Três CDs: Leonardo Marques, Invisivel, Madame

por Bruno Lisboa

“Curvas, Lados, Linhas Tortas, Sujas e Discretas”, Leonardo Marques (La Femme qui Roule)
Em sua segunda incursão solo, o mineiro Leonardo Marques (da banda Transmissor) segue apostando no formato indie folk. Salva a participação de Pedro Hamdam (baterista), “Curvas, Lados, Linhas Tortas, Sujas e Discretas” foi gravado de maneira solitária, em estúdio próprio (o Ilha do Corvo), com Marques executando todos os instrumentos (piano, violão, banjo, guitarra, baixo, mellotron, optigan, chamberlin, casiotone, tonebank, guitarra barítona e percussão). Tal como em seu belo disco de estreia, “Dia e Noite No Mesmo Céu” (2012), Leonardo segue apostando na continuidade natural de seu trabalho onde delicadas melodias servem como apoio adequado a uma voz frágil e delicada que canta odes a tristeza. Destacam-se neste novo trabalho, composto por nove faixas, a recriação intimista para “Um Girassol da Cor de Seu Cabelo”, do Clube da esquina, a abertura com “Se o Chão Dá um Nó”, a faixa título (composição coletiva com os comparsas do Transmissor), a levemente acelerada e cadenciada “Meus Pés no Chão” mais a singela “Brilhant Blue”, única faixa em inglês de um belo álbum que pode trazer sorrisos a fãs de Elliott Smith e Mark Kozelek.

Nota: 8
Ouça em: https://soundcloud.com/leonardo_marques/sets/curvas-lados-linhas-tortas
Preço: R$ 20,00 (compre diretamente com o músico aqui ou digital no iTunes)

Leia também:
– “Dia e Noite no Mesmo Céu”, Leonardo Marques: jogo de ping-pong entre BH e LA (aqui)

“Yours Truly”, Invisível (La Femme qui Roule)
Segundo lançamento do selo belga-brasileiro neste ano, “Yours Truly” é o disco de estreia dos belo-horizontinos do trio Invisível. Com menos de um ano de existência, o grupo formado por André Travassos (Câmera), Bernardo Zanetti e Lucca Noacco debuta com um disco de folk norte-americano tradicional que traz 10 canções em inglês que apostam numa sonoridade híbrida entre a velha guarda (Bob Dylan, Neil Young) e a contemporânea (Fleet Foxes, Bon Iver). Produzido de maneira minimalista por Leonardo Marques com a própria banda, “Yours Truly” é conduzido essencialmente por violões e banjos, fator que garante a unidade sonora ao álbum, mas os arranjos minuciosos incluem trompete (“Quiet Unquietness” e “The Lightness Of Being”), gaita (como a curta “Friendly Fire”, uma delicada canção sobre amizades sinceras), piano (“Childhood/Our House”) e bonitas harmonias vocais. O estado de paz espiritual e a leveza são a chave para embalar canções sobre amores correspondidos e/ou raivosos (como “Your Love Is a Long Road”, com vocal de Danuza Paz, e a intensa “Playing God With You”, que fecha o álbum) oferecendo um frescor sonoro ao ouvinte.

Nota: 9
Ouça em: https://soundcloud.com/invisivelbhz/sets/yours-truly

“Carnaval dos Bichos”, Madame Rrose Sélavy (independente)
Em seu oitavo álbum de estúdio, o sexteto Madame Rrose Sélavy (nome que homenageia o alter-ego de Marcel Duchamp) continua tentando unir concepções distintas indo da bossa-nova a crueza do punk, perpassando pela música eletrônica com pitadas de jazz. Liderado pela dupla Rodrigo Lacerda Jr. e Tuca Lima, “Carnaval dos Bichos”, mais do que uma alusão abrasileirada a clássica obra literária de George Orwell, representa em verso e prosa a estética (anarquista) do “faça você mesmo”. Gravado de modo artesanal pela própria banda e lançado de forma independente no inicio do ano, “Carnaval dos Bichos” é dominado por melodias simples, vocais em dueto (conduzidos por Lacerda e Ana Moravi) e canções curtas (todas na casa dos três minutos) que embalam letras inspiradas em poesia marginal e na Vanguarda Paulista – a desconcertante “Frio na Espinha”, a irônica “Merda Pela Grama” e a pegajosa “Amor de Plástico” são bons exemplos. Vale destacar ainda o single “Atriz na High Society”, a balada “Ela Foi Pra Marte” e a acelerada “Coberta Com Açúcar”, bons números de um disco ousado que traça um olhar divertido e multifacetado da contemporaneidade.

Nota: 8
Ouça e faça o download gratuito em:  http://madamerroseselavy.bandcamp.com/

– Bruno Lisboa (@brunorplisboa) é redator/colunista do Pigner e do O Poder do Resumão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.