Boteco: as cervejas ciganas da To Øl

por Marcelo Costa

Produzida na fábrica da belga De Proefbrouwerij (casa principal também dos compatriotas da Mikkeller e dos suecos da Omnipollo), a dinamarquesa Cloud 9 Wit integra a linha Sessions da To Øl e é uma Witbier (com jeitão de Blond Ale) cuja receita une malte de cevada, aveia, trigo, lúpulo, levedura, água, casca de laranja e polpa de manga. De bela coloração amarela dourada com creme branco de excelente formação e longa permanência, a To Øl Cloud 9 Wit apresenta um aroma com deliciosas notas frutadas cítricas remetendo a tangerina, laranja, manga, pêssego e mamão. Há leve sugestão de acidez e condimentação. Na boca, a textura é picante. O primeiro toque traz frutado cítrico seguido de leve azedinho e amargor bastante eficiente. O conjunto é interessantemente rebelde com bastante frutado, azedinho, amargor e condimentação. No final, doçura frutada. O retrogosto traz cítrico delicioso e azedinho de limão. Uma delícia.

Outra nascida na fábrica belga da De Proefbrouwerij, a To Øl Fuck Art – This is Architecture (da Fuck Art Series dos dinamarqueses) é uma Belgian Pale Ale fermentada com Brettanomyces e que utiliza os lúpulos norte-americanos Amarillo e Simcoe. De coloração dourada com turbidez a frio e creme alaranjado de excelente formação e média alta permanência, a To Øl Fuck Art – This is Architecture apresenta um aroma que sugere acidez (de levedura) e traz ainda frutado caprichado (pêssego, maracujá, toranja), herbal (grama) e rebeldia Brett. Na boca, a textura é picante. O primeiro toque traz doçura frutada rapidamente cortada pela acidez da levedura, que também influencia na potencia do amargor, leve, mas bastante eficiente. Dai em diante frutas cítricas (acerola e toranja), herbal mais intenso (grama), acidez e amargor envolventes até o final, cítrico. No retrogosto, amargor herbal, azedo e acidez. Interessante.

O que beber no dia seguinte a um grande porre? A To Øl estudou durante anos qual a melhor cerveja para o fatídico dia seguinte e diz ter descoberto a receita, que resultou nesta Gluten Free Pale Ale: Reparationsbajer (“Recuperação” em dinamarquês), que combina lúpulos norte-americanos Amarillo, Warrior e Centennial com o neozelandês Nelson Sauvin mais maltes Pale, Munich, Melanodin, Cara Munich e aveia. De coloração acobreada com creme levemente alaranjado de excelente formação e longa retenção, a To Øl Reparationsbajer exibe um aroma maltado sugerindo caramelo e tosta dividindo espaço com uma forte postura cítrica, trazendo maracujá em primeiro plano. Na boca, a textura é levemente picante. O primeiro toque traz rápida doçura seguida de frutado cítrico. O amargor é médio e bastante eficiente. Dai pra frente, mais cítrico (maracujá) que malte (caramelo), inclusive com leve presença de resina. O final é amarguinho. No retrogosto, maracujá, laranja, biscoito e amargor. Gostei.

Mostrando que maluquice pouca é bobagem, a turma da To Øl decidiu apostar aqui em uma Tropical IPA Fruit Beer, Garden of Eden, cuja receita une uma caprichada dose de lúpulo com adição de goiaba, damasco, mamão, maracujá e manga. De coloração acastanhada turva com creme branco de formação majestosa e longa permanência, a To Øl Garden of Eden apresenta um aroma espetacular e essencialmente frutado cítrico, com clara percepção das cinco frutas adicionadas mais abacaxi e laranja. Na boca, a textura é frisante com acento cítrico. O primeiro toque traz doçura cítrica rápida, que toma corpo e se transformar em um amargor frutado muito mais suave do que os 69 de IBU creditados fazem esperar. Dai pra frente, o cítrico se sobrepõe ao amargor numa sensacional e apaixonante salada de frutas cervejeira. O final é… cítrico. No retrogosto, doçura, cítrico, manga, maracujá e goiaba. Adorei.

Fechando o quinteto da To Øl com uma cerveja da (extensa) linha especial da casa, a Brown Paper Bag, uma Imperial Pilsener cuja receita une três maltes (Pilsner, Melanoidin e Cara Pils) e três lúpulos (Tettnanger, Centennial e Simcoe) alcançando 8.5% de álcool. De coloração âmbar acastanhada com creme bege espesso de boa formação e longa permanência, a To Øl Brown Paper Bag apresenta um aroma tão lupulado que deveria se chamar Imperial India Pale Lager: bastante cítrico (maracujá) e percepção herbal (pinho) dividem a atenção do bebedor, que ainda terá a seu dispor notas de doçura caramelada e leve resina. Na boca, textura picante. O primeiro toque traz caramelo e cítrico entrelaçados e, na sequencia, afogados pelo potente amargor, de alta volume e longa duração, se envolvendo em um conjunto com cítrico suave (maracujá) e forte herbal (pinho). O final é amargamente cítrico. No retrogosto, mais amargor cítrico e leve resina.

Balanço
Abrindo o quinteto da elogiada To Øl com a witbier (com jeitinho de Blond Ale) Cloud 9 Wit, furtadíssima e refrescante. Uma delícia, daquelas que eu adoraria ter uma dúzia de caixas em casa. A To Øl Fuck Art – This is Architecture segue uma linha bem próxima da Yeastus Christus caprichando no estranhamento Farmhouse, mas também soando um tiquinho desequilibrada. A To Øl Reparationsbajer é uma Gluten Free que, segundo os dinamarqueses, é perfeita para o dia seguinte a um grande porre. Não é o meu caso hoje, mas que ela desceu bem não tem como negar. Bem lupulada, amargor na medida, e malte presente. Curti. Já a Garden of Eden, é uma IPA com adição de goiaba, damasco, mamão, maracujá e manga: o resultado é que estou apaixonado! Extremamente saborosa e menos amarga do que o estilo pode supor. Uma delícia. Fechando o quinteto, a melhor do passeio (ainda que o custo / benefício recomendo a anterior), To Øl Brown Paper Bag, uma Imperial Pilsener lupulada, amarga e saborosa.

To Øl Cloud 9 Wit
– Estilo: Witbier
– Nacionalidade: Dinamarca
– Graduação alcoólica: 4,6%
– Nota: 3,59/5
– Preço no Brasil: R$ 21 – 330 ml

To Øl Fuck Art – This is Architecture
– Estilo: Belgian Pale Ale
– Nacionalidade: Dinamarca
– Graduação alcoólica: 5%
– Nota: 3,51/5
– Preço no Brasil: R$ 21 – 330 ml

To Øl Gluten Free Pale Ale: Reparationsbajer
– Estilo: American Pale Ale
– Nacionalidade: Dinamarca
– Graduação alcoólica: 5,8%
– Nota: 3,54/5
– Preço no Brasil: R$ 21 – 330 ml

To Øl Garden of Eden
– Estilo: Fruit Beer
– Nacionalidade: Dinamarca
– Graduação alcoólica: 6,4%
– Nota: 3,74/5
– Preço no Brasil: R$ 22 – 330 ml

To Øl Brown Paper Bag
– Estilo: Imperial Pilsener
– Nacionalidade: Dinamarca
– Graduação alcoólica: 8,5%
– Nota: 3,75/5
– Preço no Brasil: R$ 36,50 – 375 ml

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas da To Øl neste blog (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.