Boteco: Três cervejas da Abadessa

abadessa8.jpg

por Marcelo Costa

Fundada em 2005 em Pareci Novo, município de pouco mais de 3 mil habitantes a cerca de uma hora de Porto Alegre, a microcervejaria Abadessa vem conquistando paladares ano a ano com suas receitas inspiradas na escola alemã, com atenção Reinheitsgebot (Lei de Pureza). Seu nome é uma homenagem a abadessa Hildegarda de Bingen, primeira pessoa a utilizar o lúpulo na fabricação de cerveja. O cardápio da casa apresenta os seguintes rótulos (alguns vendidos em belos garrafões de dois litros): Slava Pils (German Pilsen), Helles, Export (Dortmunder Export), Dunkles Nektar, Abadessa Hildegard von Bingen Weizenbier (German Weizen) e Hopfenweizen, Emigrator (DoppelBock), Frankonia Rauchbier, Festbier (Märzen) e Gose. Abaixo escrevo sobre três deles.

abadessa1.jpg

A Abadessa Slava é uma German Pilsen que segue a Lei de Pureza Alemã de 1516 e apresenta uma coloração dourada cristalina com creme branco de boa formação e média alta retenção. No aroma, presença marcante do lúpulo tcheco Saaz desprendendo notas florais e herbais que dividem o brilho do conjunto com o malte, que distribui sugestão de cereais (biscoito) e leve tempero campestre. Na boca, a textura é bastante suave. O primeiro toque traz tanto doçura de malte quanto leve floral e até um salgadinho, tudo varrido pra debaixo da língua com o amargor, pontual e bastante eficiente. Dai em diante, uma cerveja saborosa e refrescante com herbal, cereais e um leve azedinho temperando uma bela cerveja. O final seco e amargo. No retrogosto, mais herbal, mais cereais e uma vontade de abrir outra. Belíssima.

abadessa2.jpg

Melhor ainda é a Abadessa Gose, que recupera um estilo produzido por raras cervejarias, a maioria na Alemanha, e algumas na Itália: Gose, cuja receita (anterior a Lei da Pureza Alemã) une água, malte de cevada, trigo, lúpulo, coentro, ácido láctico e… sal. O mais antigo registro existente de uma gosebier é de 1397, no Monastério de Ilsenburg, na Alemanha. Nesta recriação gaúcha feita pelas mãos do mestre cervejeiro alemão Günther Thömmes, a Abadessa Gose apresenta uma coloração âmbar levemente turva com espesso creme branco de ótima formação e média alta permanência. No nariz, agradável sugestão de trigo (pão de forma), coentro, leve cítrico (limão), azedinho, acético e salgado. Na boca, textura picante. O primeiro toque traz coentro, leve sal e trigo. O amargor é suave e abre caminho para um conjunto levemente acético, salgado, azedinho e refrescante. O final é suavemente acético e salgado. No retrogosto, coentro, pão, salgado e acidez, tudo suave e refrescante. Me apaixonei. 😀

abadessa3.jpg

Fechando o trio dos gaúchos com a ótima Abadessa Helles, uma Munich Helles, estilo típico da Baviera. De coloração amarelo palha com leve turbidez devido a não filtragem (tradicional no estilo), a Abadessa Helles apresenta um creme branco de boa formação e média permanência. No aroma, o malte dá as cartas sugerindo cereais, pão e biscoito. Há um leve toque floral além de percepção acética derivada do fermento. Na boca, textura levemente frisante. O primeiro toque reforça a sugestão maltada adiantada pelo aroma trazendo consigo leve sugestão de pão e biscoito. O amargor é suave com leve influência (acética) da levedura. Dai pra frente, um conjunto bastante suave com doçura, frutado (maçã), cereais (pão) e acidez. O final é seco e refrescante. No retrogosto, muita suavidade com frutado, cereais e doçura. Delícia.

abadessa4.jpg

Balanço
Seguindo a tradição da Lei de Pureza Alemã, uma cerveja tão boa quanto as German Pilsner alemãs: Abadessa Slava, uma delícia com lúpulo e malte na medida. Refrescante e saborosa. Já a Abadessa Gose foi uma grande e feliz surpresa: o estilo alemão quase extinto recuperado pelos gaúchos leva sal em sua composição, e o resultado é algo entre um blend de lambic com pilsen, mas equilibrado com adição de coentro e trigo. Excelente, saborosa e refrescante. Fechando o trio, a ótima Abadessa Helles, uma das melhores do estilo no país, com um preço ótimo. Se eu morasse no Sul, seria freguês da Abadessa. Fácil.

Abadessa Slava Pils
– Estilo: Standart German Pilsner
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 4,1%
– Nota: 3,01/5
– Preço pago: R$ 13 por 500 ml

Abadessa Gose
– Estilo: Gose
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 5,2%
– Nota: 3,52/5
– Preço pago: R$ 14,45 por 500 ml

Abadessa Helles
– Estilo: SHelles
– Nacionalidade: Brasil
– Graduação alcoólica: 4,6%
– Nota: 3,35/5
– Preço pago: R$ 12,80 por 500 ml

abadessa6.jpg

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)
– Sobre todas as cervejas da Abadessa postadas aqui (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *