Música: Sister Sparrow & The Dirty Birds

por Marcelo Costa

Sister Sparrow & The Dirty Birds, algo como Irmã Pardal e Os Pássaros Sujos, é uma banda formada em Nova York em 2008 tendo com núcleo principal os irmãos Arleigh Kincheloe (vocal) e Jackson Kincheloe (gaita) acrescidos de Sasha Brown (guitarra), Josh Myers (baixo), Dan Boyden (bateria), Phil Rodriguez (trompete), e Brian Graham (sax). Com três álbuns na mala e quatro anos direto na estrada, o septeto vem chamando atenção por onde passa, merecidamente.

Um pouco do mérito vem de “The Weather Below”, seu terceiro álbum, lançado em maio deste ano pelo selo independente Party Fowl Records. Em entrevistas, a vocalista Arleigh, uma garota ruivinha e franzina, mas com um potencial de voz surpreendente, diz que a principal diferença do novo álbum para os anteriores (“Sister Sparrow & The Dirty Birds”, de 2010, e “Pound of Dirt”, de 2012) é que agora ela já descobriu a melhor maneira de encaixar sua voz, poderosa, nas canções da banda.

Nada melhor do que um exemplo visual: em junho, Sister Sparrow & The Dirty Birds mostraram quatro músicas, todas do álbum “The Weather Below”, no programa Audiotree Live, e durante a empolgante execução de “Bordeline”, a canção que abre o disco e a sessão, em certo momento é possível flagrar Arleigh Kincheloe assustando-se com um berro que deu, como se estivesse descobrindo ali a potencia de sua voz. É um momento rápido ali pelos 3 minutos e 20 segundos, mas que diz muito.

A sonoridade do Sister Sparrow & The Dirty Birds é uma junção bem azeitada de soul, blues e funk passados por um irresistível filtro pop. “É alto, divertido e tem que te fazer bem”, avisa Arleigh. Há proximidade com Tedeschi Trucks Band, Joss Stone (que também está com disco novo na praça), Heartless Bastards (que também traz uma vocalista poderosa à frente, Erika Wennerstrom) e Alabama Shakes, principalmente do primeiro disco, ainda que Sister Sparrow seja mais incorpado e dançante. Há algo de Amy Winehouse também.

“The Weather Below”, conta Arleigh Kincheloe, é um disco inspirado em sua família. “Mama Knows”, o primeiro single do álbum, foi composta em Los Angeles, num dia que Arleigh conversava com sua irmã e relembrava a mãe. “It’s so sweet, if you don’t know, you better go ask your mama”, ela canta. A dançante “Sugar” ganhou um clipe divertido em um parque de diversões enquanto em “Bordeline”, minha preferida no momento, ela avisa: “Big brown eyes and he makes me sweat / The boy hasn’t even kissed me yet”.

Desde que lançou o primeiro álbum em 2010 (após cinco meses de residência no Rockwood Music Hall, em Nova York), o grupo tem vivido na estrada viajando mais de 50 mil milhas e atravessando 28 estados norte-americanos para mostrar suas canções em mais de 150 shows. “The Weather Below” é fruto direto da proximidade dos integrantes, mostrando uma concisão impecável em suas 10 canções, e deixando a vontade de vê-los no palco, ao vivo. Enquanto isso não acontece, a gente assiste ao vídeo abaixo. E aguarda (cantando e dançando).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.