Podcast Confraria Scream & Yell #26

Na edição 26 da Confraria Scream & Yell, relativa ao mês de outubro de 2015, a equipe completa do podcast (Bruno Capelas, Marcelo Costa, Marco Tomazzoni, Renato Moikano, Tiago Agostini e Tiago Trigo) fala sobre a importância do lendário festival Goiânia Noise, elenca suas musas preferidas da música atual (inspirados nessa coluna de Álvaro Pereira Júnior), conta sobre tours de séries nos EUA (Sopranos, Seinfeld), fala da exposição sobre Mad Men em Nova York, e nas dicas finais inclui filmes chineses, livros sobre discos, David Gilmour e um projeto paralelo de Brittany Howard, do Alabama Shakes. Baixe em MP3 aqui ou ouça no player abaixo:

BG: The Devil’s Music, Personal Compilation Keith Richards


01 – Diego Medina – Pode Ser?
02 – Banana Scrait – Jangada
03 – Galo Power – Murderer
04 – Sister Sparrow & The Dirty Birds – Disappear
05 – Of Monsters And Men – Crystals
06 – The Dead Weather – Lose The Right
07 – Kid Vinil e os Heróis do Brasil – Sem Whisk e Sem My Baby
08 – Sexo Explícito – Speak ou Morra
09 – Nau – Novos Pesadelos
10 – Apanhador Só e Gisele de Santi – Ou Não
11 – Selton – Cemitério de Elefante
12 – Titãs – Mensageiro da Desgraça (Ao Vivo)
13 – Ladrões do Tempo – Mora na Filosofia

OUÇA (OU BAIXE EM MP3) OS PODCASTS ANTERIORES

3 thoughts on “Podcast Confraria Scream & Yell #26

  1. Por que vocês não criam uma conta em algum serviço de streaming (sugiro o Rdio) onde possam criar indicar músicas além dos podcasts? Algum dos membros da confraria tem conta no Rdio?

  2. Por vários motivos, Bruno:

    1) A gente não quer pagar nenhum serviço de streaming, pelo contrário: queremos que algum deles nos pague para fazer isso que você sugeriu. Pelo simples motivo de que já gastamos bastante dinheiro com o site (tanto no custo de provedor como no do nosso próprio trabalho, que cedemos de forma gratuita pro site) e acho injusto nós, que somos independentes, trabalharmos de graça para alguma grande marca. Uma coisa é produzir conteúdo para o Scream & Yell, outra é produzir conteúdo para alguma empresa.

    2) Todas as entrevistas entram com vídeos e, em tempos de popularização de buscas via Google e streaming, qualquer coisa que a gente fale aqui pode ser buscada com facilidade.

    3) Há diversos posts com sugestão de conteúdo no site, notadamente de clipes (sempre com link para baixar/ouvir o disco em alguma plataforma mais o link de acesso ao canal do próprio artista) e downloads gratuitos. Eles cumprem a função de ser a ponta de um iceberg pro leitor: clicando ali ele irá encontrar muito mais sobre o assunto.

    Há muitos outros motivos, mas esses três me bastam por agora.

    Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.