Boteco: Três novas cervejas suecas

(que vieram na mala de Estocolmo)…

por Marcelo Costa

A St. Eriks Bryggeri foi fundada em 1859 e fechou as portas exatamente 100 anos depois, em 1959. A marca, no entanto, foi comprada pela Galatea Spirits em 2001, e retornou ao mercado em 2010 com uma fábrica na área metropolitana de Estocolmo, linha tradicional de cervejas, métodos modernos e boa aceitação. A St. Eriks Rauchbier já integra o segundo lote de produção da cervejeira, que busca ampliar mercado com receitas inovadoras, neste caso em particular através de uma parceria com a fabricante sueca de uísques Mackmyra, que cedeu para a receita malte defumado. De coloração âmbar translucida e creme bege de boa formação e média permanência, a St. Eriks Rauchbier destaca um aroma intensamente (e deliciosamente) defumado remetendo a turfa, fumaça, presunto e fumo de rolo. Na boca, no entanto, ela soa mais comportada do que se espera através do aroma. A sugestão defumada continua dominando a percepção, mas acrescenta doçura caramelada, que amacia o ataque defumado num conjunto que sugere figo, fumo, uísque (com bastante gelo), alcatrão, frutas secas cristalizadas e fumaça. O final é adocicado e defumado, que permanece no retrogosto e segue adiante, marcante. Boa.

A Södra Maltfabriken também é bem nova (foi fundada em 2011) e também está localizada na área metropolitana de Estocolmo. Niklas Hjelm e Magnus Mårdberg estão no comando e tem como missão “mostrar que cervejas de micro cervejarias não precisam ser difíceis”. No site oficial, avisam: “Não temos acionistas ou investidores externos que decidem como as coisas deveriam ser: nós preparamos o que nós acreditamos que é bom”. Com nove cervejas no cardápio vendidas em Systembolages do país, a Södra IPA é um dos destaques (ao lado da Almighty, da Undressed e da Summer Ale). De coloração âmbar caramelada e creme levemente alaranjando de ótima formação e longa permanência, a Södra IPA exibe um aroma que destaca tanto o malte de caramelo quanto as intensas notas cítricas derivadas da lupulagem. Há bastante sugestão resinosa, de frutas cítricas (maracujá em primeiro plano) e presença herbal (pinho). Na boca, o amargor é intenso, mas não agressivo nem acumulativo. Notas maltadas bailam em meio a um oceano de lúpulo cítrico e herbal num conjunto que finaliza de forma maltada e resinosa. No retrogosto, maracujá e resina.

“Ela era enfermeira e ele, eletricista”, explica a garota do Systembolaget em Estocolmo quando peço dicas de cervejas. “Nós, suecos, gostamos de cervejas amargas”, ela completa ao indicar a Electric Nurse Double IPA, 43° melhor cerveja do país no ranking do Ratebeer. Ela se chama Ida Engström e ele, Peter Robertsson. Os dois começaram a produzir cerveja em 2012 em Gotemburgo usando as panelas da fábrica da Dugges Ale och Porterbryggeri e hoje já somam seis rótulos. A Electric Nurse Double IPA é uma cerveja de coloração âmbar caramelada de creme levemente alaranjado de boa formação e média permanência. No nariz, uma profusão de notas derivadas do uso de lúpulos norte-americanos (Columbus, Cascade, Simcoe e Amarillo) com frutado cítrico em primeiro plano (maracujá, manga e deliciosa sugestão de abacaxi), muito caramelo derivado de malte mais forte sugestão resinosa e uma interessante leveza herbal, que conquista o nariz. Na boca, a entrada traz caramelo de malte que, na sequencia, é atropelado por um amargor intenso, que marca o céu da boca com notas cítricas e resina. O final é resinoso, cítrico e picante enquanto o retrogosto traz amargor e… amargor.

Balanço
Abrindo um trio sueco com uma cerveja interessante, a St. Eriks Rauchbier, ainda que o paladar não esteja no nível do ótimo aroma. Parece faltar um pouco de corpo para uma cerveja que, no final, agrada, mas poderia ser melhor (mas está um pouco a frente da Eisenbahn Rauchbier). A Södra IPA honra a missão da Södra Maltfabriken: sem invencionices, eles prepararam uma American IPA bem equilibrada, com doçura e amargor caprichados. Boa. Fechando o trio, a Electric Nurse DIPA é muito boa, mas inferior a concorrente local Oppigårds Thurbo Double IPA, principalmente porque a parte cítrica e herbal não tem tanto destaque em meio ao oceano de resina. Ainda assim, uma boa opção nas gôndolas de Systembolages suecos.

St. Eriks Rauchbier
Produto: Rauchbier
Nacionalidade: Suécia
Graduação alcoólica: 5,5%
Nota: 3,07/5
Preço (em Estocolmo): R$ 8 – 330 ml

Södra IPA
Produto: IPA
Nacionalidade: Suécia
Graduação alcoólica: 7%
Nota: 3,07/5
Preço (em Estocolmo): R$ 7,50 – 330 ml

Electric Nurse DIPA
Produto: Imperial IPA
Nacionalidade: Suécia
Graduação alcoólica: 8%
Nota: 3,12/5
Preço (em Estocolmo): R$ 10 em Estocolmo – 330 ml

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.