Boteco: Cinco cervejas da Brasserie Dupont

por Marcelo Costa

A Brasserie Dupont está localizada no território valão da Bélgica, mais propriamente em uma fazenda no pequeno povoado de Tourpes, a cerca de uma hora de Bruxelas (mais perto ainda da fronteira com a França), comprada em 1920 por Alfred Dupont para dissuadir o filho, Louis, que planejava comprar um terreno no Canadá e se mudar. A tal fazenda, com tanques seculares de fermentação feitos de cobre e ferro, era famosa por produzir mel e cervejas desde 1759. Na Segunda Guerra Mundial, a família Dupont precisou enterrar os tais tanques em fazendas vizinhas, para que eles não fossem derretidos e transformados em armas pelo exército alemão – eles permanecem em atividade até hoje. A produção de cerveja começou apenas em 1950, e década a década foi conquistando respeito no meio cervejeiro a ponto de transformar a brasserie em uma das principais representantes do estilo Saison. Abaixo, cinco belos exemplares de cervejas da casa.

Produzida pela primeira vez em 1999, a Dupont Blanche Du Hainaut Biologique é uma witbier orgânica que recebe adição de casca de laranja (orgânica, o site oficial reforça) e coentro durante a fervura. De coloração entre o amarelo palha e o dourado (pendendo para o segundo) e creme branco de boa formação e permanência, a Blanche Du Hainaut destaca um aroma que junta toque cítrico (abacaxi), herbal (grama e feno), adocicado (mel) e acidez derivada da levedura belga. Há ainda algo que remete a anis. Na boca, a acidez aparece acompanhada pela doçura do malte e de sugestão de grama e feno. O amargor, suave, deriva tanto da lupulagem quanto da levedura num conjunto refrescante e saboroso, que reúne notas frutadas cítricas (maçã verde, pera e laranja), mel e cereais. A acidez também marca o final, levemente cítrico e com sugestão de anis. No retrogosto, limão. Arisca e interessante.

Outro exemplar da série orgânica da Brasserie Dupont, a Saison Dupont Biologique foi lançada em 1990, integrando o grupo de primeiras cervejas orgânicas do mundo. Não filtrada, a Saison Dupont Biologique exibe uma coloração turva amarelo palha com creme branco de excelente formação e média permanência. No nariz, acidez cítrica em primeiro plano remetendo a limão siciliano, casca de laranja e maracujá com toque de condimentação (semente de cravo); ainda é possível perceber um interessante perfil frutado remetendo a pera, banana e abacaxi mais delicada sugestão herbal e de trigo. Na boca, o herbal ganha destaque remetendo a ervas enquanto a levedura distribui acidez, que se aconchega em meio ao oceano de notas cítricas, frutadas e refrescantes. O amargor é comportado e eficiente. No final, delicioso toque cítrico mais herbal e acidez moderada. No retrogosto, abacaxi, feno, pera, maçã verde e refrescancia.

Produzida pela primeira vez nos anos 50, e retomada recentemente, a Dupont Monk’s Stout é uma releitura de uma cervejaria belga famosa por Saisons de um estilo totalmente britânico. De coloração marrom escura com creme marrom de boa formação e permanência, a Dupont Monk’s Stout destaca um aroma que une Bélgica e Reino Unido: as tradicionais notas derivadas da torra do malte marcam presença (chocolate, café, baunilha, caramelo) ao lado de um interessante conjunto frutado (frutas escuras e vermelhas) mais Jerez, licor de chocolate, cappuccino (bem distante) e toque lácteo. Muito bom. Na boca, o primeiro toque traz, em sequencia, doçura, frutas escuras e as notas derivadas da torra (café em primeiro plano até o pico de amargor, depois chocolate e caramelo). Há acidez de levedura (rara no estilo) e sugestão de condimentação. O final é frutado, levemente ácido e marcado por café. No retrogosto, caramelo acidez. Interessante, bem interessante.

