Boteco: França, Austrália, Dinamarca

por Marcelo Costa

De Douai, no Nord-Pas-de-Calais francês (quase na fronteira com a Bélgica), a Les Brasseurs De Gayant (casa da La Goudale, da Mythique e da Bière du Désert) marca presença com a Saint Landelin Brune, uma Abbey Dubbel de âmbar amarronzada com creme levemente bege de boa formação e ótima permanência. No nariz, a sugestão de frutas escuras (ameixa, nozes, uva passa), derivada do malte tostado, domina as atenções com uma leve presença caramelada na retaguarda. Na boca, doçura caramelada (com presença de baunilha) no primeiro toque, logo seguida por leve amargor e sugestão de frutas escuras (ameixa, nozes, uva passa). O conjunto é bem simples (frutas escuras, caramelo, quase nada de amargor), mas eficiente, ainda que um tiquinho mais de presença de lúpulo pudesse deixar a receita mais redonda. O final traz doçura frutada e caramelada. No retrogosto, mais caramelo e leve sugestão de ameixa.

De Adelaide, na Austrália, a Coopers é a maior cervejaria independente da Austrália (e uma das maiores do mundo). Essa Extra Strong Vintage Ale é uma receita sazonal safrada que, armazenada em barris de carvalho, passa por um longo tempo de fermentação. De coloração âmbar caramelada com leve turbidez (que sinaliza não filtração) e creme branco alaranjado de boa formação e permanência, a Coopers Extra Strong Vintage Ale 2013 exibe um aroma com bastante doçura (caramelo e açúcar mascavo) além de frutado assertivo (passas e figo) e sugestão acética. Há percepção suave de álcool (7,5%), leve floral, amadeirado e resina. Na boca, textura picante que se estende ao primeiro toque, dividido entre doçura caramelada, frutado e álcool. No conjunto, frutas escuras, amadeirado suave e acidez. O final é terroso e maltado. No retrogosto, frutas escuras e terroso.

De Kirke Hyllinge, na Dinamarca, a cerca de meia hora de Roskilde (onde acontece um badalado festival de música), a Hornbeer vem chamando a atenção no novo cenário cervejeiro com receitas (muitas vezes extremas) produzidas pelo casal Rasmussen (Jørgen, o marido, faz a cerveja enquanto sua esposa Gunhild, que é artista plástica, desenha os rótulos: veja galeria). Trazida na mala da viagem para Oslo (mas já disponível no Brasil – ainda que com preço quase quatro vezes mais caro que o da capital norueguesa) em 2013 (mas com “validade” até 2023), essa Caribbean Rumstout é uma Russian Imperial Stout que une cevada torrada, malte defumado, café, especiarias e rum atingindo 10% de álcool e 85 de IBU. Uma das estrelas da casa, a Caribbean Rumstout divide as atenções do público com as elogiadas The Fundamental Blackhorn, Black Magic Woman, Hophorn e Viking Chili Stout.

Com uma coloração preta intensa com creme bege escuro de ótima formação e média alta permanência, a Hornbeer Caribbean Rumstout apresenta um aroma apaixonante com sugestão de torra e defumado brigando por atenção, sendo que o segundo aparece mais com a cerveja na temperatura ideal (entre 13 e 15 graus): ou seja, deixe-a aquecer na taça. Há notas adocicadas na retaguarda remetendo a baunilha, caramelo e chocolate. Na boca, textura sedosa, quase licorosa. O primeiro toque traz doçura caramelada (baunilha e açúcar mascavo) envolvida em álcool. Na sequencia, uma porrada de amargor derivada tanto da cacetada de álcool quanto da cevada torrada abre caminho para um conjunto sedutor, que combina chocolate, leve defumado, café, álcool e baunilha de maneira exemplar. O final é torrado, alcoolico e levemente adocicado. No retrogosto, calor, chocolate e leve café. Sensacional.

Balanço
A Saint Landelin Brune é uma Dubbel bem básica, que concentra sua força na doçura do malte caramelado e na sugestão de frutas escuras. Um tiquinho mais de presença de lúpulo poderia fazer muito por essa receita, que, no entanto, é agradável e pode ser uma boa pedida se o preço estiver ok. A Coopers Extra Strong Vintage Ale é uma English Strong Ale bem robusta, mas muito interessante, com bastante sugestão de frutas escuras, leve caramelado e álcool presente, mas não agressivo. Gostei. Fechando o trio com uma cerveja sensacional, terceira mais bem cotada da dinamarquesa Hornbeer: a Caribbean Rumstout, uma Russian Imperial Stout de 10% de álcool e 85 de IBU, que soa macia conforme aquece na taça. Apaixonado.

Saint Landelin Brune
– Estilo: Abbey Dubbel
– Nacionalidade: França
– Graduação alcoólica: 6,2%
– Nota: 3,17/5
– Preço pago em São Paulo: R$ 10 – 330 ml

Coopers Extra Strong Vintage Ale
– Estilo: Old Ale
– Nacionalidade: Espanha
– Graduação alcoólica: 7,5%
– Nota: 3,49/5
– Preço pago em São Paulo: R$ 20 – 330 ml

Hornbeer Caribbean Rumstout
– Produto: Russian Imperial Stout
– Nacionalidade: Espanha
– Graduação alcoólica: 10%
– Nota: 4,06/5
– Preço pago em Oslo: R$ 16 – 500 ml

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.