Banda do Mar ao vivo em Lisboa

por Pedro Salgado, especial de Lisboa

Após dedicar-se ao Brasil no primeiro semestre com mais de 20 shows e começar 2015 com uma apresentação no Rio e outra em Salvador, a Banda do Mar finalmente estreou nos palcos portugueses em dois shows concorridos: após esgotar a primeira data anunciada (28/01), Marcelo, Mallu e Fred anunciaram um show extra para o dia anterior (ingressos entre 12 e 18 euros) no mesmo Teatro Tivoli, um local para mil pessoas no coração de Lisboa.

15 minutos depois da hora marcada, a Banda do Mar arrancou para a sua segunda noite lisboeta com uma interpretação pujante de “Cidade Nova”. Seguiram-se uma sequência de canções que conquistaram o público pela sua simplicidade e eficácia, começando na balnear “Hey Nana” e no imediatismo pop de “Mais Ninguém”, que arrancaram os primeiros grandes aplausos da noite.

Após uma boa versão de “Mia”, Marcelo Camelo referiu-se a Lisboa como “Uma cidade linda e onde me sinto feliz”, abrindo caminho para “Faz Tempo”, em que dirigiu o olhar para a sua mulher (Mallu Magalhães) de forma apaixonada. Mallu retribuiria o seu amor, mais tarde, em “Seja Como For” e justificava-se a comparação sobre o que seria uma turnê do álbum “Double Fantasy”, de John Lennon e Yoko Ono, a que acresceram momentos de sensualidade, nos quais a cantora paulista encenou os melhores passos de dança para acompanhar os solos de guitarra de Camelo.

O entusiasmo da assistência que lotou o Teatro Tivoli, embora focado nas canções do disco homônimo do grupo (eleito segundo melhor álbum brasileiro de 2014 na votação do Scream & Yell), estendeu-se também aos temas da carreira solo dos dois músicos brasileiros. E se “Olha Só, Moreno” comoveu, com Mallu sozinha no palco tocando violão, “Sambinha Bom” manteve o encanto anterior e concedeu protagonismo ao seu marido na percussão.

Com o show próximo do final, Camelo dirigiu-se ao público com satisfação: “Nem nos nossos melhores sonhos imaginaríamos que vocês estariam aqui com essa carinha feliz”. Pouco depois, Fred Ferreira, o baterista português do grupo, mestre na batida certeira e igualmente capaz de momentos exuberantes, juntou-se a Marcelo e Mallu para um abraço coletivo após a romântica “Dia Clarear”.

No bis, “Cena” agradou e “Morena” (um original do Los Hermanos), numa abordagem reggae, possibilitou uma descida de Camelo e Mallu para perto do público, cabendo a “Muitos Chocolates” a função de “aquecer o esqueleto” com a audiência já de pé e a dançar ao som da canção escolhida para encerrar a apresentação da Banda do Mar. Após inúmeros pedidos para uma segunda reprise, os músicos voltariam apenas para agradecer o apoio e carinho prestado pelos fãs.

Com mais 10 shows agendados em Portugal até junho, o conjunto luso-brasileiro pode esperar igual receptividade nas várias cidades portuguesas em que a turnê irá passar, como resultado do conceito de alegria em movimento e da naturalidade dos seus integrantes. Da Banda do Mar aguardam-se, a partir de agora, com curiosidade, os próximos passos duma caminhada interessante e manifestamente sedutora.

– Pedro Salgado (siga @woorman) é jornalista, reside em Lisboa e colabora com o Scream & Yell contando novidades da música de Portugal. Veja outras entrevistas de Pedro Salgado aqui

Leia também:
– Marcelo Camelo: “Nossa ideia geral (com a Banda do Mar) era ter um disco de rock” (aqui)
– Por uma noite, o Dragão do Mar, em Fortaleza, também fora da Banda do Mar (aqui)
– Entrevista: Mel do Monte e Fred Ferreira falam sobre o projeto A Miúda (aqui)
– Banda do Mar: entre o amor dos fãs e o ódio dos haters (aqui)
– “Pitanga” é o primeiro passo de Mallu Magalhães em direção a algo (aqui)

One thought on “Banda do Mar ao vivo em Lisboa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *