpulos norte-americanos Equinox e Simcoe e levedura selvagem belga Brett. De coloração amarela levemente dourada com turbidez suave e creme branco espesso de ótima formação e longa retenção, a Gobe Wanna Funky? honra a aridez tradicional do estilo belga sugerindo campo, fazenda, estábulo e couro com uma leve doçura de trigo na base e muito capricho de especiarias. Na boca, cremosidade e textura menos funky do que o estilo faz esperar. O primeiro toque, no entanto, mostra que a aridez e a acidez do estilo estão muito bem inseridas, e vão aumentando conforme o paladar se acostuma com as estripulias da levedura selvagem. O amargor é baixo e pode ser confundido com a acidez/aridez funky. Dai pra frente, uma cerveja arisca e deliciosa. O final é doce e condimentado. No retrogosto, leve cítrico, doçura e condimentos. Uma delícia.

De Pinhais para Palmas com a mais nova cerveja da Insana, uma Coffee IPA cuja receita recebe os lúpulos Magnum, Mandarina, Summit e Columbus e adição de grãos de café de torra leve, exclusivos do norte do Paraná. De coloração âmbar acastanhada com creme bege clarinho, mas espesso e de muito boa formação e permanência, a Insana Coffee IPA exibe um aroma com notas intensas sugerindo café, que domina a atenção e deixa o lado American India Pale Ale na retaguarda – é possível sentir algo de herbal, distante. Na boca, a textura é levemente áspera e picante. O primeiro toque confirma a potência do café, mas os lúpulos vão tirando a manguinha de fora na sequencia, e consegue chamar a atenção com um amargor médio, mas extenso, que, ainda assim, pode decepcionar quem esperava a potência de uma American IPA. A estrela, no entanto, é o café, que finaliza amargo (de café e lúpulo). No retrogosto, amargor e café. Gostei.

De Boqueirão, a quinta cerveja da Bier Hoff a passar por este espaço: 20 Paulo Schiaveto, uma Belgian Strong Dark Ale criada pelo próprio mestre cervejeiro em comemoração a seus 20 anos de carreira. De coloração âmbar acastanhada com creme bege claro de boa formação e média permanência, a Bier Hoff 20 Paulo Schiaveto apresenta um aroma que combina deliciosas notas frutadas (ameixa em calda) com doçura caramelada e percepção alcoólica (são 9.3%). Na boca, a textura é sedosa, quase licorosa. O primeiro toque confirma o que o aroma adianta oferecendo doçura de mel e frutado (calda de ameixa) com álcool muito bem inserido. O amargor é discreto e, dai pra frente, surge uma Belgian Strong Dark Ale correta e equilibrada que cumpre muito bem a função de “esconder” o álcool do bebedor oferecendo a ele um belo perfil. O final é melado e alcoólico. No retrogosto, ameixa, sugestão de madeira e calor. Delícia.

Na sequencia, outra da Bier Hoff, desta vez uma Belgian Quadrupel, a Druída. A receita leva adição de anis estrelado, noz moscada e pimenta da Jamaica. De coloração âmbar acastanhada escura com creme bege claro de ótima formação, a Bier Hoff Druída apresenta um aroma com bastante doçura caramelada (sugerindo inclusive rapadura) em primeiro plano acompanhada de especiarias (forte presença de anis), frutado (banana) e, claro, percepção de álcool (ainda que os 11% cheguem bem sutis ao nariz). Na boca, textura melada e licorosa. O primeiro toque reforça a percepção de doçura numa sugestão que remete a uma rapadura líquida com anis seguida por uma pancada (esperada) de álcool e nada de amargor (ainda que o álcool distraia o bebedor). Dai pra frente, uma cerveja intensa com doçura, especiarias e frutado (banana) de um lado e álcool do outro. O final é alcoólico e melado. No retrogosto, banana, rapadura e muito calor.

De Pinhais, a Way marca presença fechando a série com sua Dry Hopped Berliner Weisse lançada em setembro de 2016 (inicialmente limitada). A receita une maltes de trigo (46%) e cevada (54%) mais lúpulos Amarillo e Mosaic e fermentação com Lactobacilos. O resultado é uma cerveja de coloração amarela levemente turva com creme branco de média formação e rápida dispersão. No nariz, o aroma sugere acidez, doçura de trigo e notas encantadoramente cítricas (maçã e uva verdes mais casca de limão e abacaxi não maduro). A percepção de azedume é baixa, mas dá pra ter uma ideia do que vem pela frente. Na boca, a textura é frisante, mas menos do que se espera. O primeiro toque oferece acidez rápida seguida de salgado, cítrico, doçura de trigo e um leve azedinho. O amargor é baixo e deixando em segundo plano frente a acidez, suave, mas deliciosamente marcante e cítrica. O final é suavemente salgado. No retrogosto, leve sal, acidez, azedinho e… mel. Muito boa!

Balanço
Abrindo uma série de cervejas curitibanas com a Gobe Elegant Citrus, uma American Wheat que, na verdade, tem bastante American Pale Ale no meio. Ou seja, é uma American Pale Wheat Beer, e, ao ficar no meio do território entre os estilos, ela surpreende. Bem interessante. Ainda melhor é a Gobe Hop Paradise, uma American Wheat IPA caprichada, ainda que a influência Wheat não seja tão perceptível. Fechando o trio da Gobe com a terceira cerveja lançada pela casa, e a mais interessante: Wanna Funky?, uma Saison que honra a escola belga. Belíssima! Na Insana Coffee IPA, o café goleia por 7 a 1 a lupulagem, o que pode deixar hopheads insatisfeitos, mas o conjunto vale muito (principalmente pra quem curte café amargo). A Bier Hoff 20 Paulo Schiaveto é uma bela Belgian Strong Dark Ale que surge num custo benefício bem interessante, vale ir atrás dela. A Bier Hoff Druída, por sua vez, começou muito bem na taça, mas assim que a cerveja alcançou sua temperatura ideal (entre 9 e 11 graus), a doçura saltou pra fora de forma excessiva trazendo consigo sugestão de rapadura e banana. Com apenas 3.5% de álcool, a Way Dry Hopped Berliner Weisse surpreende com um conjunto bastante agradável e refrescante, perfeito para a beira da piscina ou a areia da praia.

Gobe Brew Elegant Citrus
– Estilo: American Wheat
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 5.4%
– Nota: 3.20/5

Gobe Brew Hop Paradise
– Estilo: American Wheat
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 7.1%
– Nota: 3.30/5

Gobe Brew Wanna Funky?
– Estilo: Farmhouse Ale
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 6.4%
– Nota: 3.46/5

Insana Coffee IPA
– Estilo: India Pale Ale
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 6.8%
– Nota: 3.35/5

Bier Hoff 20 Paulo Schiaveto
– Estilo: Belgian Strong Dark Ale
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 9.3%
– Nota: 3.38/5

Bier Hoff Druída
– Estilo: Belgian Quadrupel
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 11%
– Nota: 3.10/5

Way Dry Hopped Berliner Weisse
– Estilo: Berliner Weisse
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 3.5%
– Nota: 3.36/5

cervejas_paranaenses

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *