Boteco: da Argentina, três cervejas da Berlina

berlina1.jpg

por Marcelo Costa

Fundada em 2004 em Colonia Suiza, uma vila com menos de 200 habitantes aos pés da Cordilheira dos Andes e a 30 quilômetros de San Carlos de Bariloche, a Berlina Patagonia Brewery é uma micro cervejaria bastante elogiada. Com três rótulos na linha tradicional (Golden Ale, Foreign Stout e India Pale Ale) e mais uma porção de experimentos na linha sazonal (desde uma Strong Golden Ale com zimbro e uma Special Bitter até uma Old Ale e uma Pumpkin Ale), os três irmãos Ferrari seguem firmes para alcançar o posto de melhor cervejaria do país. Isso tudo sem contar que a brewhouse da Berlina, em Colonia Suiza, é bastante elogiada no Trip Advisor, e que a distribuição da turma parece ótima, já que foi possível encontra-la na capital federal Buenos Aires, em Neuquén (região patagônica) e também em Mendoza. Abaixo, três ótimas Berlina que vieram na mala da Argentina.

berlina2.jpg

A Berlina Patagonia India Pale Ale é uma cerveja cuja receita une quatro tipos de lúpulo importados e ainda mais duas adições especiais de Cascade (lúpulo norte-americano), plantado na Patagonia, durante a fervura. De coloração âmbar translucida e creme levemente bege de ótima formação e média permanência (com direito a rendas nas laterais da taça), a Berlina Patagonia India Pale Ale apresenta um perfil aromático equilibrado, com bastante sugestão de malte (caramelo e feno) e muito lúpulo herbal (pinho e ervas) e cítrico (maracujá, mas sem tanta intensidade). Há ainda leve sugestão de resina. Na boca, há rápida doçura de caramelo no primeiro toque e um ataque intenso de amargor (58 de IBU justificados), que traz consigo acompanhamento cítrico (maracujá bem mais intenso), herbal (ervas e pinho) e resina. O final é maltado, cítrico, amargo e resinoso. No retrogosto, amargor prolongado e cítrico. Um belo exemplar de American IPA argentino.

berlina3.jpg

Bastante premiada, a Berlina Patagonia Foreign Stout é um caprichado e elegante exemplar do estilo britânico numa receita que une cevada torrada com maltes de caramelo e de chocolate. De coloração marrom escura, quase preta, com creme bege denso de boa formação e média permanência, a Berlina Patagonia Foreign Stout apresenta um aroma que valoriza a doçura dos maltes em notas que remetem a chocolate, em primeiro plano, com boa presença de café na retaguarda. Há um leve toque láctico, que traz consigo sugestão de cappuccino, além de toffee e caramelo. Na boca, textura levemente sedosa e doçura de chocolate no primeiro toque, logo encoberta pelo amargor (proveniente mais da cevada torrada do que do lúpulo) que remete a café. O conjunto é saboroso juntando chocolate, café, caramelo, toffee além de alcaçuz, uma boa surpresa. O final é interessantemente amargo e caramelado enquanto o retrogosto sugere cappuccino com um leve traço de amargor e chocolate. Ótima!

berlina4.jpg

Da interessante linha sazonal da casa, a Berlina Patagonia Colonia Suiza é uma Strong Golden Ale que recebe adição de bagas de zimbro, fruto derivado da árvore Juniperus Communis e bastante usado na produção de gim. De coloração amarela com leve turbidez a frio e creme branco de boa formação e média permanência, a Berlina Patagonia Colonia Suiza apresenta um aroma extremamente herbal, remetendo a chá de ervas, pinheiro e leve toque de madeira. É possível perceber levemente o álcool (são 7%) e possível presença de levedura sugerindo picância (pimenta do reino) além de sugestão de torta de pêssego (e manga!). Na boca, tudo que é adiantado pelo aroma é levemente amplificado: bastante herbal (ervas, feno e madeira) no primeiro toque, álcool mais presente, picancia suave (pimenta do reino), mas prolongada e doçura frutada (algo de pêssego e manga). O final é levemente melado, herbal, picante e alcoólico. No retrogosto, chá de ervas (suavemente “amarrando” a boca), trigo e picancia. Lembra… Saison! Muito, muito boa!

berlina6.jpg

Balanço
A Berlina Patagonia India Pale Ale mostra que os argentinos não só aprenderam direitinho como produzir uma American IPA honestíssima como também acrescentaram lúpulos frescos e próprios, cultivados na Patagonia, na receita. Não é extrema, mas também não é uma English IPA. Boa pedida para quem estiver procurando amargor na terra de Maradona (essas garrafas foram compradas em Buenos Aires, mas, das micros, a Berlina pareceu ser a de melhor distribuição, sendo encontrada em várias cidades portenhas). A segunda da turma de San Carlos de Bariloche foi uma surpresa agradabilíssima: Berlina Patagonia Foreign Stout, uma elegante representante do estilo britânico, com muita sugestão de chocolate amargo. Não tiraria e não colocaria nada! Uma delícia. Fechando o trio, a melhor do pacote (o que faz crescer os olhos sobre a linha sazonal da Berlina): Colonia Suiza leva o nome da vila que abriga a cervejaria, a 30 quilômetros de San Carlos de Bariloche, e é uma Strong Golden Ale com adição de zimbro, que modifica radicalmente o conjunto a ponto dela parecer uma… Saison, e não qualquer Saison, mas da safra das Dupont. Para bater palmas de pé: clap clap clap!

Berlina Patagonia India Pale Ale
Produto: India Pale Ale
Nacionalidade: Argentina
Graduação alcoólica: 5%
Nota: 3,22/5
Preço pago em Buenos Aires: 45 pesos argentinos – 330 ml

Berlina Patagonia Foreign Stout
Produto: Foreign Stout
Nacionalidade: Argentina
Graduação alcoólica: 6%
Nota: 3,40/5
Preço pago em Buenos Aires: 45 pesos argentinos – 330 ml

Berlina Patagonia Colonia Suiza
Produto: Strong Golden Ale
Nacionalidade: Argentina
Graduação alcoólica: 7%
Nota: 3,73/5
Preço pago em Buenos Aires: 45 pesos argentinos – 330 ml

berlina5.jpg

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.