Boteco: Três novas Bohemias

por Marcelo Costa

Abrindo um novo trio de apostas da Bohemia na linha de cervejas especiais (após a Jabutipa, Bela Rosa e Caá-Yari) que homenageia a cidade de Petrópolis com a Aura Lager, uma Vienna Lager de coloração âmbar acastanhada com creme bege bem clarinho de boa formação e média alta retenção. No nariz, o malte se destaca sugerindo cereais e panificação ao lado de doçura de caramelo enquanto o lúpulo, discreto, exibe um suave herbal. Na boca, a textura é suave (e levemente metálica). O primeiro toque traz doçura de caramelo seguida de cereais e amargor baixo (23 IBUs), mas eficiente, abrindo as portas para um conjunto discreto, em que o caramelo se sobressai até o final, seco e levemente amargo. No retrogosto, caramelo, pão e pinho discreto.

A segunda é a Bohemia 838 Pale Ale, cujo nome faz referência à altitude de Petrópolis em relação ao nível do mar (838 metros) e levou Medalha de Ouro na categoria English Pale Ale do Festival Brasileiro de Cerveja 2016. De coloração âmbar clara acastanhada com creme branco de boa formação e média alta retenção, a Bohemia 838 Pale Ale exibe um aroma interessante com notas cítricas suaves (casca de laranja), floral leve e doçura de caramelo na base. Na boca, a textura é leve com uma suave picância. O primeiro toque traz uma combinação saborosa de cítrico e caramelo seguida de amargor pontual (41 IBUs), que abre as portas para um conjunto bastante correto, que remete (com carinho) às Bitters inglesas oferecendo malte (e caramelo) com um leve toque de lúpulo (cítrico e floral). O final é maltadinho e suavemente amargo. No retrogosto, caramelo e cítrico distante. Boa no que se propõe!

Fechando o trio de novidades da Bohemia com a 14-Weiss, que se inspira no avião 14 Bis para homenagear Santos Dumont. De coloração amarelo palha translucido com creme branco de boa formação e média alta retenção, a Bohemia 14-Weiss replica no aroma as notas clássicas e tradicionais do estilo German Weizen oferecendo frutado envolvente (banana) e suave condimentado (cravo). Na boca, a textura é picante exibindo a força da levedura, que se mistura com a sugestão de banana e cravo no primeiro toque. Na sequencia, amargor médio seguido de mais banana, cravo e acidez, que levam o bebedor para o final, frutado, seco e levemente efervescente. O retrogosto, por sua vez, é marcado por leve salivação (adstringência), frutado (mais banana) e condimentado discreto (cravo).

Balanço
Dessa vez a Bohemia quis apostar na replicação de receitas clássicas ao invés de arriscar em misturas inusitadas como na linha Jabutipa, Bela Rosa e Caá-Yari. Desta forma, a Aura Lager é uma Vienna Lager aceitável, mas que está muito longe de ser uma Brooklyn Lager, o provável benchmarking do estilo. Premiada no Festival Brasileiro de Cerveja 2016, a Bohemia 838 Pale Ale é o que se pode chamar de cerveja redondinha, com todos os ingredientes no lugar e muito bem executada. Pra inglês (e brasileiro) beber sorrindo pelo ótimo custo beneficio. Fechando o trio, a 14-Weiss representa com fidelidade o tradicional estilo alemão.

Bohemia Aura Lager
– Estilo: Vienna Lager
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 5.4%
– Nota: 2,70/5

Bohemia 838 Pale Ale
– Estilo: American Pale Ale
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 5,3%
– Nota: 3,05/5

Bohemia 14-Weiss
– Estilo: German Weizen
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 4,3%
– Nota: 3,00/5

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.