Mais uma da linha orgânica da Dupont, a Biere de Miel foi produzida pela primeira vez em 1997 e segue uma receita datada de 1880 que junta água, cevada, trigo, mel, lúpulo e levedura. De coloração amarelo turva (devido a não filtração) com creme branco de ótima formação e permanência, a Biere de Miel exibe um aroma que traz, como primeira lembrança, fazendas: cevada e trigo liberam notas que remetem a feno, grama, celeiros. Há ainda clara percepção de mel, notas cítricas (laranja) e sugestão de condimentação (semente de coentro) num conjunto aromático apaixonante. Na boca, mel – e o caramelo do malte amplia a percepção. O amargor é pontual caprichado num conjunto que ainda traz cítrico (laranja), trigo e condimentação (cravo) – e reforçam a sensação de roça. O final é adocicado (mel), herbal (grama) e cítrico enquanto o retrogosto reforça essas sugestões de campo. Uma delícia.

Carro chefe da casa (desde um trabalho de publicidade da importadora norte-americana nos anos 80 que colocou a ), a Saison Dupont é considerada por muitos como a melhor Saison à disposição no mercado e a receita une maltes Pilsner e Kent Goldings com o lúpulo Styrian Goldings. De coloração amarela turva e creme branco de formação excelente e longa permanência, a Saison Dupont destaca um aroma profundo marcado por notas frutadas cítricas (limão siciliano, maçã verde, pêssego, laranja e pera), condimentação (coentro e pimenta do reino), herbal (feno) e adocicado (mel e caramelo) além de leve toque terroso. Na boca, o primeiro toque traz doçura de malte, logo encoberta por um amargor seco que se desdobra na sequencia em cítrico (casca de laranja) e herbal (ervas e feno) com acréscimo de doçura (mel) e delicada acidez. O final traz cítrico, doçura, acidez comportada e secura. No retrogosto, casca de laranja e… fazendas.

Balanço
A Blanche Du Hainaut é uma Witbier que acena levemente para as Saisons, com presença de acidez em meio às notas cítricas, herbais e melosas do conjunto. Refrescante e saborosa, um belo exemplar do estilo. A Saison Dupont Biologique é a versão natureba da Dupont clássica, e não decepciona (ainda que soe inferior à original), com acidez, notas cítricas e fazendas em foco. Uma delícia. A Dupont Monk’s Stout é o resultado de uma cervejaria belga produzindo uma receita britânica: ao conjunto clássico derivado da torra do malte une-se frutas escuras e acidez da levedura belga. E o resultado é bem interessante. Já a Biere de Miel, da safra orgânica, é um espetáculo que leva o bebedor diretamente para a roça – com muito mel. Fechando o quinteto com a estrela da casa, Saison Dupont, uma das Saisons mais celebradas do mundo, especialíssima e apaixonante.

Blanche Du Hainaut
– Produto: Witbier
– Nacionalidade: Belgica
– Graduação alcoólica: 5,5%
– Nota: 3,56/5
– Preço: R$ 9,90 – 250 ml

Saison Dupont Biologique
– Produto: Saison
– Nacionalidade: Belgica
– Graduação alcoólica: 5,5%
– Nota: 3,59/5
– Preço: R$ 9,90 – 250 ml

Dupont Monk’s Stout
– Produto: Stout
– Nacionalidade: Belgica
– Graduação alcoólica: 5,2%
– Nota: 3,55/5
– Preço: R$ 12,90 – 330 ml

Dupont Biere de Miel
– Produto: Saison
– Nacionalidade: Belgica
– Graduação alcoólica: 8%
– Nota: 3,75/5
– Preço: R$ 29,90 – 750 ml

Saison Dupont
– Produto: Saison
– Nacionalidade: Belgica
– Graduação alcoólica: 6,5%
– Nota: 3,89/5
– Preço: R$ 29,90 – 750 ml

Leia também
– Top 1001 Cervejas, por Marcelo Costa (aqui)
– Leia sobre outras cervejas (aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *